pesquisa magos da luz

Pesquisa personalizada
-------------------
Mostrando postagens com marcador A mensagem do Anel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador A mensagem do Anel. Mostrar todas as postagens

27 de abr de 2017

IGREJA Interplanetária Observador: Morte na visão do Espiritismo

Morte na visão do Espiritismo




O Significado da Morte e o Processo de Luto na visão do Espiritismo




“Na vida, não vale tanto o que temos, nem tanto importa o que
somos. Vale o que realizamos com aquilo que possuímos e, acima de tudo,
importa o que fazemos de nós! ” (Chico Xavier)



Quando falamos sobre a morte, é importante compreendermos como cada
indivíduo, como a sociedade em que ele está inserido e como a religião
que ele professa, a compreendem. A crença religiosa professada pelo
indivíduo é muito importante, pois é por meio dessa crença que ele fará a
interpretação deste advento.


Dando continuidade aos posts sobre a compreensão da morte em
determinadas religiões, abordaremos neste post o Espiritismo.
Exploraremos como os fiéis dessa religião se relacionam com a realidade
da morte e buscaremos compreender o significado de seus rituais.


No século 19, um fenômeno agitou a Europa:
as mesas girantes. Tal fenômeno chamou a atenção de Hippolyte Léon
Denizard Rivail um pesquisador, pedagogo e educador discípulo do célebre
Johann Pestalozzi. Rivail, fluente em diversos idiomas, autor de livros
didáticos e adepto de rigoroso método de investigação científica não
aceitou de imediato os fenômenos das mesas girantes, mas estudou-os
atentamente, observou que uma força as movia e investigou a natureza
dessa força, que se identificou como os “Espíritos dos homens
que haviam morrido. A partir daí passou a estudar metodicamente os
fenômenos, observando, comparando, analisando e concluindo sobre todas
as experiências de que participava formando um conjunto de mais de
cinquenta cadernos de relatos. Por ser algo extraordinário, vários
periódicos na Europa e inclusive alguns periódicos brasileiros na época
também noticiaram o fenômeno – tais como: “O Jornal do Comércio – Rio de
Janeiro” e “Diário de Pernambuco”.


Rivail fez centenas de perguntas aos espíritos, analisou as
respostas, comparou-as e codificou-as. Ao concluir que as respostas
obtidas continham profundo sentido lógico, o estudioso publicou em 1857 o
Livro dos Espíritos“. O livro foi publicado sob o pseudônimo
de Allan Kardec visto que o professor Rivail não achava justo publicar
algo que não era dele, mas que provinha do ensinamento de pessoas que já
haviam falecido. No ano seguinte fundou a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas e editou a Revista Espírita. Em 1859 publicou “O que é o Espiritismo/“, em 1861, o “Livro dos Médiuns“, em 1864 “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, em 1865 “O Céu e o Inferno“, e em 1868 “A Gênese“. Portador de uma lesão grave no coração, Rivail morreu em 31 de março de 1869, aos 65 anos de idade.IGREJA Interplanetária Observador: Morte na visão do Espiritismo: O Significado da Morte e o Processo de Luto na visão do Espiritismo “Na vida, não vale tanto o que temos, nem tanto...

21 de abr de 2017

Brincadeira de "Charlie Charlie" .. jogo demoniaco

Invocando o espírito de Charlie: um exorcista nos alerta para não brincar com fogo!



Considerações importantes sobre o fenômeno ocultista que se tornou viral em todo o mundoCharlie Charlie challenge" (“Desafio do Charlie
Charlie”) precisou de poucas horas para se tornar uma febre entre os
jovens de todo o mundo e se transformar em um fenômeno viral no Twitter,
no Facebook, no WhatsApp e em outras mídias sociais. Basicamente,
trata-se de invocar a presença de um espírito chamado "Charlie" para
consultá-lo sobre o futuro. Usa-se uma folha de papel, na qual estão
escritas as palavras "sim" e "não", e dois lápis posicionados em forma
de cruz no centro da folha. Quando se faz uma pergunta, como "Charlie,
Charlie, vou passar na prova?", o espírito se manifesta movendo a ponta
do lápis para o "sim" ou para o "não".

Têm sido apresentadas diversas explicações possíveis para o
fenômeno: a força da gravidade, o vento, a força da sugestão. O fato, no
entanto, é que parece não haver truques, nem vento, nem ímãs sob a
mesa, nem fios transparentes, nem ilusões de ótica. Além disso, a enorme
quantidade de vídeos amadores publicados na internet em dezenas e
dezenas de países torna difícil pensar que todo o mundo esteja fazendo,
em poucas horas e ao mesmo tempo, ótimos trabalhos de edição digital.

 



-->

$00.00
Descriptions…

Jogo ou ritual ocultista?

Aparentemente, o “Charlie Charlie challenge” é um simples passatempo
para curiosos interessados numa prévia do futuro. O jogo, porém,
incursiona no âmbito misterioso do ocultismo e flerta de fato com o
sobrenatural e imprevisível. Os vídeos postados na internet mostram
jovens que, ao verem o lápis se movendo sozinho, saem gritando
aterrorizados. O fato é que o ritual, que parece simplório, consiste em
evocar um espírito misterioso, que, uma vez chamado, estabelece uma
relação com os participantes. E não é nada claro se essa relação se
encerrará de maneira feliz e fácil.

Fenômeno de mídia

Os jornais norte-americanos abriram grandes e destacados espaços
para o "Charlie Charlie challenge" – o fenômeno surgiu justamente nos
Estados Unidos. Veículos de mídia de amplíssimo alcance, como o
Huffington Post, o Washington Post, a BBC e outras respeitáveis agências
de notícias ​​o descreveram com detalhadas “instruções de uso”. É
compreensível que os jornais se comportem como redes sociais nesta época
de caça selvagem aos cliques dos internautas, mas, ao divulgar uma
prática ocultista sem qualquer crítica ou análise das possíveis
consequências, eles contribuem e incentivam a disseminação de um ritual
que brinca com fogo.

A origem do ritual: o México não está envolvido

Chegou-se a dizer que as raízes deste ritual estão numa antiga
tradição mexicana relacionada com um demônio chamado Charlie, mas esta
tese parece infundada. María Elena Navez, correspondente mexicana da
BBC, desmentiu a ligação entre Charlie e a mitologia mexicana, em cujas
histórias não há nenhum demônio chamado "Carlitos" (Charlie em
espanhol). As divindades dos povos ancestrais mexicanos têm nomes
astecas ou maias como Tlaltecuhtli ou Tezcatlipoca. Nada a ver com
Carlitos.

É mais provável que o rito tenha derivado do "juego de las
lapiceras", relativamente comum em países da América do Sul e conhecido
pejorativamente como “a Ouija dos pobres”. O propósito do "jogo das
canetas" é o mesmo do “desafio Charlie Charlie”: obter respostas do além
sobre o futuro; o rito também é igual; desta vez, porém, o espírito
invocado tem nome próprio. E a origem desse nome ainda é desconhecida.

A hipótese Charlie Hebdo

Houve também quem achasse curioso o retorno do nome “Charlie” às
manchetes de todo o mundo poucos meses depois dos atentados de janeiro
contra a sede do jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris. O ato
terrorista de ressonância mundial levou às ruas o lema "Je suis
Charlie", como gesto de solidariedade para com as vítimas. A imagem do
lápis ou da caneta, como símbolo da liberdade de expressão dos
cartunistas satíricos, também se tornou o ícone daquela manifestação
mundial de solidariedade. A relação entre lápis ou canetas com um
espírito chamado Charlie é, de fato, curiosa, mas não há clareza alguma
sobre a vinculação entre o jogo ocultista e o fenômeno de massas que
correu o mundo em janeiro.

19 de fev de 2016

demonio me seguindo puxou meu pe ( relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Gente, socorro, vultos, sentindo puxar o pé, oque é isso ? demonio me seguindo ?

Eu vi um vulto do meu lado ontem, era preto, passou muito rapido do meu lado, muito rapido mesmo, mais eu vi, era preto. E agora, agorinha mesmo, eu tava com o pé esticado e senti ''amassar'' ou ''puxar'' o meu pé, não sei se foi isso, mais levei o maior susto, não sei se estiquei de mais o pé e relei no treco do pc, mais to com medo, socorro, nao quero mais ver vultos, parece que estão me espiando, socorro
------------------------------------------------

EU senti alguém puxando meu pé essa noite seria o Diabo ?

Eu tinha acabado de ler um livro que eu ganhei da minha tia eu li duas páginas e fui dormir de repente eu sonhei que estava na escola e tinha uns meninos da minha sala rindo e puxando meu pé alisando eu acho. Aí senti meu pé sendo puxado eu acordei meu continuava sendo puxado mais aí parou. So que quando ele estava sendo puxado meu pé estava quase pra fora da cama. O que poderia ser ???
-------------------------------------------------------------

Alguem puxou meus pes enquanto dormia que sera?

Gente nesta madrugada enquanto dormia era umas 2 e meia da madrugada quando acordei com um puxão nos pés algo me puxou tão forte que quase cheguei a cair da cama achei que era meus irmão mais meu quarto estava trancado e não avia ninguem quando deitei de volta escutava a respiração de alguma coisa embaixo da minha cama e barulhos no quarto Te que um certo momento para e volto a cochilar quando foi 3 e meia acordo novamente com alguma coisa segurando os pés..e me puxando de vagar...... gente estou apavorado até agora o que deve ser isso muito medo eu tenho 24 anos não sou crianca nem acredito em fantasma mais algo sinistro esta me observando
----------------------------------------------------------------
 Bom gente isso aconteceu comigo nesta noite de segunda para terça, eu estava dormindo, e meu sono é muito pesado, entao eu sinto alguma coisa segurar meu pé, era forte o suficiente para eu sentir, entao eu acordei, pois eu  estava dormindo mas parecia que estava acordada dentro do sonho, ai  no momento que acordo a porta do meu quarto se fecha batendo, como se alguém estivesse empurrado ela, eu fiquei desesperada, entao peguei o controle da tv que estava na cabeceira da cama e liguei a tv, e como é tv por assinatura ele mostra o horário , e quando vi, era 3:23 da manha, gente é sério isso, eu fiquei apavorada, só consegui dormir por volta das 4:00 da manha, se vcs tiverem ideia do que pode ter acontecido comigo comentem por favor.
--------------------

Hoje a noite senti uma mão puxando meu pé e eu grite e nao soltava...acendi a luz e tinha unhadas?

Sinal de 2 unhas...e tava sangrando meu pé.
O que pode ser?
Senti o braço a mão puxando e não soltava...
Minha irmã acendeu a luz e eu deitada gritando...ai soltou..mas não vimos ninguem.
To muito assustada...alguem sabe o que pode ser?
-----------------------------------------

O que signigica sonhar que estao te demonio te puxa?

Gente hoje tive um sonho muitos estranho..
Sonhei que estava na minha cama tentando dormir, quando uma "força" começou a me puxar para cima, entao eu segurei na cama e nao fui "levado".. em seguida essa força parou e continuei deitado na cama.. entao voltou a me puchar... era muito fraco essa força(ela conseguia puchar meu corpo totalmente para cima como se eu ficasse de cabeça para baixo mas nao era forte o suficiente para mim soltar a cama e ser levado) entao pensei em soltar a cama e ver oq ia acontecer.. fui puxado ate a cama ao lado(que meu irmão estava dormindo) entao a força meio que "zombou" de mim e me soltou para que eu caisse em cima do meu irmão.. entao eu consegui meio que me esquivar do meu irmão e ele não acordou, ai voltei pra minha cama e essa força voltou a me puxar, só que dessa vez eu vi que o q me puxava era uma especie de demonio/espirito nao sei muito bem.. nao conseguia ver oq era exatamente, olhava para ele via tudo escuro(como se fosse só um vulto ou coisa assim) era ele que estava tentando me puxar entao começei a falar "sou mas forte que vc, vc nao vai me levar" e fiz um sinal de cruz com as mãos... entao eu acordei
o que significa?obrigado gente
Atualizar: SEM BRINCADEIRAS OK? RESPONDEM APENAS QUEM SOUBER OU ENTENDER DO ASSUNTO. MTO OBRIGADO
Atualização 2: RESPONDAM GENTE
-------------------------------------------

Sensação de estar sendo puxado por algo quando está dormindo, o que será?

Olá, nessa noite e algumas outras quando estou dormindo acontece algo estranho.

Sinto uma forte pressão em meus braços, como se algo estivesse me puxando, fico imobilizado e também não consigo abrir a boca, isso acontece só se estou de barriga para cima, na hora sinto um calafrio forte e so consigo pensar Deus me ajude.

Não sei se isso já aconteceu com algum de vocês, mas será algum demônio tentando me possuir ?
E todas as vezes que acontece isso eu não oro antes de dormir, pois as vezes a cair na cama e adormecer.
Atualizar: eu sempre oro,
mas tem vez que to tao cansando que não oro e justo nesses dias que isso acontece
Atualização 2: OBS : sou evangelico

Pegaram no meu pé hj d madrugada?

N sei oq eh,só sei q senti uma mão mtu gelada n meu pé direito,acordei assustada,ate pensei q fosse minha mae me chamando...sempre durmo com o cobertor n pescoço ate os meus pés,mas nunca com meus pés de fora,fico pensando q alguem vai pegar ou puxar sei la,eh mania minha...mas hj so os pes estavam descoberto,e o resto tdu coberto...nossa,fikei ate com medo d ormir dpois,oq vc axam q eh? contei p minha mae e ela disse: sera q vc vai ser igual seu pai q tem essas coisas?
meu pai ve espiritos,ja participou mtu tempo d centro espirito,e ele entende desse assunto
sempre sonho com espiritos,sempre,conversando com ele,me preseguindo,etc...
Atualizar: é sério gente,sem gracinha por favor!
-->

15 de fev de 2016

Mestre Raimundo Irineu Serra (RELATO)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui


RELATO: FRANCISCO GRANGEIRO FILHO

 


O Mestre Raimundo Irineu Serra era um homenzarrão de raça negra. Seu pai era o Sr. Sancho Martinho Serra e sua mãe Dª. Joana Assunção Serra. Quando ele tinha cinco anos de idade e sua mãe o surrava (ele nunca falou de seu pai), não tinha medo. Ele tinha medo era da noite quando vinham uns espíritos e o pegavam, levavam para um quarto de arroz – desse arroz agulha, tiravam a roupa dele e bolavam para cá, bolavam para lá.

- Ele fez raiva à mãe dele, vamos embora discipliná-lo.

Em outras ocasiões, quando fazia arte, o que mais ele temia era o quarto de arroz. Lá, o sofrimento era maior. Daí para cá, já vinham doutrinando ele.

Aos 15 anos, o Mestre pensava em casar. Ele tinha uma pretendente. Era sua prima. Ela era um tipo de mulherona. Era tão forte, ele dizia, que parecia que a terra tremia, quando ela andava. "Oh! Tipo de mulher bonita. Vou me casar com essa mulher". Aí a mãe dele, Dª. Joana, ficou sabendo que ele tinha um "quê" com ela. Ela chamou atenção dele:

- Olha, você está querendo casar, namorando a sua prima. Mas deixe isso de mão, porque você é novo e ela nem moça é mais. O povo já fala dela.

- Mamãe, se ela for moça, eu caso com ela. Se não for, eu não caso.

Depois ele se arrependeu dessa má criação que fez com sua mãe.
E contou a história pro tio, a quem ele tinha muita obediência. Seu nome era Paulo. Desde essa época eles tratavam o Mestre com respeito. O tio disse:

- Raimundo, no sábado estou com vontade de fazer uma farinha. Você me ajuda a arrancar a macaxeira?

- Ajudo, sim senhor.

No sábado eles estavam no roçado trabalhando, quando seu tio perguntou:

- Raimundo, você está com vontade de casar?

Ele disse que pensou: "Mamãe foi logo contando essa história pro meu tio. Vou abrir um pau por aqui".

- Tô, meu tio. Por que?

- Por nada. É bom. Porque você se casa tão cedo, tem logo família. O homem pra ser bom mesmo tem que ter uma mulher do lado. Sabe, Raimundo, o homem para se casar, deve primeiro dar uma volta no mundo. Quando volta, já sabe quanto custa 1 kg de sal, quanto custa 1 kg de açúcar, já sabe quanto custa uma anágua para a mulher. Aí já dá para o homem casar...

Foi então que, no dia seguinte, ele viu um navio alistando gente para ir para o Amazonas. Chegou lá, sem dizer nada para sua mãe. Nessa época ele trabalhava no gado e ganhava 500 mil réis por dia. Quando foi pedir a conta pro patrão, o homem disse:

- Eu te dou, mas vou te esperar aqui. Você vai ganhar seus 500 mil réis aqui comigo.

- Nunca mais pisarei aqui, respondeu.

Na viagem, ele pensou em ficar primeiro em Belém. Depois, Manaus.

Estava viajando sozinho, sem destino, com a idade de 15 anos. Até que de Manaus veio para o Acre, do Acre para a Bolívia e da Bolívia para o Peru.

Na Bolívia, encontrou com Antônio Costa e seu irmão André. O Mestre tinha 18 anos. E foi Antônio Costa que lhe deu a ayahuasca. Ele e o irmão convidaram o Mestre para tomar e ele recusou. Até que ele disse:

- Eu vou. Se for uma coisa boa vou levar pro meu Brasil, pois de coisa ruim o Brasil já está cheio. Tomou a primeira vez e não viu nada. Tomou a segunda. Também não. Aí foi cortar seringa. Na mata, ele viu um cipó e viu que era mariri. Ali perto encontrou um pé de folha. Isto sem ninguém dizer. Quando chegou em casa, ele disse:

- Antônio, achei um pé de mariri e outro de chacrona.

- Quem te mostrou?

- Ninguém!

- Vamos lá então para ver.

Antônio Costa confirmou que era verdade. Eles cortaram, bateram e prepararam a bebida. O Mestre tomou e quando tomou é que ele foi ver.

Um tempo depois o Mestre tomou o Daime com um grupo de pessoas. Ele disse que quando começou a sentir a borracheira (hoje se chama fluido), eles apagaram as luzes e, ao invés de chamar "Meu Deus", eles chamavam era pelo cão. Mas apareceu foi um cemitério. Eram dez, eram vinte, eram mil, eram seiscentas mil cruzes. Quanto mais chamavam mais apareciam. "Mas não pode ser, pensou, isso não é nada do cão. O cão não gosta de cruz. Eu chamo por ele e vem a cruz."

Numa outra noite eles tomaram de novo o Daime.

Antônio Costa estava no quarto e ele na sala. Aí o Mestre olhou a lua e abismou-se com ela. Antônio Costa, lá de dentro, disse:

- Raimundo, aqui tem uma senhora que quer falar contigo. Ela está com uma laranja na cabeça para te entregar.

- Mas Antônio, por que ela não dá para ti?

- Mas ela quer dar é para ti.

- Antônio, pergunta o nome dela.

- Ela disse que o nome é Clara. E ela está te acompanhando desde o Maranhão. Ela disse também que na próxima sessão vai te procurar.

Na quarta-feira, ele tomou o Daime outra vez. Era lua nova.

E a senhora no centro da lua perguntou:

- O que você está vendo?

- Estou vendo uma deusa. O que estou vendo, se o mundo inteiro visse, o navio parava no oceano.

- Então, você tem coragem de dizer que a ayahuasca é coisa do diabo? Você disse que é o cão, Satanás? Não é não. O que você está vendo, no mundo nunca ninguém viu. Você está dizendo que sou uma princesa... Eu sou é uma Rainha Universal. Quem diz que a ayahuasca é o diabo não viu o que você está vendo.

Ela estava sentada no meio da lua e trazia na cabeça uma águia, em ponto de vôo:

- Agora você tem 18 anos. Você vai trabalhar e vai ficar com o seu cabresto, assim, bem curtinho. Você é solteiro, mas seu cabresto vai encurtar ainda mais. Você vai fazer uma dieta de oito dias, comendo macaxeira insossa. Não pode nem ouvir, nem ver roupa de mulher. Você vai fazer essa dieta.

Raimundo chamou um companheiro para tomar conta da casa e foi para a mata. Depois de quatro dias de dieta, ele viu aquelas manchas que tem nos paus se transformando em caras de gente. Todos rindo, mangando...
Era aquela gargalhada dentro da mata. Mas o Mestre não teve medo, e quando chegou na curva da estrada... Uma mulher! Ele só viu o rabo da saia, e não entendeu, porque naquela colocação não havia mulher.
No oitavo dia, ela se apresentou e entregou uma laranja, que é o mundo, o globo, dizendo ter sido ela que ele tinha visto na estrada. A Rainha.

Quando o Mestre se estabeleceu na Vila Ivonete, o primeiro homem que se apresentou a ele foi o Zé das Neves. Depois apareceu o Terto. Esses foram os primeiros. Quando ele se mudou para o Alto Santo, em 1945, chegaram o Antônio Roldão e o Chico Martins.
O Mestre teve um sonho que Chico Martins ia morrer no dia 14 de agosto.
Ele preveniu Chico Martins para não trabalhar naquele dia porque estava sujeito a ter um acidente. Mas quem acabou se ferindo foi o próprio Mestre. Ele depois falou pro Chico:

- Essa mata (onde ele se cortou) nunca se broca.

Ele ia cortar paxiúba de açaí, para fechar uma casa e bateu o machado. Era para ser o Chico Martins... Se foi com o Mestre é porque ele sabia como se curar. Ele se cortou calçado, com botas.

Conheci D. Raimunda quando ela era moça. Ela era trabalhadora e tinha grande influência espiritual. Era a segunda pessoa dele. Era a chave de confiança do Mestre. Ele ensinou a ela e ela aprendeu. Ela fazia uma chamada, de chamar e vir mesmo. Ele ensinou os pontos para ela. Ele tomava conta dos homens e ela das mulheres.

O milagre que ocorreu comigo foi em 1952. Eu cortava seringa. Um dia, caiu uma casca na minha vista. Passei seis dias sem dormir e comendo muito pouco. O olho começou a espoucar, foi logo ficando branco. Fui para a casa da mamãe. Era véspera de ano. O Mestre passou por lá com o Zé das Neves e eu lhe mostrei a vista.

- Olha, Chico, isso aí está ruim. Só um médico pode te ajudar. Eu não tenho ferramenta para isso.

- Seu Irineu, se eu tiver que perder o olho é com o senhor. Se eu tiver que ficar bom, é com o senhor.

- Tá bem. Segunda-feira você aparece lá em casa.

Nessa noite eu dormi, sem remédio, sem nada. Segunda-feira fui lá.
Ele estava no roçado e pediu à mulher para me dar um copo de Daime. Eu tomei e fui para casa. No dia seguinte, voltei lá.

- Seu Irineu, recebi um hino, mas não achei futuro não.

- Quarta- feira, vou abrir um trabalho para você.

Ele me deu um copo cheio, mas não senti nada.

- Que tal, seu Francisco?

- Nada, seu Irineu.

- Pois eu mirei. Mirei o seu remédio.

Naquele tempo, chegava um doente e ele geralmente atendia na quarta-feira. O doente tomava um copo que ele tinha, assim grande. No meio do trabalho, ia buscar a dieta, buscar o remédio. Todo mundo concentrado. Quando terminava, ele dizia: "O remédio do senhor é tal e tal". Se fosse Daime era Daime, se não, ele falava.

- Você tem mel de abelha em casa?

- Não senhor.

- Pois aqui tem! Raimunda, vai lá e traz aquele vidrinho com mel de abelha. Você molha no algodão e pega um pedacinho de morim e bote dentro bem limpinho. Pinga no seu olho.

Assim fui curado. Não tenho nenhum defeito.

Eu tinha boa vontade. Eu ia para a mata procurar jagube e foi ele quem me ensinou. Devido a essa minha boa disposição, um dia, de tarde, ele me chamou:

- Chico, você vai ser um general da Rainha. Por que eu vou te dar esse cargo? Porque você chega aqui e diz: "Padrinho, encontrei um jagube, encontrei um folhal". Então, eu vou lhe dar essa patente. Se não bromar, estou lhe preparando para quando eu sair daqui lhe deixar no meu lugar. Chico, a Rainha me entregou o mundo. Quem quiser comigo, é comigo. Quem não quiser, é comigo. O tanto que eu mando em cima da terra, do mesmo jeito eu mando dentro do oceano.

Aos quinze anos, o Mestre pensava em se casar. Ele tinha uma pretendente. Era sua prima. Aí a mãe dele chamou a atenção dele: “Olha, você está querendo casar, namorando a sua prima, mas deixa isso de mão, porque você é moço e ela nem moça é, o povo já fala dela.” “Mamãe, se ela for moça eu caso com ela, se não for, eu não caso.” E contou a história para o tio, a quem ele tinha muita obediência. Eles estavam no roçado trabalhando, quando seu tio perguntou: “Raimundo, você tá com vontade de casar?” “Tô meu tio.” “É bom, porque se casa cedo, tem logo família. Sabe, Raimundo, o homem para se casar deve primeiro dar uma volta no mundo. Quando volta, já sabe quanto custa um quilo de sal, quanto custa um quilo de açúcar. Aí, já dá para o homem casar.”

Foi por lá cortar seringa. Aí ele pôde tomar conhecimento do Antônio Costa que ouviu falar na ayahuasca. “O que é essa ayahuasca?” “É uma bebida que a gente toma e vê as coisas.” “Será que a gente vê mesmo?” “Vê.” “Eu vou tomar essa bebida da ayahuasca, eu pelejei com Deus, até hoje não arrumei nada com Deus, agora eu vou lutar com o diabo, vou ver o que é que o diabo vai me dar. Aí, ele foi. Foi lá com o Antônio Costa e tomou. Aí ele não viu nada. Tomou foi duas, três vezes, aí ele foi e disse: “Sabe de uma coisa, eu não vou tomar mais isso. Aí ninguém na vê nada, não vê nada não.”

Quando foi um dia de quarta feira, ele deu vontade de ir, chegou lá e tomou. Aí sentou-se num assoalho de casa de seringueiro, ás vezes tem uma paredinha. Foi, sentou-se na beira do assoalho, ficou olhando pro tempo, aí, pouco mais, começou o afluído. Não chamava de afluído, quem deu o nome de afluído foi ele. Chamava borracheira. Quando a pessoa tava com a borracheira, aí então se chamava, se chamava pelo diabo. Era um, dois, três, seiscentos. Era o nome que chamava, era o cão, né? Então se apagavam as luzes, ficava tudo no escuro. Alguma vez se acendia um cigarro e fumava, ficava tudo no escuro. Aí quando foi que ele viu, ele começou a chamar, chamar. Cada cão que ele chamava era uma cruz que aparecia. Aí, apareceu um cemitério, cemitério que era só cruz. Diabo, diabo, seiscentos, mil seiscentos diabos. Cada diabo que ele chamava era uma cruz que aparecia pra ele. Aí, diz ele: eu quero o maioral, eu quero o chefe dos diabos, que o chefe venha, que eu quero falar com ele. Apareceu uma cruz grande. Aí ele pode ter na ideia que não era , porque o diabo tem medo de cruz. Cão não gosta de cruz. Aí então ele pôde compreender que não era. Ele dizia: “Não era coisa do diabo.”

Aí nisso ele olhou. Ele viu a lua cheia. Aí dentro da lua representou-se lua nova e no centro da lua, uma princesa no meio da lua nova. Aí ela foi perguntou pra ele e disse: “O que é que tu estás vendo?” Ele disse: “Tô vendo dentro da lua uma princesa, que se o mundo todo visse parava. Até navio no oceano, se visse essa princesa que eu tô vendo, parava no oceano pra olhar. Aí ele começou a ver muita coisa. Ela perguntou pra ele: “Tu tem coragem de dizer que essa bebida é o diabo?” “Não.” E ela disse: “Tu tem coragem de dizer que essa bebida é uma cobra?” “Não. Eu posso dizer que dentro da lua tem uma princesa, não pode ser o diabo, né, tô vendo uma princesa dentro da lua, não posso dizer que é uma cobra. Ela disse: “Tu tá enganado, pois é isso aí que tu tá dizendo.” “Não, não pode ser.” Aí ela disse: “Tu acredita que isso aí que tu tá vendo, nunca no mundo teve quem visse?” Ele disse: “Ah! Essa não. Aí duvidou-se. Aonde tem muitos e muitos chefes da ayahuasca, então eles nunca viram nada?” “Não, vou te prova, se eles vissem o que tu tá vendo, eles diziam que nem tu, então... tu tá vendo uma princesa dentro da lua, pois bem se eles vissem, eles diziam mesmo que nem tu, eles nunca viram.” E tal, e tal, e tal, passou a miração.

Aí ele foi e disse: “Antônio como é esse cipó?” Ele foi dando a dica pra ele como era o cipó, a folha, aí foi cortar, aí, no meio, deu vontade de parar. Ele disse: “É esse o cipó da ayahuasca. Aí, olhou bem pertinho o pé de folha. Quando ele chegou em casa ele disse: “Antônio, encontrei o pé do cipó e encontrei o pé da folha.” Ele disse: “Ah! Não, não acredito, então vamos lá?”
Chegaram lá, estava o cipó e a folha. Aí, foi e tirou. Fez até em uma panela de cozinhar feijão, aí ele foi, tomou, sentou-se lá no mesmo canto da beira da pachiúba, aí o Antônio Costa ficava lá dentro do quarto, né, só os dois aí, o Antônio Costa disse pra ele: “Raimundo, eu tô vendo uma senhora muito bonita, então, ela tá com uma laranja na mão. Pra te entregar a laranja. Aí ele foi e disse: “Antônio, por que ela não entrega pra ti?” “Não, ela não quer entregar pra mim, ela quer entregar pra você e ela tá dizendo aqui que desde que tu saiu do Maranhão, que ela vem te acompanhando.”

Aí ele foi e disse : “Não.” Ele foi se lembrar se tinha na viagem arrajado alguma namorada mas nada. Aí ele se lembrou e disse: “Antônio, pergunta qual é om nome dela? Raimundo, ela tá dizendo que o nome dela é Clara. Aí ele procurava, procurava, e nada, aí ele foi trabalhar. Quando é um dia, ele tomou daime de novo, aí, ela chegou, pegou a laranja e entregou na mão dele. “Tome a laranja, essa laranja, você é o dono dela.” Aí ele olhou na cabeça dela tinha uma lua nova, e em cima da lua tinha uma águia. Aí, como é que pode?

E assim ele veio, foi chegando pra perto, pra compreender depois de muitos e muitos trabalhos que clara é a luz. A águia que ele viu na cabeça dela é a guia. Clara a luz, a guia, a águia, é a guia então, dentro dessa estrela que a gente usa, ele queria que colocasse dentro da lua a águia, assim como o pássaro que quer voar. Mas o pessoal faz abertas as asas. Quando o pássaro tava no ponto de querer voar, então é aquele que ela queria voar, era o ponto que ele tava querendo seguir. Não é difícil pra nós ver e compreender? O camarada vem e quer saber. Isso foi antes aí, passou a duvidar. Com cinco anos, foi que ele veio a deixar de duvidar. Ele ia cortar, aí ela dizia: “Tu vais amanhã cortar a estrada fulano de tal. Quando tu for descer aquela baixinha que tem uma samandira bem dentro da grota, tu olha assim o lado direito. Tem um pé de jarina. Debaixo tem deitado um veado, tu atira e mata e trás aqui pra comer.” Ele dizia: “É conversa.” Aí ele esquecia aquilo. Quando chegou na madeira, ele lembrou-se, quando ele olhou pra lá tava um pé de jarina e o veado deitado debaixo. Aí foi que cinco anos ele passou duvidando que não era verdade aí, ele veio com a bebida, aí, ele fez foi um teste.

Porque nós temos, o nosso direito, de ter a certeza. Ele me deu essa dica, né. Você pode fazer um teste, se não testar, não dá. Então ele dizia: “Só acredito se essa bebida é boa , se eu aprender a ler.” Porque ele não sabia ler, não sabia nada. Nada de leitura. Aí, um dia o patrão dele foi e perguntou pra ele: Raimundo, você sabe ler? Ele disse: “Sei sim senhor.” Mas não sabia não. Aí ele foi pediu lá no regatão: “O senhor me mande, quando for lá pra margem, mande que me traga uma carta de ABC.” Aí, foi o comboio. Aí, o comboeiro chegou lá com a carta de ABC. Com um mês ele escreveu uma nota pro barracão. Agora, como dizia ele: “Escreva quem quiser, leia quem souber.”

Ele veio trilhando, trilhando, trilhando, aí foi colocando nome nas coisas, como a Clara dizia, o nome dela era ayahuasca, ele botou o nome de daime; o nome que era afluído, era borracheira, ele tirou e botou afluído, que tem que a pessoa fluir e assim por diante.
Na mata, ele viu um cipó e viu que era mariri. Aí pertro ele encontrou um pé de folha. Quando chegou em casa , ele disse: Antônio, achei um pé de mariri e outro de chacrona.” “Quem te mostrou?” “Ninguém.” “Vamos então lá pra ver.” Antônio Costa confirmou que era verdade. Eles cortaram, bateram e prepararam a bebida.

Na época da ligação com o Círculo Esotérico, a gente acompanhava ele, não era o Círculo Esotérico. Que o Círculo Esotérico precisava der, e o daime não, tanto faz saber ler como não saber, a pessoa vê sempre. Veja que tem o hinário do Raimundo Gomes, o hinário do Germano, e se mostrasse um “o” pra eles, eles não sabiam o que era, e tem um hinário daquele tamanho, não é? Então, no Círculo precisa a gente ler, e no daime não tem isso. Quem é que ia acompanhar o Círculo? O Mestre Irineu saiu, todo mundo acompanhava ele, saiu todo mundo.

O Trabalho de Abrir Mesa do Mestre começou no tempo que chegou o Círculo Esotérico. Ele apoiou o Círculo Esotérico. E aí, passando mais um ano, ele foi, achou um livro lá, que é um livro de cura, aí ele foi e viu que aquele livro era bom. Era o livro de cura do Círculo Esotérico. A comadre Lourdes tem ele, Peregrina também tem. Depois de encontrar esse trecho do livro, aquilo ali juntou com a força que ele tinha, o poder dele, e classificou em livro de mesa, em abertura de mesa para espantar espírito ruim, ou malefícios com esse livro. Isso aí foi formado por ele. Aí abre a mesa, são nove pessoas com nove cruzes. É o livro Cruz de Caravaca do Círculo Esotérico que ele encontrou. Agora, ele, como diz a história, ele santificou o daime, santificou a cura e o livro de cura, que chama-se mesa, abrir uma mesa.
-->

2 de fev de 2016

sonhar com moscas

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Para sonhar com moscas

Moscas e seu significado

Quando pensamos em um moscas pragas, irritado, que muitas vezes invadem o nosso espaço. As moscas adquiriram um significado negativo ir para a sujeira, são portadores de bactérias. Em filmes como moscas Amityville estão associados com os condenados. Associado voa com algo escuro e mal do passado associada com a religião.

Um dos nomes associados com o diabo, se traduz Belzebu para o árabe como Baal dhubaab / zubaab, ou o Senhor das Moscas. A palavra vem do Belcebúen uma paródia de Bola religião. Ball é hebraico para Senhor Baal usando dhubaab / zubaab tinha a intenção de zombar de bolas de chamar, "monte de esterco", ou moscas Bola, os insetos tendem a procurar o estrume.

O deus foi representada bola como uma mosca desde entre outras coisas seus adoradores acreditavam que estes animais foram ligados com a morte, devido ao grande número de moscas atraídas para animais abatidos.

Para sonhar com moscas


Sonhos de moscas, mas dependem do contexto do sonho e lembrar como você se sentiu, muitas vezes têm um significado negativo de advertência. As moscas sujeira simbolizar a física ou emocional. Mente confusa, nervos, dificuldade para pensar com clareza.

Tente se lembrar e registrar os detalhes de seu sonho para que você possa ver se o aparecimento de moscas pode representar algo em sua vida diária. Às vezes, ele voa em relação uns aos outros, especialmente se você se sentiu incomodado por moscas ou mosquitos. Às vezes, as moscas são uma alegoria, que simbolizam as pessoas ou coisas que bloqueiam o seu caminho, os eventos irritantes que custa você longe de você.
Se você sonha seu sonho voa e não pode fazer nada para assustar você está ao redor ou simboliza algo que você sente impotente, você pode ter que tomar uma decisão e não sabe como agir e isso vai ser paralisado.

Para sonhar com moscas podem indicar que a pessoa se sente tão culpada por alguns de seu passado ou presente. Você também pode simbolizar a tristeza e luta com uma doença.

As moscas associadas com a doença é bastante comum, especialmente com doenças contagiosas.

Se uma mulher apenas no caso simboliza a infelicidade em torno dele, se ele pode matar ou assustar o mocha simboliza votos de amor.

Se um enxame de moscas é que simboliza a insegurança e os inimigos em sua vida diária.
Se você olhar em seus sonhos matar moscas, simboliza a liberdade e teme a superação.
-->

15 de jan de 2016

Pacto com o Demônio, Vendi Minha Alma ao Diabo!(RELATO)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serã

Pacto com o Demônio, Vendi Minha Alma ao Diabo!

Ontem recebemos um e-mail relatando que uma pessoa  teria feito um pacto com o Demônio e queria compartilhar sua experiencia macabra para a equipe do Mundo Sobrenatural, entramos em contato com a pessoa e ela aceitou nos relatar nos mínimos detalhes como foi a experiencia de vender a Alma ao diabo, sua única exigência foi de não divulgarmos seu sobrenome e endereço pois teme ser vitima de criticas e  pré conceitos de pessoas religiosas.

As imagens contidas no texto são meras ilustrações para deixar a leitura mais agradável.




Olá meu nome é Marcos tenho 49 anos sou morador da cidade de Bauru SP, e gostaria através deste espaço que me foi concedido relatar uma experiencia de vida na qual gostaria de compartilhar com todos principalmente para quem pensa em fazer um Pacto com o Demônio.

Para quem imagina que o demônio é alguma criatura assustadora ou tem uma aparência apavorante está enganado, nos trés encontros que "iludido" tive com ele pude observar e ter a falsa impressão de estar lidando com  pessoas extremante educadas, elegantes e bonitas.


Nasci em uma família humilde, mas sempre tive o sonho de ter grana e me tornar milionário, quando tinha 18 anos se você não fosse um garoto bonito, dificilmente conseguiria arranjar namorada bonita,  pobre seria  ainda era pior, na fissura de me tornar alguém rico e  importante, resolvi fazer um pacto com o diabo quando tinha 19 anos.


A meia noite criei coragem e fui até uma encruzilhada em meio a um canavial e evoquei Satanás por três vezes, esperei esperei e nada repeti novamente o ato por mais duas vezes, esperei esperei e nada, então desisti e fui embora pra casa.

Passados três dias fui a um barzinho bem conhecido aqui da cidade que não colocarei o nome para preservar o local, la estava eu com meus amigos sentados em uma mesa que dava de frente para a rua quando  der-repente chega um sedã de luxo, para bem a nossa frente e dele desce um homem aparentando ter uns 30 anos, bem vestido com traje preto parecia aqueles gangsteres de filmes do Al Capone, cabelos loiros olhos azuis e muito educado sentou se ao nosso lado e ali ficou bebendo whisky até a hora em que fomos embora.

Eu trabalhava de ajudante geral em uma fábrica de baterias e no outro dia cedo logo que cheguei no trabalho, o mesmo homem da noite anterior adentrou no setor em que eu estava trabalhando e veio em minha direção, seu olhar era tão penetrante que quase me hipnotizava, chegou bem próximo e disse; olá Marcos estamos aqui ouvimos o teu clamor, fiquei sem entender nada, então perguntei nós quem ? clamor ? para minha surpresa ele deu um sorriso e colocando as mãos em meus ombros sussurrou em meu ouvido estaremos as 18hrs esperando por você, e foi se embora




Trabalhei o dia todo meio sem saber o que estava se passando até que resolvi perguntar quem era aquele homem, no entanto ninguém o tinha visto nem sabia de quem eu estava falando então caiu a fixa, lembrei do pacto,  será ? pensava eu, será mesmo o demônio ? 

Eu saia do trabalho sempre as 17:45 e no caminho para o ponto de ônibus o mesmo sedã da noite anterior parou do meu lado, abriu a porta lateral traseira e pude ver ao olhar para dentro do veiculo o mesmo homem que me abordara na minha seção de trabalho, homem este que ninguém conhecia ou tinha visto, mas ele estava lá, rapidamente olhei para meu relógio e eram exatamente 18hrs como ele mesmo tinha marcado, explicar o sentimento que senti naquela hora é difícil por que nem eu mesmo acreditava que aquele sujeito pudesse ser o demônio, era uma mistura de duvida, medo e curiosidade, mas como que seduzido pelo convite resolvi adentrar no carro. 

Uma vez dentro do carro o silencio tomou conta do ambiente, até que resolvi perguntar quem era ele e o que queria comigo, a resposta foi:
 "Somos muitos, o que queremos ? queremos que você se junte a nós"
Eu disse; muitos ? como assim ? e como poderia me juntar a você ? e ele respondeu:
" Este corpo é apenas o intermediador entre nós e você, pois somos uma legião, eu e meus irmãos queremos que você se junte a nos na servidão de nosso querido mestre, Lúcifer, e em troca receberá todas as riquezas e gozara de todos os prazeres da terra enquanto estiver encarnado "
Fique completamente  anestesiado, pois queria sim fazer um pacto em troca de dinheiro, riqueza e mulheres, mas quando vi que isso era realmente possível e que eu poderia estar negociando com uma legião de demônios minha própria alma, confesso que me deu medo, e este medo me fez perguntar a ele: e Deus ? pois se você existe obviamente que Deus também existe e  se eu der minha alma a você como fico com Deus ? quando eu morrer vou realmente para o inferno queimar eternamente ? e ele me respondeu dando muitas risadas meio que achando graça da minha ignorância em relação ao que era desconhecido para mim, mais parecia que eu tinha feito uma piada, assim ele me respondeu:
"Marcos... a que Deus você se refere ? ao grande rival de nosso amado mestre LÚCIFER ? fique calmo e relaxe pois tudo não passa de um grande jogo de xadrez, Lúcifer o grande arquiteto, somente deseja o bem, a felicidade e o gozo pelo que é bom para os humanos, seu rival o outro "Deus" é quem é mal, utiliza de tragédias e miséria para conseguir seguidores, foi capaz de mutilar seu próprio filho simplesmente para angariar fieis, e quanto ao fogo eterno e o inferno não passa de mais uma tática que ele usa pra amedrontar seus rivais e inimigos"

Sem palavras apenas olhei novamente para ele e disse: o que quer que eu faça ? ele somente me olhou e me deu uma pasta preta, daquelas executivas com uns adornos amarelos brilhantes, e me disse para ir e aproveitar o resto da semana, mas pediu para que eu abrisse a pasta somente em casa, fiz como ele pediu desci do carro e fui para casa, chegando lá minha curiosidade era extrema, eu já não me continha fui correndo abrir a pasta, para minha surpresa a pasta estava completamente lotada de dinheiro e um envelope grande, dentro dele um papel grosso meio texturizado e de cor amarronzada e tinha um cheiro ruim parecia cheiro de algo estragado "carne" mas não muito forte o cheiro era sutil somente colocando próximo do nariz para sentir.

Na época se comparássemos com o dinheiro de hoje a quantidade de dinheiro que havia no interior da maleta equivalia a mais ou menos uns 500 mil reais.

Guardei o envelope com o papel estranho e fui pra balada, aquela noite eu era patrão estava cheio da grana e me sentindo o máximo,  sai com meus amigos bebemos dançamos  e mais tarde fomos a uma boate, fechamos a casa e a orgia rolou solta sexo bebidas e muitas mulheres, passamos a noite na gandaia.

Passados alguns dias eu já de carro novo, casa nova, vivendo uma vida de luxo, imaginando que já teria feito o pacto com o diabo, só aguardando o que mais ele iria me dar de bom, mas para minha surpresa o pacto ainda não tinha se consumado naquele dia por volta da meia noite, estava eu deitado vendo um filme em minha cama com as luzes apagadas, quando der-repente vi uma pessoa em pé, uma mulher,  parada, bem  na porta do meu quarto, só dava para ver as sua  silhueta devido a luminosidade do aparelho de TV,  tão grande foi o susto que quase tive uma parada cardíaca, tremulo de medo pelo fato de ser pego de surpresa por alguém que teria aparecido no ar como se fosse um fantasmas, criei coragem acendi a luz e olhei para a  Mulher que por sinal era linda, sorridente e muito sex, mais calmo perguntei: Quem é você ? ela me respondeu com uma voz suave e muito atraente, sou a administradora do seu contrato, mas pode me chamar de EMPUSA, (estranhei o nome mas nem perguntei nada) ela me pediu para pegar o envelope com o papel de cheiro ruim que estava na pasta juntamente com o dinheiro, não pensei duas vezes, peguei o envelope e entreguei a ela, ela pegou o papel que estava dentro e colocou sobre meu criado mudo e foi se aproximando de mim, ela era alta de pele ber branca e cabelos lisos bem pretos, olhos pretos e uma cintura de dar água na boca, muitíssimo cheirosa, pernas bem torneadas e rígidas, vestia um vestido de gala "festa" longo vermelho com detalhes brilhantes, se aproximou de mim e começou a me beijar, eu quase que  hipnotizado e seduzido por um desejo inexplicável e ao mesmo tempo ainda com medo, me entreguei e deixei me seduzir, fizemos coisas que jamais imaginei que fosse possível de se fazer na cama, experimentei sensações indescritíveis e aquela noite experimentei o mais extraordinário sexo e orgasmo de minha vida.
  
Passamos a noite juntos e logo de manhã bem cedo por volta das 6 hrs, escutei o interfone tocar e acordei, ela já estava de pé toda linda e pronta para sair mas o curioso e interessante é que com roupas totalmente diferentes das que ela veio, sem noção de onde ela havia conseguido as roupas mas curiosos procurei pelo vestido vermelho e não encontrei, ela me olhou e disse não vai atender a porta? ai eu fui ver quem estava a me acordar aquelas horas e o que queria.

Quando abri a porta um homem de uns 2 metros de altura aparentando uns 20 anos e bem vestido, logo foi adentrando casa a fora e se sentando em meu sofá, era tanta informação para meu cérebro que eu nem perguntava mais nada só esperava acontecer, e lá do quarto veio a jovem Empusa em minha direção pegou minha mão direita e começou a chupar meu dedo indicador, era bem exitante até que olhei para baixo e percebi que seus pés estavam diferentes, pareciam feitos de ouro e tinham formato do pé de um cavalo ou uma égua, me assustei mas não tive tempo para me afastar dela foi muito rápido, ela mordeu meu dedo fazendo um corte profundo com o dente, que naquele momento também tinha se transformado eram parecidos com dentes afiados de tubarões, logo o sangue começou a sair ela passou em meu peito do lado esquerdo, pois eu estava ainda sem camisa só de bermuda "Shorts", ela fez um sinal parecido com uma cruz de cabeça para baixo no meu peito com meu próprio sangue e neste momento o homem que estava sentado no sofá se levantou e o papel que eu citei anteriormente já estava com ele que veio em minha direção e me pediu para que eu escrevesse com meu próprio sangue o seguinte:

"Eu Marcos  .......... , me entrego a Lúcifer, Deus eterno das coisas do mundo, senhor da alegria e dos prazeres, e renego a meu rival, deixo a minha alma e o meu ser em gloria honra e poder de Lúcifer  renego a criação e as doutrinas de meu rival e tudo que vier dele, sou a partir de hoje filho amado e propriedade do meu senhor, Lúcifer e abomino tudo que for pertencente o grande inimigo e rival de Satanás"

Dei uma titubeada, mas não conseguiria mais viver sem o conforto do dinheiro e sedie a tentação. Feito isso senti no meu peito que aquele momento sim foi o momento derradeiro em que estaria entregando minha alma em um pacto com o diabo.



Esta foi a primeira parte deste depoimento, para que não fique uma historia muito longa e cansativa, nós da equipe do Mundo Sobrenatural estaremos postando em duas partes esta foi a primeira  parte, logo postaremos a segunda parte com  o desfecho desta historia da vida real, não perca até nós que estamos acostumados com o sobrenatural ficamos impressionados com os relatos do Marcos e ficamos mais assustados ainda com o final desta história que é de dar medo.

Pacto com o Demônio, Vendi Minha Alma ao Diabo! Part 02 - O Final.

Continuação do relato de Marcos o homem que vendeu sua alma ao diabo.
Clique no link abaixo para acessar a postagem anterior a Part 01 da história.
Pacto com o Demônio, Vendi Minha Alma ao Diabo! Part 01

Continuando o relato anterior, feito como havia me pedido escrevi e assinei o contrato, e assim que entreguei ao homem que estava parado de pé na minha frente, senti no amago do meu ser que tinha feito algo maligno do qual eu poderia me arrepender mais tarde.
O desejo e a vontade de ser rico e poderoso me consumia a ponto de não raciocinar direito, então me entreguei aos sentimentos de luxuria, vaidade, ambição e poder, e quando pensei em dizer algo, aquele homem me olha profundamente nos olhos sorri e vai embora me deixando estasiado, não conseguia nem me mexer até hoje não consigo entender o que aconteceu comigo pois queria falar mas não podia, queria me mexer mas não conseguia, enfim fiquei paralisado diante da situação sem ter qualquer reação, no entanto meu cérebro fervia com inúmeras perguntas, dúvidas e questionamentos inexplicáveis.

Assim que ele saiu pela porta eu olhei para o lado tentando ver onde estaria a Jovem Empusa que tinha passado a noite toda comigo, mas ela já não estava mais ali, tinha desaparecido como se tivesse evaporado no ar, foi então que comecei a sentir meu corpo novamente e voltar a si, percebi naquele momento que aquele homem era o próprio Satanás.


Passaram se os dias e minha vida caiu na rotina, até que um belo dia passados mais ou menos uns 40 dias depois do ocorrido, recebi um telefonema de uma multinacional onde fui convocado para uma entrevista, pelo telefone deixaram bem claro que era de meu interesse e que eu deveria comparecer, pois se tratava de um acordo que eu tinha feito recentemente e era imprescindível que eu fosse, claro que liguei os fatos e fui até la saber do que se tratava.


Quando cheguei no local "Empresa" já fui logo bem atendido pela recepcionista que me levou a uma sala de reunião onde havia uma mesa aredondada e ovalada,  enorme e umas vinte cadeiras em volta dela, cada cadeira tinha um homem sentado exceto em uma que estava reservada para mim, eles se dirigiam a minha pessoa pelo meu nome e me tratavam como se me conhecessem a vários anos, no entanto eu nunca tinha visto nenhuma daquelas pessoas em toda minha vida.

O homem que estava na base da mesa se levantou e disse:
"Marcos, sente se agora você é da família e nesta família, cuidamos uns dos outros"

Me sentei e perguntei do que se tratava tudo aquilo, ai fui informado por eles através de uma longa conversa, aquela multinacional era como um hobby para eles terem motivo para se reunirem quando quisessem, esta Multinacional talvez  seja uma das maiores empresas do mundo e ali estava eu leigo viajando em meio a inúmeras informações de um mundo novo mundo este que eu nem imaginava existir, todos eram muito educados e me deram um cartão de conta corrente já no meu nome e um extrato com a informação de que naquela conta tinha o equivalente a 5 milhões de reais depositados e em meu nome, meio sem entender não consegui me segurar e perguntei: isso é pagamento pelo pacto que fiz dias atras ?

Todos me olharam com ternura e responderam que sim, e que era apenas o começo, ganhei naquele dia um cargo na diretoria da mesma empresa e fui indicado a participar de uma loja Maçônica, nos dias decorrentes fui apresentado a políticos importantes e empresário famosos, participei de festas da alta sociedade e conheci vários artistas que também tinhão feito um pacto assim como eu, tinha um salário de dar inveja, comprei uma bela casa, um belo carro e tinha condições para ostentar o que eu desejasse.








O luxo fazia parte de mim e eu dele, e devido a ele conheci uma Atriz bem conhecida e famosa com quem comecei a sair e me relacionar e posteriormente namorar, mesmo escondido e não divulgando para a mídia estávamos namorando, não vou citar seu nome por motivos óbvios  um dia fui levado a uma festa em Londres, lá fomos a um local ermo, bem distante da cidade em uma mansão daquelas tipo medievais,  chegando lá tínhamos que colocar mascaras pretas no rosto e retirar toda a roupa para adentrar em um corredor que levava a um salão subterrâneo, eles nunca comentavam o que acontecia em suas reuniões ou festas quando estavam fora delas, e eu estava curioso aceitei e entrei no jogo, quando adentrei no salão percebi um ambiente bem luxuoso e agradável, tinha uma cama redonda no centro com uma mulher que estava de pé em cima da cama mas com um lençol negro envolvido em seu corpo da cintura para cima só dava para ver do seu umbigo para baixo, ela estava nua da cintura para baixo e envolta ao lençol negro da cintura para cima, na altura da sua cabeça um ferro prendia seus braços que estavam amarrados juntamente com o lençol, as únicas partes que podia se ver bem eram suas pernas e  ginetárias, sob uma luz vermelha tipo aquelas luzes de Motel, toda a iluminação do local era avermelhada, em seu rosto a mascara escondia sua feição.

Em volta da cama tinha cinco homens fortes e malhados também nus e eretos, logo que eles perceberam minha chegada começaram a ter relação com aquela moça que estava sob a cama, fiquei olhando e fui convidado a participar mas meio que envergonhado mas ao mesmo tempo exitado vendo aquela cena entrei na brincadeira, todos penetraram ela e chegou minha vez, me aproximei e eles a soltaram e foram retirando o lençol que escondia aparte superior do seu corpo, fiquei paralisado e chocado com o que vi, aquela linda e exitante jovem era a pessoa com quem eu estava saindo a atriz que citei anteriormente, fiquei sem reação, ai ela vei e me beijou e sussurrou em meu ouvido; "não é só você que tem segredinhos", ai os caras que ali estavam começaram a ter relação com ela enquanto ela me beijava, acabou que entrei na orgia que durou a noite toda. Estou relatando este ocorrido pra vocês entenderem de como eles controlam as pessoas e o mundo.


Claro que o namoro acabou depois disso, mas não tinha motivos para eu reclamar da vida tinha tudo que queria, minha vida era regrada a sexo, luxo e poder, quando falo poder é ter condições e o PODER realmente de dar opiniões e interferir tanto em questões politicas quanto financeiras do meu pais, cujas consequências eram refletidas severamente na sociedade brasileira, eu tinha acesso  a deputados, senadores e ate mesmo a presidentes da época.






Mais tarde já com meus 22 anos, cansado das orgias e da solidão causada pela futilidade das pessoas que só pensam em dinheiro, acabei conhecendo uma moça, garota de família e de princípios, diferente das pessoas que faziam parte dos meus círculos de amizade, por quem me apaixonei e me casei e tive dois filhos lindo, mas eu vivia uma vida dupla pois ela era bem religiosa e eu era um Satanista, eu escondia esta vida que eu levara, ela nem imaginava que eu pudesse ser quem eu realmente era.

Conheci ela aos 22 anos, namoramos 7 anos, quando tinha 29 nos casamos, ela sempre quis ser mãe mas não conseguia, somente 11 anos depois do meu casamento ela conseguiu engravidar do nosso primeiro filho e dois anos depois do segundo, quando meu segundo filho completou um ano, recebi uma visita de um dos líderes da organização da qual eu fazia parte, ele me trazia uma noticia derradeira e macabra, me informou que eu teria de sacrificar meu próprio filho em honra e adoração ao Demônio, pois eu deveria provar meu amor ao grande Mestre "Lúcifer", ou sofreria GRAVES CONSEQÜÊNCIAS, neste momento percebi quem eu era e quão terrível e maléfica eram as pessoas com quem eu tinha me envolvido, eu havia participado de rituais satânico mas nunca envolvendo uma criança e pior ainda meu filho que tanto eu amava.

Sob pressão psicológica,  mas resistindo, pois aquelas duas crianças "meus Filhos  tinham mudado algo dentro de mim assim que nasceram, eu não podia fazer mal a nenhum deles, então tomei a decisão de contar tudo a minha esposa que reagiu da pior forma possível, mas muito religiosa e caridosa não me deixou e pelo contrário, disse que se eu  me arrependesse  de coração estaria livre daquele acordo "Pacto".

Não pensei duas vezes quebrei meu compromisso com o demônio, deixei toda a minha vida de pecado no passado e fui buscar ajuda na igreja a qual ela frequentava, com 3 semanas que eu estava indo na igreja comecei a fazer caridades com o dinheiro que tinha ganhado de forma diabólica e imaginei estar seguro ali, pelo menos foi o que senti ate receber a noticia que minha esposa tinha sido sequestrada, passaram se os dias e nenhuma noticia sobre ela, até que duas semanas depois chegou a terrível noticia de que tinham encontrado o corpo dela e segundo as informações da pericia eles haviam esquartejado o corpo e utilizado ela para fazer um ritual satânico, rituais dos quais eu já havia participado anteriormente.

Senti na pele a mesma dor que eu causara em outras famílias  anteriormente, com muito medo que algo acontecesse com meu filhos, busquei ajuda em várias igrejas e nada, comecei então a receber visitas diárias de demônios com formas de sombras negras que gelavam até a alma quando passavam perto de mim, mal tinha me recuperado da perca da minha esposa meu dois filhos adoeceram e precisei leva los ao medico, no caminho um acidente de carro acabou por ceifar a vida dos dois e me deixar paralisado da cintura para baixo quebrei a coluna e perdi os movimentos da perna ficando preso em uma cadeira de rodas.


Hoje vivo em uma cadeira de rodas, sofro pela perca da minha amada, me culpo pela morte de meus filhos e sou atormentado diariamente por demônios que me fazem desejar a morte como alivio de tanta dor, perdi todo o dinheiro que tinha e sou cobrado por sussurros demoníacos que assopram em meus ouvidos:

" Você teve tudo que prometemos, dinheiro, Luxuria e poder, agora estamos cobrando nossa parte e aguardando o dia em que iremos buscar Você!"


Peço a Deus que me perdoe e que este relato sirva de alerta para que pensa em fazer a besteira que eu fiz.

-->

4 de nov de 2015

O INVASOR DE SONHOS

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

O INVASOR DE SONHOS

Seriam os sonhos apenas o que é definido por cientístas e estudiosos como a reperesentação do inconsciente de uma pessoa enquanto ela dorme, ou haveria algo a mais por detrás dos acontecimentos que ocorrem em seus conteúdos?
O que será descrito a seguir é sobre um acontecimento que está assustando diversas pessoas pelo mundo, e isso acontece justamente durante o sono, momento em que os "sonhos se tormam presentes":
"O sonho é uma experiência que possui significados distintos se for ampliado um debate que envolva religião, ciência e cultura. Para a Ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono. Recentemente, descobriu-se que até os bebês no útero têm sono REM (movimentos rápidos dos olhos) e sonham, não se sabe com o quê. Em diversas tradições culturais e religiosas o sonho aparece revestido de poderes premonitórios ou até mesmo de uma expansão da consciência."
No mundo todo, relatos de pessoas que tiveram sonhos estranhos nos quais estava presente um determinado homem, foram divulgadas e descobertos em diversas partes do mundo.
As pessoas que tiveram os sonhos com esse misterioso "homem" pertencem à faixa etárida do 20 aos 40 anos e são todas saudáveis, pertencendo à diversas faixas sociais.

Curiosos e pessoas interessadas no assusnto realizaram pesquisas onde descobriram que a descrição desse "personagem" presente nos sonhos citados era a mesma em todos eles, não importando a região onde os fatos ocorreram.
Esse é o fantástico caso do "Invasor de Sonhos"!


Nova Iorque. Janeiro de 2006. A paciente de um conhecido psiquiatra desenha o rosto de um homem que tem, repetidas vezes, aparecido em seus sonhos. Em mais de uma ocasião, o tal homem falou sobre coisas da vida privada daquela mulher.
Ela nunca tinha visto aquele homem, aquele rosto.
O retrato ficou esquecido na escrivaninha do médico por alguns dias até que outro paciente notou o desenho e reconheceu o rosto. Disse que aquele homem aparecia freqüentemente em seus sonhos; e também este paciente, afirmava que não conhecia aquela pessoa.

Era algo curioso. O psiquiatra decidiu fazer cópias do retrato e enviá-las para vários de seus colegas de profissão.
Os sonhos recorrentes são comuns a muita gente. São sonhos que se repetem.
Em poucos meses, quatro pacientes reconheceram o rosto do desconhecido. Todos o tinham visto; em sonhos; e todos se referiam a ele como "Esse Homem".

Desde a primeira divulgação, mais de duas mil pessoas, procedentes de diferentes países, reconheceram o homem porque ele esteve em seus sonhos: em Los Angeles, Berlim, São Paulo, Teerã, Beijing, Roma, Barcelona, Estocolmo, Paris, Nova Delhi, Moscou, etc... Até agora (em 2009), nenhuma relação foi encontrada entre os sonhadores.
Abaixo, diferentes versões do mesmo rosto desenhadas por pessoas de vários países que nunca se conheceram nem tiveram contato entre sí:
Retrato Falado do Misterioso "Homem" que está presente no sonhos de diversas pessoas pelo mundo
 
AS TEORIAS

Existem pesquisadores que criaram teorias para tentar explicar as misteriosas aparições desse homem no sonho de diversas pessoas pelo mundo todo.

Teoria do Arquétipo ─ Fundamenta-se nas idéias do psicanalista K. G. Jung, "This man" seria uma imagem arquetípica, modelo, pertencente ao inconsciente coletivo que pode aparecer em épocas de sofrimento ou dificuldade (problemas emocionais, mudanças dramáticas na vida, circunstâncias estressantes), especialmente nas pessoas mais sensíveis.

Teoria Religiosa ─ Para alguns, "This man" é a imagem do Criador [!?] ou uma maneira de Deus se manifestar. Os sonhadores que acreditam nesta idéia dão grande importância ao que o desconhecido diz em seus sonhos, como se tais palavras fossem conselhos, preceitos ou profecias divinas.

Teoria do Invasor de Sonhos ─ Também chamada de Teoria do surfista de sonhos. "This man" seria, então, uma pessoa real que tem o poder (ou faculdade) de entrar nos sonhos das pessoas por meio de alguma habilidade psíquica específica. Sua aparência corresponde, portanto, ao que ele é na vida real (no estado de vigília). Outros porém, acham que ele pode ser completamente diferente em vigília, alterando sua aparência durante a inconsciência do Ego no momento do sono.

Teoria da Imitação ─ Esta teoria psico-sociológica propõe que o fenômeno foi produzido casualmente e desenvolveu-se progressivamente, por imitação. O desenho que ficou na mesa do psiquiatra em Nova Iorque, foi visto mas não notado (percebido conscientemente), por vários pacientes que, posteriormente, sonharam com o rosto. Ao distribuir o retrato entre vários profissionais do mundo, o psiquiatra causou uma espécie de contaminação do inconsciente de outras pessoas que freqüentavam consultórios psiquiátricos. Com a divulgação do fato via internet, outros mais, não pacientes de problemas psiquiátricos também sonharam com o homem..
 
Diversas descrições do "Homem Misterioso" que visita o sonho de diversas pessoas pelo mundo todo
O CONTEÚDO DOS SONHOS

- Os relatos a seguir são sobre sonhos experimentados por várias pessoas que tiveram essa experiência, contando sobre o "Misterioso Homem" que está criando polêmica por todo o mundo:


-"Eu tenho tido esse sonho recorrente por anos. Um homem escuro e alto mostra-me um retrato e pergunta se nele, no retrato, eu consigo reconhecer meu pai. O homem no retrato é esse homem que eu nunca vi antes e que em nada se parece com meu pai. Apesar disso, inexplicavelmente eu respondo que reconheço nele o meu pai. Nesse ponto, geralmente, eu acordo me sentindo em paz. Outras vezes, o sonho continua e eu me vejo diante do túmulo de meu pai. Estou colocando flores na sepultura quando me dou conta que o retrato do meu pai desapareceu."-

-"Eu me apaixonei por ele desde a primeira vez que o vi em meu sonho; embora deva admitir que ele é realmente feio.
E a cada sonho ele me arrebata com seus gestos românticos e palavras doces. Ele me dá flores e jóias; me leva para jantar ou à praia, para ver o por do sol."-

-"Eu costumava sonhar freqüentemente que estava voando sobre minha cidade e observando meus amigos lá do alto. Mas desde que mudei para uma casa nova comecei a encontrar esse homem enquanto voava. Ele voa comigo mas nunca fala nada."-

-"A primeira vez que sonhei com esse homem, eu estava tendo problemas no trabalho. No sonho eu estava perdido em um shopping center completamente deserto. De repente esse homem apareceu e eu comecei a fugir dele. Ele me perseguiu por um tempo que me pareceu cerca de uma hora, até que me encurralou em uma área infantil de um supermercado. Então, ele sorriu para mim e apontou os caixas da loja. Neste ponto, acordei. Desde esta noite ele tem aparecido em meus sonhos e sempre me mostra direções antes do meu despertar."-

-"Sonhei com "Esse Homem" quando estava no 2º ano. Ele não aparece de forma recorrente. Mas somente uma vez; um sonho memorável e terrível. Eu estava preso em uma sala sentado em um banquinho. Um pouco a minha frente, tinha uma televisão. Então apareceram dois homens que eu nunca vi antes e que não eram, nenhum deles, Esse Homem. Ambos me atacaram. Acordei, gritando, todo suado, chorando. Porém, de algum modo, voltei a dormir e me vi de volta à sala. Comecei a chorar e a gritar. A televisão estava lá e foi então que "Esse Homem" apareceu na tela. Ao vê-lo, pedi a ele que não me machucasse. Seu rosto era inexpressivo e ele nada dizia. Ele cortou minha garganta e aí eu acordei. Acho que ele me permitiu sair do pesadelo. Pensei nele durante semanas e fiz alguns desenhos do seu rosto."-

-"No meu sonho "Esse Homem" estava no meu espelho olhando para mim. Não disse nada e usava óculos. Não se moveu, era como uma estátua."-

-"Eu vi "Esse Homem" em três sonhos diferentes.
Ele apareceu um pouco diferente do retrato que é divulgado; mas eu o reconheci imediatamente. Apareceu de repente e desapareceu do mesmo jeito. Disse a mesma coisa nos três sonhos: "Tudo está acabado". Repetiu isso três vezes nos três sonhos."-



Quem seria esse misterioso personagem que "visita", e que de certa forma "Invade" os sonhos de diversas pessoas pelo mundo todo?
Seria um acaso ou uma coincidência, ou sua visita nos sonhos das pessoas escolhidas teria uma "segunda intenção"?
Qual será o próximo passo dessas misteriosas visitas nos sonhos das pessoas? Quem gostaria de descobrir?
-->

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs