pesquisa magos da luz

Pesquisa personalizada
-------------------
Mostrando postagens com marcador Arte Divinatórias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Arte Divinatórias. Mostrar todas as postagens

5 de mar de 2012

menino assassinado. que ressuscitou“(relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

No vilarejo de Alaj Deo, situado próximo a 17 e 40, vivia o menino Ibn Kolya. Ele fora enviado pelos seus pais aos 12, para avançar nos estudos na escola do vilarejo. Assim vivia Ibn Kolya, longe do amor de seus pais, familiares e amigos, e somente tendo os anjos como seus protetores.
Na escola, ele fez de Naje, um colega de classe, seu amigo. Naje era uma criança solitária e problemática, devido ao relacionamento de seus pais.
O pai era conhecido na vila, pois era dono da única farmácia da cidade e também trabalhava como cura, fazendo trabalho de médico, de enfermeira, de parteira etc. Natuvil era um homem pequeno, vivia com sua esposa mulata, o filho Naje e uma menina bebê.
Ibn Kolya após as aulas escolares, almoçava e descia a rua calçada de paralelepípedos de granito até a farmácia de Natuvil, entrava porta adentro e passava as tardes brincando com seu colega de escola Naje.
Certo dia, combinaram sob ordens dos demônios, com Natuvil e sua esposa para assassinar Ibn Kolya. Segundo eles, o menino era portador de um grande sinal, acreditava os fanáticos que ele nascera para destruir seu mundo e sua religião, ele tinha de ser morto custasse o que for.
Então decidiram. Quando o menino chegasse na farmácia, Naje o convidaria para ir até certo local e lá, um assassino atiraria pondo fim no destino do menino.
Assim aconteceu, no período da tarde após voltar da escola e comer o almoço, Ibn Kolya foi ao encontro de Naje. Quando chegou a farmácia, Naje conforme orientação de seus pais o convidou para junto com sua mãe colher frutas.
Kolya foi levado a um local longe dos olhares de pessoas onde não tivesse testemunhas. Naje foi afastado astuciosamente pela sua mãe e Ibn Kolya foi orietando pela mulher a ficar esperando, enquanto eles faziam a colheita.
Conforme o combinado entre eles, cada um tomou sua posição no matagal para não ter erro, e a armadilha seria perfeita. O plano foi perfeito, o assassino era um caçador experiente, ex-militar e exímio atirador.
Ibn Kolya sozinho naquele matagal ficou sem entender as razões que seu amigo e mãe o deixaram ali, desaparecendo tão rapidamente, porém, os esperavam impaciente.
Foi então que sentiu como uma ferroada na cabeça, ele gritou sem saber na solidão: – “quem atirou esta pedra em mim”? Mal sabia ele que já estava morto no astral e seu espírito ainda não tinha se dado conta da morte.
Natuvil, experiente em ajudar como enfermeiro as pessoas da vila na hora da morte, foi até o corpo do menino e conferiu o pulso para ter certeza de sua morte – não havia vida naquele corpo. Um tiro certeiro pôs fim à vida de Ibn Kolya.
O corpo branco do menino franzino ficou jogado no matagal de grama alta. A sombra das árvores frutíferas fazia escurecer o local, o vento frio das sombras naquela região fazia a tarde mais soturna. Ibn Kolya estava morto por assassinato vil e covarde.
Por ali tinha uma mulher que ao ver o movimento das pessoas, escondeu-se para não ser vista, e assistiu todo movimento.
Então Kolya sem perceber que estava morto pensou: – “Naje e sua mãe não vão voltar para me levar de volta, preciso voltar para casa, vão ficar preocupados comigo”.
Ele fez um esforço mental… e procurou uma saída. Avistou a velha que ajuntava gravetos para vender como lenha na rua e foi até ela. Perguntou-lhe a direção da saída. Ele estava perdido, e a mulher paralisada, branca e gelada de susto, como se tivesse visto um fantasma, resolveu dirigir-lhe a palavra: – “eu vi matarem você, vi você morto, você não pode ir para a cidade, seu lugar é no céu, se ficares aqui vais-te tornar uma alma penada“. O menino insistiu e pediu a direção da cidade. Ela, então, mostrou a saída daquele matagal.
Ao entrar pelas limpas ruas de Alaj Deo alguns diziam: – “veja é o menino assassinado. Ele ressuscitou“!
Ibn Kolya sem entender o que acontecia, respondia a eles: – “Eu estou vivo. Veja! Ninguém me matou”! A notícia tinha corrido uma parte da cidade.
Algumas pessoas confusas olhavam para Ibn Kolya, que fugia correndo amedrontado delas e afirmava antecipadamente aos que o assistiam: – “Eu estou vivo, não sou fantasma, veja não tenho ferimento, sou de carne e osso como todo mundo”.
O assunto foi encerrado porque ninguém estava morto e não houve, segundo eles, a necessidade de as autoridades levarem o caso adiante.
Texto publicado em: http://jar.io

3 de mar de 2012

adventista

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Os Adventistas do Sétimo Dia aceitam a Bíblia como seu único credo e mantêm certas crenças fundamentais como sendo o ensino das Escrituras Sagradas. Estas crenças, da maneira como são apresentadas aqui, constituem a compreensão e a expressão do ensino das Escrituras por parte da Igreja. Logo abaixo confira todas as 27 doutrinas.
01| As Escrituras Sagradas
As Escrituras Sagradas, o Antigo e Novo Testamento, são a Palavra de Deus escrita, dada por inspiração divina por intermédio de santos homens de Deus que falaram e escreveram ao serem movidos pelo Espírito Santo. Nesta Palavra, Deus transmitiu ao homem o conhecimento necessário para salvação. As Escrituras Santas são a infalível revelação de Sua vontade.Constituem o padrão de caráter, o prova de experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus na História.
Razões Bíblicas|2 Pedro 1:20, 21; 2 Tim. 3:16, 17; Sal. 119:105; Prov. 30:5, 6; Isa. 8:20; João 17:17; 1 Tess. 2:13; Heb. 4:12
02| A Trindade
Há um só Deus: Pai, Filho, e Espírito Santo, uma unidade de três Pessoas coeternas. Deus é imortal, onipotente, onisciente, acima de tudo e sempre presente. Ele é infinito e além da compreensão humana, mas é conhecido por meio de Sua auto-revelação. Para sempre é digno de culto, adoração, e serviço por parte de toda criação.
Razões Bíblicas|Deut. 6:4; Mat. 28:19; 2 Cor. 13:14; Efé. 4:4-6; 1 Pedro 1:2; 1 Tim. 1:17; Apoc.. 14:7
03| Deus Pai
Deus, o Eterno Pai, é o Criador, o Originador, o Mantenedor e o Soberano de toda a criação. Ele é justo e santo, compassivo e clemente, tardio em irar-se, e grande em cosntante amor e fidelidade. As qualidades e poderes manifestos no Filho e o Espírito Santo também constituem revelações do Pai.
Razões Bíblicas|Gen. 1:1; Apoc. 4:11; 1 Cor. 15:28; João 3:16; 1 João 4:8; 1 Tim. 1:17; Ex. 34:6, 7; John 14:9
04| Deus Filho
Deus, o Filho Eterno, encarnou-Se em Jesus Cristo. Por meio dEle foram criadas todas as coisas, é revelado o caráter de Deus, efetuada a salvação da humanidade e julgado o mundo. Sendo paara sempre verdadeiramente Deus, Ele se tornou também verdadeiramente homem, Jesus, o Cristo. Ele foi concebido do Espírito Santo e nasceu da virgem a Maria. Viveu, e experimentou a tentação como um ser humano, mas exemplificou perfeitamente a justiça e o amor de Deus. Por Seus milagres manifestou o poder de Deus e atestou que era o Messias prometido por Deus. Sofreu e morreu voluntariamente na cruz por nossos pecados e em nosso lugar, foi ressuscitado dentre os mortos e ascendeu para ministrar no santuário celestial em nosso favor. Virá outra vez, em glória, para o livramento final de Seu povo e a restauração de todas as coisas.
Razões Bíblicas|João 1:1-3, 14; Col. 1:15-19; João 10:30; 14:9; Rom. 6:23; 2 Cor. 5:17-19; João 5:22; Lucas 1:35; Filip. 2:5-11; Heb. 2:9-18; 1 Cor. 15:3, 4; Heb. 8:1, 2; João 14:1-3
05| Deus Espírito Santo
Deus, o Espírito Santo, desempenhou uma parte ativa com o Pai e o Filho na Criação, Encarnação e Redenção. Inspirou os escritores das Escrituras. Encheu de poder a vida de Cristo. Atrai e convence os seres humanos; e os que se mostram sensíveis são renovados e trasnformados por Ele, à imagem de Deus. Enviado pelo Pai e pelo Filho para estar sempre estar com Seus filhos, Ele concede dons espirituais à igreja, habilita a dar testemunho de Cristo e, em harmonia com as Escrituras, guia-a em toda a verdade.
Razões Bíblicas|Gen. 1:1, 2; Lucas 1:35; 4:18; Atos 10:38; 2 Pedro 1:21; 2 Cor. 3:18; Efé. 4:11, 12; Atos 1:8; João 14:16-18, 26; 15:26, 27; 16:7-13
06| A Criação
Deus é o Criador de todas as coisas, e revelou nas Escrituras o relato autêntico da Sua atividade criadora."Em seis dias fez o Senhor os Céu e a Terra" e tudo que tem vida sobre a Terra, e descansou no sétimo dia dessa primeira semana. Assim Ele estabeleceu o sábado como perpétuo monumento comemorativo de Sua esmerada obra criadora. O primeiro homem e mulher foram formados à imagem de Deus como obra-prima da Criação, foi-lhes dado domínio sobre o mundo e atribuiu-lhes a responsabilidade de cuidar dele. Quando o mundo foi concluído, ele era "muito bom", proclamando a glória de Deus.
Razões Bíblicas|Gen. 1; 2; Ex. 20:8-11; Sal. 19:1-6; 33:6, 9; 104; Heb. 11:3
07| A Natureza do Homem
O homem e a mulher foram formados à imagem de Deus com individualidade, o poder e a liberdade de pensar e agir. Conquanto tenham sido criados como seres livres, cada um é uma unidade indivisível de corpo, mente e alma, e dependente de Deus quanto à vida, respiração e tudo o mais. Quando os nossos primeiros pais desobedeceram a Deus, eles negaram sua dependência dEle e caíram de sua elevada posição abaixo de Deus. A imagem de Deus, neles, foi desfigurada, e tornaram-se sujeitos à morte. Seus descendentes partilharam dessa natureza caída e de suas conseqüências. Eles nascem com fraquezas e tendências para o mal. Mas Deus, em Cristo, reconciliou consigo o mundo e por meio de Seu Espírito restaura nos mortais penitentes a imagem de seu Criador. Criados para a glória de Deus, eles são chamados para amá-Lo e uns aos outros, e para cuidar de seu ambiente.
Razões Bíblicas|Gên. 1:26-28; 2:7; Sal. 8:4-8: Atos 17:24-28; Gên. 3; Salm. 51:5; Rom. 5:12-17; II Cor. 5:19 e 20
08| O Grande Conflito
Toda a humanidade está agora envolvida num grande conflito entre Cristo e Satanás, quanto ao caráter de Deus, Sua lei e Sua soberania sobre o Universo. Este conflito originou-se no Céu quando um ser criado, dotado de liberdade de escolha, por exaltação própria tornou-se Satanás, o adversário de Deus, e conduziu à rebelião uma parte dos anjos. Ele introduziu o espírito de rebelião neste mundo, ao induzir Adão e Eva em pecado. Este pecado humano resultou na deformação da imagem de Deus na humanidade, no transtorno do mundo criado e em sua conseqüente devastação por ocasião do dilúvio mundial. Observado por toda a criação, este mundo tornou-se palco do conflito universal, dentro do qual será finalmente vindicado o Deus de amor. Para ajudar Seu povo nesse conflito, Cristo envia o Espírito Santo e os anjos leais, para os guiar, proteger e amparar no caminho da salvação.
Razões Bíblicas|Apoc. 12:4-9; Isa. 14:12- 14; Ezeq. 28:12-18; Gên. 6-8; II Ped. 3:6; Rom. 1:19-32; 5:19-21; 8:19-22; Heb. 1:4-14; I Cor. 4:9
09| Vida, Morte e Ressurreição de Cristo
Na vida de Cristo, de perfeita obediência à vontade de Deus, e em Seu sofrimento, morte e ressurreição, Deus proveu o único meio de expiação do pecado humano, de modo que os que aceitam esta expiação pela fé possam ter vida eterna, e toda a criação compreenda melhor o infinito e santo amor do Criador. Esta expiação perfeita vindica a justiça da lei de Deus e a benignidade de Seu caráter; pois ela não somente condena o nosso pecado, mas também garante o nosso perdão. A morte de Cristo é substituinte e expiatória, reconciliadora e transformadora. A ressurreição de Cristo proclama a vitória de Deus sobre as forças do mal, e assegura a vitória final sobre o pecado e a morte para os que aceitam a expiação. Ela proclama a soberania de Jesus Cristo, diante do qual se dobrará todo joelho, no Céu e na Terra.
Razões Bíblicas|S. João 3:16; Isa. 53; II Cor. 5:14, 15 e 19-21; Rom. 1:4; 3:25; 4:25; 8:3 e 4; Filip. 2:6-11; I S. João 2:2; 4:10; Col. 2:15
10| A Experiência da Salvação
Em infinito amor e misericórdia, Deus fez com que Cristo, que não conheceu pecado, Se tornasse pecado por nós, para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus. Guiados pelo Espírito Santo, sentimos nossa necessidade, reconheçamos nossa pecaminosidade, arrependemo-nos de nossas transgressões e temos fé em Jesus como Senhor e Cristo, como Substituto e Exemplo. Esta fé que aceita a salvação advém do divino poder da Palavra e é o dom da graça de Deus. Por meio de Cristo somos justificados, adotados como filhos e filhas de Deus e libertados do domínio do pecado. Por meio do Espírito, nascemos de novo e somos santificados; o Espírito renova nossa mente, escreve a lei de Deus, a lei de amor, em nosso coração, e recebemos o poder para levar uma vida santa. Permanecendo nEle, tornamo-nos participantes da natureza divina e temos a certeza de salvação agora e no Juízo.
Razões Bíblicas|Sal. 27:1; Isa. 12:2; Jonas 2:9; S. João 3:16; II Cor. 5:17-21: Gál. 1:4; 2:19 e 20; 3:13; 4:4-7; Rom. 3:24-26; 4:25; 5:6-10; 8:1-4, 14, 15, 26 e 27; 10:7; I Cor. 2:5; 15:3 e 4; I S. João 1:9; 2:1 e 2; Efés. 2:5-10; 3:16-19; Gál. 3:26; S. João 3:3-8; S. Mat. 18:3; I S. Ped. 1:23, 2:21; Heb. 8:7-12
11| A Igreja
A Igreja é a comunidade de crentes que confessam a Jesus Cristo com Senhor e Salvador. Em continuidade do povo de Deus nos tempos do Velho Testamento, somos chamados para fora deste mundo; e nos unimos para prestar culto para comunhão, para instrução na Palavra, para a celebração da Ceia do Senhor, para serviço a toda humanidade e para a proclamação mundial do evangelho. A igreja recebe sua autoridade de Cristo, o qual é a Palavra encarnada, e das Escrituras, que são a Palavras escrita. A Igreja é a família de Deus; adotados por Ele como filhos, seus membros vivem com base no novo concerto. A Igreja é o corpo de Cristo, uma comunidade de fé, da qual o próprio Cristo é a Cabeça. A Igreja é a Noiva pela qual Cristo morreu para que pudesse santificá-la e purificá-la. Em Sua volta triunfal, Ele a apresentará a Si mesmo Igreja gloriosa, os fiéis de todos os séculos, a aquisição de Seu sangue, sem mácula, nem ruga, porém santa, sem defeito.
Razões Bíblicas|Gên. 12:3; Atos 7:38; S. Mat. 21:43; 16:13-20; S. João 20:21 e 22; Atos 1:8; Rom. 8:15-17; I Cor. 12:13-27; Efés. 1:15 e 23; 2:12; 3:8-11 e 15; 4:11-15
12| O Remanescente e Sua Missão
A Igreja universal se compõe de todos os que verdadeiramente crêem em Cristo; mas, nos últimos dias, um tempo de ampla apostasia, um remanescente tem sido chamado para fora a fim de guardar os mandamentos de Deus e a fé em Jesus. Este remanescente anuncia a chegada da hora do Juízo, proclama a salvação por meio de Cristo e prediz a aproximação de Seu segundo advento. Esta proclamação é simbolizada pelos três anjos do Apocalipse 14; coincide com a obra do julgamento no Céu e resulta numa obra de arrependimento e reforma na Terra. Todo crente é convidado a ter uma parte pessoal neste testemunho mundial.
Razões Bíblicas|S. Mar. 16:15; S. Mat. 28:18-20; 24:14; II Cor. 5:10; Apoc. 12:17; 14:6-12; 18:1-4; Efés. 5:22-27; Apoc. 21:1-14)
13| Unidade no Corpo de Cristo
A Igreja é um corpo com muitos membros, chamados de nação, tribo, língua e povo. Em Cristo somos uma nova criação; distinções de raça, cultura e nacionalidade, e diferenças entre altos e baixos, ricos e pobres, homens e mulheres, não deve ser motivo de dissenções entre nós. Todos somos iguais em Cristo, o qual por um só Espírito nos uniu numa comunhão com Ele e uns com os outros; devemos servir e ser servidos sem parcialidade ou restrição. Mediante a revelação de Jesus Cristo nas Escrituras partilhamos a mesma fé e esperança e estendemos um só testemunho para todos. Esta unidade encontra sua fonte na unidade do Deus triúno, que nos adotou como Seus filhos.
Razões Bíblicas|Sal. 133:1; I Cor. 12:12-14; Atos 17:26 e 27; II Cor. 5:16 e 17; Gál. 3:27-29; Col. 3:10-15; Efés. 4:1-6; S. João 17:20-23; S. Tiago 2:2-9; I S. João 5:1
14| O Batismo
Pelo batismo confessamos nossa fé na morte e ressurreição de Jesus Cristo, e atestamos nossa morte para o pecado e nosso propósito de andar em novidade de vida. Assim reconhecemos a Cristo como Senhor e Salvador, tornamo-nos Seu povo e somos aceitos como membros por Sua Igreja. O batismo é um símbolo de nossa união com Cristo, do perdão de nossos pecados e de nosso recebimento do Espírito Santo. É por imersão na água e depende de uma afirmação da fé em Jesus e da evidência de arrependimento do pecado. Segue-se à instrução na Escrituras Sagradas e à aceitação de seus ensinos.
Razões Bíblicas|S. Mat. 3:13-16; 28:19 e 20; Atos 2:38; 16:30-33; 22:16; Rom. 6:1-6: Gál. 3:27; I Cor. 12:13; Col. 2:21 e 13; I S. Ped. 3:21
15| A Ceia do Senhor
A Ceia do Senhor é uma participação nos emblemas do corpo e do sangue de Jesus, como expressão de fé nEle, nosso Salvador e Senhor. Nessa experiência de comunhão, Cristo está presente para encontrar-Se com Seu povo e fortalecê-lo. Participando da Ceia, proclamamos alegremente a morte do nosso Senhor até que Ele volte. A preparação envolve o exame de consciência, o arrependimento e a confissão. O Mestre instituiu a cerimônia do lava-pés para representar renovada purificação, para expressar a disposição de servir um ao outro em humildade semelhante à de Cristo e para unir nossos corações em amor. O Serviço da Comunhão é franqueado a todos os crentes cristãos.
Razões Bíblicas|S. Mat. 26:17-30; I Cor. 11:23-30; 10:16 e 17; S. João 6:48-63; Apoc. 3:20; S. João 13:1-17
16| Dons e Ministérios Espirituais
Deus concede a todos os membros de Sua Igreja, em todas as épocas, dons espirituais que cada membro deve empregar em amoroso ministério para o bem comum da Igreja e da humanidade. Sendo outorgados pela atuação do Espírito Santo, o qual distribui a cada membro como Lhe apraz, os dons provêem todas as aptidões e ministérios de que a Igreja necessita para cumprir suas funções divinamente ordenadas. De acordo com as Escrituras, esses dons abrangem tais ministérios como a fé, a cura, profecia, proclamação, ensino, administração, reconciliação, compaixão, e serviço abnegado e caridade para ajuda e animação das pessoas. Alguns membros são chamados por Deus e dotados pela Espírito para funções reconhecidas pela Igreja em ministérios pastorais, evangelísticos, apostólicos e de ensino especialmente necessários para habilitar os membros para o serviço, edificar a Igreja com vistas à maturidade espiritual e promover a unidade da fé e do conhecimento de Deus. Quando os membros utilizam esses dons espirituais como fiéis despenseiros da multiforme graça de Deus, a Igreja é protegida contra a influência demolidora de falsas doutrinas, tem um crescimento que provém de Deus e é edificada na fé e no amor.
Razões Bíblicas|Rom. 12:4-8; I Cor. 12:9-11, 27 e 28; Efés. 4:8 e 11-16; II Cor. 5:14-21; Atos 6:1-7; I Tim. 2:1-3; I S. Ped. 4:10 e 11; Col. 2:19; S. Mat. 25:31-36
17| O Dom de Profecia
Um dos dons do Espírito Santo é a profecia. Este dom é uma característica da Igreja remanescente e foi manifestado no ministério de Ellen G. White. Como a mensageira do Senhor, seus escritos são uma contínua e autorizada fonte de verdade e proporcionam conforto, orientação, instrução e correção à Igreja. Eles também tornam claro que a Bíblia é a norma pela qual deve ser provado todo o ensino e experiência.
Razões Bíblicas|Joel 2:28 e 29; Atos 2:14-21; Heb. 1:1-3; Apoc. 12-17; 19:10
18| A Lei de Deus
Os grandes princípios da lei de Deus são incorporados nos Dez Mandamentos e exemplificados na vida de Cristo. Expressam o amor, a vontade e os propósitos de Deus acerca da conduta e das relações humanas, e são obrigatórias a todas as pessoas, em todas as épocas. Estes preceitos constituem a base do concerto de Deus com Seu povo e a norma no julgamento de Deus. Por meio da atuação do Espírito Santo, eles apontam para o pecado e despertam o senso da necessidade de um Salvador. A Salvação é inteiramente pela graça, e não pelas obras, mas seu fruto é a obediência aos mandamentos. Essa obediência desenvolve o caráter cristão e resulta numa sensação de bem-estar. É uma evidência de nosso amor ao Senhor e de nossa solicitude por nossos semelhantes. A obediência da fé demonstra o poder de Cristo para transformar vidas, e fortalece, portanto, o testemunho cristão.
Razões Bíblicas|Êxo. 20:1-17; S,. Mat. 5:17; Deut. 28:1-14; Sal. 19:7-13; S. João 14:15; Rom. 8:1-4; I S. João 5:3; S. Mat. 22:36-40; Efés. 2:8
19| O Sábado
O bondoso Criador, após os seis dias da Criação, descansou no sétimo dia e instituiu o sábado para todas as pessoas, como memorial da Criação. O quarto mandamento da lei de Deus requer a observância deste sábado do sétimo dia como dia de descanso, adoração e ministério, em harmonia com o ensino e a prática de Jesus, o Senhor do sábado. O sábado é um dia de deleitosa comunhão com Deus e uns com os outros. É um símbolo de nossa redenção em Cristo, um sinal de nossa santificação, uma prova de nossa lealdade e um antegozo de nosso futuro eterno no reino de Deus. O sábado é um sinal perpétuo do eterno concerto de Deus com Seu povo. A prazerosa observância deste tempo sagrado duma tarde a outra tarde, do por-do-sol ao por-do-sol, é uma celebração dos atos criadores e redentores de Deus.
Razões Bíblicas|Gên. 2:1-3; Êxo. 20:8-11; 31:12-17; S. Luc. 4:16; Heb. 4:1- 11; Deut. 5:12-15; Isa. 56: 5 e 6; 58:13 e 14; Lev. 23:32; S. Mar. 2:27 e 28
20| Mordomia
Somos despenseiros de Deus, responsáveis a Ele pelo uso apropriado do tempo e das oportunidades, posses, e das bênçãos da Terra e seus recursos, que Ele colocou sob o nosso cuidado. Reconhecemos o direito de propriedade da parte de Deus por meio do fiel serviço a Ele e a nossos semelhantes, e devolvendo os dízimos e dando ofertas para a proclamação de Seu evangelho e para a manutenção e o crescimento de Sua Igreja. A mordomia é um privilégio que Deus nos concede para o desenvolvimento no amor e para a vitória sobre o egoísmo e a cobiça. O mordomo se regozija nas bênçãos que advêm aos outros como resultado de sua fidelidade
Razões Bíblicas|Gên. 1:26-28; 2:15; Ageu 1:3-11; Mal. 3:8-12; S. Mat. 23:23; I Cor. 9:9-14
21| Conduta Cristã
Somos chamados para ser um povo piedoso que pensa, sente e age de acordo com os princípios do Céu. Para que o Espírito recrie em nós o caráter de nosso Senhor, nós só nos envolvemos naquelas coisas que produziram em nossa vida pureza, saúde, e alegria semelhantes às de Cristo. Isto significa que nossas diversões e entretenimentos devem corresponder aos mais altos padrões de gosto e beleza cristãos. Embora reconheçamos diferenças culturais, nosso vestuário deve ser simples, modesto e de bom gosto, apropriado àqueles cuja verdadeira beleza não consiste no adorno exterior, mas no ornamento imperecível de um espírito manso e tranqüilo. Significa também que, sendo o nosso corpo o templo do Espírito Santo, devemos cuidar dele inteligentemente. Junto com adequado exercício e repouso, devemos adotar alimentação mais saudável possível e abster-nos dos alimentos imundos identificados nas Escrituras. Visto que as bebidas alcóolicas, o fumo e o uso irresponsável de medicamentos e narcóticos são prejudiciais a nosso corpo, também devemos abster-nos dessas coisas. Em vez disso, devemos empenhar-nos em tudo que submeta nossos pensamentos e nosso corpo à disciplina de Cristo, o qual deseja nossa integridade, alegria e bem-estar.
Razões Bíblicas|I S. João 2:6; Efés. 5:1-13; Rom. 12:1 e 2; I Cor. 6:19 e 20; 10:31; I Tim. 2:9 e 10; Lev. 11:1-47; II Cor. 7:1; I S. Ped. 3:1-4; II Cor. 10:5; Filip. 4:8)
22| Matrimônio e Família
O casamento foi divinamente estabelecido no Éden e confirmado por Jesus como união vitalícia entre um homem e uma mulher, em amoroso companheirismo. Para o cristão, o compromisso matrimonial é com Deus bem como com o cônjuge, e só deve ser assumido entre parceiros que partilham da mesma fé. Mútuo amor, honra, respeito e responsabilidade constituem a estrutura dessa relação, a qual deve refletir o amor, a santidade, a intimidade e a constância da relação entre Cristo e Sua Igreja. No tocante ao divórcio, Jesus ensinou que a pessoa que se divorcia do cônjuge, a não ser por causa de fornicação, e casar-se com outro, comete adultério. Conquanto algumas relações de família fiquem aquém do ideal, os consortes que se dedicam inteiramente um ao outro, em Cristo, podem alcançar amorosa unidade por meio da orientação do Espírito e a instrução da Igreja. Deus abençoa a família e tenciona que seus membros ajudem um ao outro a alcança completa maturidade. Os pais devem educar os seus filhos a amar o Senhor e a obedecer-Lhe. Por seu exemplo e suas palavras, que Cristo é um disciplinador amoroso, sempre terno e solícito, desejando que eles se tornem membros de Seu corpo, a família de Deus. Crescente intimidade familiar é um dos característicos da mensagem final do evangelho
Razões Bíblicas|Gên. 2:18-25; Deut. 6:5-9; S. João 2:1-11; Efés. 5:21-33; S. Mat. 5:31 e 32; 19:3-9; Prov. 22:6; Efés. 6:1-4; Mal. 4:5 e 6; S. Mar. 10:11 e 12; S. Luc. 16:18; I Cor 7:10 e 11
23| O Ministério de Cristo no Santuário Celestial
Há um santuário no Céu, o verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. Nele Cristo ministra em nosso favor, tornando acessíveis aos crente os benefícios de Seu sacrifício expiatório, oferecido uma vez por todas, na cruz. Ele foi empossado como nosso grade Sumo-sacerdote e começou Seu ministério intercessório por ocasião de Sua ascensão. Em 1844, no fim do período profético dos 2300 dias, Ele iniciou a segunda e última etapa de Seu ministério expiatório. É uma obra de juízo investigativo, a qual faz parte da eliminação final de todo o pecado, prefigurada pela purificação do antigo santuário hebraico no Dia da Expiação. Nesse serviço típico, o santuário era purificado com o sangue do sacrifício de animais vivos, mas as coisas celestiais são purificadas com o perfeito sacrifício do sangue de Jesus. O juízo investigativo revela aos seres celestiais quem dentre os mortos dorme em Cristo, sendo, portanto, nEle, considerado digno de ter parte na primeira ressurreição. Também torna manifesta quem, dentro vivos permanece em Cristo, guardando os mandamentos e a fé de Jesus, estando, portanto, nEle, preparado para a transladação ao Seu reino eterno. Esse julgamento vindica a justiça de Deus em salvar os que crêem em Jesus. Declara que os que permanecem leais a Deus, receberão o reino. A terminação do ministério de Cristo assinalará o fim do tempo da graça para os seres humanos, antes do Segundo Advento.
Razões Bíblicas|Heb. 1:3; 8:1-5; 9:11-28; Dan. 7:9-27; 8:13 e 14; 9:24- 27; Núm. 14:34; Ezeq. 4:6; Mal. 3:1; Lev. 16; Apoc. 14:12; 20:12; 22:12
24| A Segunda Vinda de Cristo
A segunda vinda de Cristo é a bendita esperança da Igreja, o grande ponto culminante do evangelho. A vinda do Salvador será literal, pessoal, visível e universal. Quando Ele voltar, os justos falecidos serão ressuscitados e, juntamente com os justos que estiverem vivos, serão glorificados e levados para o Céu, mas os ímpios irão morrer. O cumprimento quase completo da maioria dos aspectos da profecia, bem como a condição atual do mundo, indica que a vinda de Cristo é iminente. O tempo exato desse acontecimento não foi revelado, e somos portanto exortados a estar preparados em todo o tempo.
Razões Bíblicas|Tito 2:13; S. João 14:1-3; Atos 1:9- 11; I Tess. 4:16 e 17; I Cor. 15:51-54; II Tess. 2:8; S. Mat 24; S. Mar. 13; S. Luc. 21; II Tim. 3:1- 5; Joel 3:9-16; Heb. 9:28
25| Morte e Ressurreição
O salário do pecado é a morte. Mas Deus, o único que é imortal, concederá vida eterna a Seus remidos. Até aquele dia, a morte é um estado inconsciente para todas as pessoas. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, os justos ressuscitados e os justos vivos serão glorificados e arrebatados para o encontro de seu Senhor. A segunda ressurreição, a ressurreição dos ímpios ocorrerá 1000 anos mais tarde.
Razões Bíblicas|I Tim. 6:15 e 16; Rom. 6;23; I Cor. 15:51-54; Ecles. 9:5 e 6; Sal. 146:4; I Tess. 4:13-17; Rom. 8:35-39; S. João 5:28 e 29; Apoc. 20:1-10; S. João 5:24
26| O Milênio e o Fim do Pecado
O milênio é o reinado de mil anos de Cristo de Seus santos, no Céu, entre a primeira e a segunda ressurreições. Durante esse tempo serão julgados os ímpios mortos; a Terra estará completamente desolada, sem habitantes humanos com vida, mas ocupada por Satanás e seus anjos. No fim desse período, Cristo com Seus santos e a Cidade Santa descerão do Céu à Terra. Os ímpios mortos serão então ressuscitados e, com Satanás e seus anjos, cercarão a cidade; mas o fogo de Deus os consumirá e purificará a Terra. O universo ficará assim eternamente livre do pecado e dos pecadores.
Razões Bíblicas|Apoc. 20; Zac. 14:1-4; Jer. 4:23-26; I Cor. 6; II S. Ped. 2:4; Ezeq. 28:18; II Tess. 1:7-9; Apoc. 19:17, 18 e 21
27| A Nova Terra
Na Nova Terra, em que habita justiça, Deus proverá um lar eterno para os remidos e um ambiente perfeito para vida, amor, alegria, e aprendizado eternos, em Sua presença. Pois aqui o próprio Deus habitará com o Seu povo, e o sofrimento e a morte terão passado. O grande conflito estará terminado e não mais existirá pecado. Todas as coisas, animadas e inanimadas, declaram que Deus é amor; e Ele reinará para todo o sempre. Amém.
Razões Bíblicas|II S. Ped. 3:13; Gên. 17:1-8; Isa. 35; 65:17-25; S. Mat. 5:5; Apoc. 21:1-7; 22:1-5; 11:15

7 de fev de 2012

Moscas Negras (relato)

a lâmpada que fica em cima da pia e que estava sobre minha cabeça, oscilou por instantes como se a energia enfraquecesse e 5 segundos depois vi com meus próprios olhos ela estourando...

Moscas Negras

Este caso aconteceu no início deste ano (2007), no mês de fevereiro.
Lembro-me que foi um dia normal como qualquer outro até o final do expediente do trabalho as 18:00. Cheguei em casa por volta de 18:30, sempre chego morrendo de fome e naquele dia minha mãe havia deixado alguns pães de queijo para eu comer. Raramente como as coisas na cozinha, ou é em frente à televisão ou do computador, neste dia fui para a sala e estava vendo o noticiário. Sempre eu tomo um bom banho quando chego em casa do trabalho, mas as vezes a fome é extrema e paro na cozinha primeiro.

Estava sozinho em casa, não sabia onde minha mãe estava. Provavelmente em alguma vizinha, pois quando cheguei os pães de queijo ainda estavam mornos, no entanto já estava escuro e ela ainda não havia voltado. Preparei-me para entrar para o banho, já estava à noite, não sei ao certo, imagino que já se aproximava das 20:00hs.

Entrei para o banho, quanto lavava a cabeça de olhos fechados, percebi que as luzes do banheiro se apagaram. Mesmo estando de olhos fechados aquela pequena claridade que atravessa as pálpebras sumiu, tirei rapidamente a espuma da cabeça e abri os olhos, confirmei então que a lâmpada deixou de iluminar. Não sabia se havia acabado a energia ou se a lâmpada havia queimado, pois estava com o chuveiro desligado, fazia muito calor naquele dia. Terminei normalmente meu banho, poderia facilmente descobrir se era uma queda de energia apenas ligando o chuveiro, mas já terminava o banho e resolvi descobrir lá fora. Assim que me enxuguei, no escuro mesmo, abri a porta do banheiro e constatei que a lâmpada de fato havia queimado, pois avistei a claridade vindo da cozinha e o barulho da geladeira ligada.

Segui para o outro banheiro em meu quarto, onde guardo os utilitários para me barbear. Até então, tudo estava normal e minha cabeça ainda não pensava besteiras, acabei de me barbear e quando eu guardava as coisas de volta no armário, a lâmpada que fica em cima da pia e que estava sobre minha cabeça, oscilou por instantes como se a energia enfraquecesse e 5 segundos depois vi com meus próprios olhos ela estourando. Não foi como em relatos de filmes de terror onde elas esfarelam, foi um estouro não muito forte fazendo com que pedaços grandes caíssem sobre a pia. Apenas um destes veio na direção de meu olho esquerdo que se eu não estivesse com os óculos que havia acabado de colocar quando terminei de me barbear teria acertado em cheio em minha retina.

Naquele momento sabia que algo estranho estava acontecendo. Se fosse mais novo com certeza procuraria sair o mais rápido de casa, até que chegasse alguém, mas com várias experiências que já me aconteceram no decorrer da vida, parece que aprendi a lidar com estas coisas e fiquei em casa, aguardando pelo pior, que, talvez viria ou não.

Como eu esperava ele veio...

Segui para meu computador, procurei me distrair um pouco e fui assistir alguns vídeos engraçados no youtube, mas quanto mais eu procurava me distrair, mais eu lembrava do que havia acabado de acontecer. Sobrepunha meus pensamentos tentando fazer acreditar que fosse apenas uma oscilação de energia, mas não era...

Assistia ao vídeo de uma velha com uns gatos e sussurros surgiram em meu quarto, pausei o vídeo que assistia para eliminar as chances de que o som não saia do computador... E não saía... No final de minha bancada, no canto do quarto 2 seres cochichavam entre si, não era uma sombra sólida e negra, eram como se fossem moscas voando umas sobre as outras, mas os formatos de seus corpos eram como o nosso.
Ficaram ali conversando, por volta de 2 longos minutos, sem reação fiquei os observando até que as moscas negras começaram a se dispersarem e os formatos dos corpos ficaram desfigurados... em alguns segundos, não havia mais nada, minha porta e janela fechadas impediriam que as moscas saíssem, no entanto não havia mais nenhuma delas voando por ali...





* Este conto é baseado em um acontecimento verídico, ele preserva os nomes reais dos personagens e fotos tiradas nos dias atuais do local onde tudo se passou.

milagre"



É muito difícil estabelecer uma definição para a palavra "milagre". Os Milagres são considerados expressões do sobrenatural. Nós também podemos dizer que um milagre é um fenômeno que ocorre contrário as leis naturais e obedecem a uma força superior: a de Deus. A vida do Padre Pio é cheia de milagres. Mas nós temos que prestar atenção à natureza do milagre que é sempre divino. Desta maneira o Padre Pio sempre convidou as pessoas a agradecer Deus, verdadeiro autor dos milagres.

O primeiro milagre atribuído ao do Padre Pio, aconteceu em 1908. Naquela época ele morava no convento de Montefusco. Um dia ele decidiu ir a floresta para colher castanhas em uma bolsa. Ele enviou esta bolsa para sua tia Daria em Pietrelcina. Ela sempre foi muito afetuosa para com ele. A sua tia recebeu a bolsa e comeu as castanhas e depois guardou-a como lembrança. Poucos dias depois sua tia Daria estava procurando algo em uma gaveta onde o seu marido normalmente guardava pólvora. Era noite e ela estava usando uma vela quando de repente a gaveta pegou fogo. O fogo atingiu Tia Daria e num instante, ela pegou a bolsa que tinha as castanhas de Padre Pio e a pôs na sua face. Imediatamente sua dor desapareceu e não ficou nenhuma ferida ou queimadura na sua face.

Durante a Segunda Guerra Mundial, na Itália, o pão era racionado. No convento do Padre Pio havia sempre muitos convidados e pessoas pobres que iam até lá pedir comida. Um dia, os monges foram para o refeitório e perceberam que na cesta tinha aproximadamente um quilo de pão. Todos os irmãos rezaram e se sentaram antes de começar comer e o Padre Pio foi para a Igreja. Depois que um tempo que ele voltou com muitos pães nas mãos. O Superior perguntou para Padre Pio: "Onde você conseguiu os pães? " e Padre Pio respondeu: "Um peregrino à porta me deu ". Ninguém falou, mas todo o mundo concluiu que só Padre Pio poderia encontrar esse tal peregrino.

Uma vez no convento do Padre Pio, um frade deixou de colocar hóstias suficientes para a celebração, pois havia poucas disponíveis. Mas depois das confissões Padre Pio pegou as hóstias começou a entregar a Sagrada Comunhão às pessoas e ao término da celebração sobraram muitas hóstias, mais do que eles tinham antes.

Uma filha espiritual do Padre Pio estava lendo uma carta dele a beira de uma estrada. O vento fez a carta voar e rolar por uma ribanceira. A carta já estava longe quando deixou de voar e caiu e ficou presa numa pedra. Desse modo foi possível recuperar a carta. No dia seguinte ela encontrou com o Padre Pio que lhe disse: "Você tem que prestar mais atenção no vento da próxima vez. Se eu não tivesse posto meus pés na carta ela teria se perdido”.

Sra. Cleonice Morcaldi, filha espiritual do Padre Pio disse: "Durante a Segunda Guerra Mundial meu sobrinho estava prisioneiro. Nós não tínhamos recebido notícias durante um ano e todo mundo acreditou que ele havia morrido. Os Pais dele pensavam mesma coisa. Um dia a mãe dele foi ao Padre Pio e se ajoelhou em frente ao frade que estava no confessionário e disse: "Por favor, diga-me se meu filho está vivo. Eu não vou embora se você não me falar. Padre Pio simpatizou-se com ela e tendo piedade de suas lágrimas disse: FOTO15.jpg (4797 byte)"Levante-se e fique tranqüila". Alguns dias depois, eu não pude resistir diante da dor dos Pais, e assim decidi pedir um milagre para Padre Pio. Eu disse: "Padre, eu vou escrever uma carta a meu sobrinho Giovannino. Eu só escreverei o nome dele no envelope por que nos não sabemos onde ele está. Você e seu Anjo da Guarda levarão a carta até ele" Padre Pio não respondeu. Eu escrevi a carta e pus em minha mesa, de noite, para entrega-la na manhã seguinte ao Padre Pio. Ao amanhecer para a minha grande surpresa e medo a carta não estava mais lá. Eu fui correndo até o Padre Pio para lhe agradecer e ele me disse: "Dê graças a Nossa Senhora". Quase quinze dias depois nosso sobrinho respondeu a carta. Então toda nossa família ficou contente, dando graças a Deus e ao Padre Pio”.

Durante a Segunda Guerra Mundial o filho de Sra. Luisa que era Oficial da Marinha britânica Real era motivo de angustia para a sua mãe, pois ela orava diariamente para o conversão e salvação do seu filho. Um dia um viajante inglês chegou a San Giovanni Rotondo, trazendo alguns jornais ingleses. Luisa quis ler os jornais. Ela leu notícias do afundamento do navio que o filho dela estava. Ela foi chorando ver o Padre Pio que a consolou imediatamente: “Quem lhe falou que seu filho morreu? Na realidade Padre Pio pôde dizer exatamente o nome e o endereço do hotel onde o jovem oficial estava, depois de ter escapado do naufrágio no Atlântico. Ele estava no hotel a espera do novo cargo. Imediatamente Luisa lhe enviou uma carta e depois de 15 dias obteve uma resposta do seu filho”.

Havia uma tal mulher nobre e boa em San Giovanni Rotondo que o Padre Pio disse que era impossível, de achar qualquer falha em sua alma para perdoar. Em outras condições; ela viveu para ir para o céu. Ao término da Quaresma, Paulina, estava tremendamente doente. Os doutores não lhe deram esperanças. O marido dela e as cinco crianças deles foram para o convento rezar e pedir ajuda para Padre Pio. Duas das cinco crianças correram em direção ao Padre Pio chorando. O Padre Pio ficou perturbado; e então tentou consolá-los prometendo que ia rezar para eles, nada mais! Alguns dias depois mais ou menos às sete horas da manhã, as coisas mudaram. Na realidade ele pediu para Paulina, de forma que isto curou e ele disse-lhes: “Ela se recuperará no Dia da Páscoa. Mas durante a sexta-feira Santa, Paulina perdeu a consciência, e ela logo depois no dia de sábado havia entrado em estado de coma; finalmente, depois de algumas horas Paulina morreu. Alguns dos seus parentes levaram o vestido de noiva dela para vesti-la, isto de acordo com uma velha tradição. Outros parentes correram para o convento para pedir um milagre ao Padre Pio. Ele lhes respondeu:” Ela ressuscitará e foi para o altar para celebrar a Santa Missa. Quando o Padre Pio começou a cantar o Glória e o som dos sinos que anunciam a ressurreição de Cristo, ele deu um forte grito e os olhos dele estavam cheio de lágrimas. No mesmo momento ressuscitou Paulina e sem qualquer ajuda ela desceu da cama, se ajoelhou e orou três vezes o Credo. Então eles se levantaram e sorriram. “Ela ressuscitou”. Na realidade o Padre Pio não tinha dito, “ela ressuscitará” e sim “ela recuperará”. Quando eles lhe perguntaram que se passou durante o tempo que ela estava morta; ela respondeu: “Eu subi, eu subi, eu subi; até que eu entrei em uma grande luz, e de repente eu voltei”.

Testemunho de uma mãe: “Minha primeira filha, nasceu em 1953 quando tinha um ano e meio; o Padre Pio salvou a sua vida em forma súbita e milagrosa. Na manhã de 06 de Janeiro de 1955 meu marido e eu estávamos na igreja assistindo à Santa Missa e nossa filha estava em casa com o avô dela. De repente um acidente aconteceu, e nossa filha se queimou com uma panela de água quente. A queimadura era tão grande quanto séria; o atingiu desde estômago até a parte de atrás. O doutor recomendou para a hospitalizá-la imediatamente; porque ela poderia morrer devido ao estado de gravidade suprema... Por isto ele não nos deu nenhum medicamento. Desesperada ao ver sofrendo a minha filha, nisso que o doutor se foi; eu invoquei fortemente o Padre Pio que entrevisse urgentemente. Enquanto eu estava pronta para levá-la para o hospital, já era quase meio-dia; quando de repente a menina que estava só no quarto me chamou mãe, mãe olhe eu já não tenho nenhuma ferida”. E quem desapareceu suas feridas? eu perguntei amedrontada e com grande curiosidade. Ela respondeu. “Mãe o Padre Pio veio, e ele curou minhas feridas pondo suas mãos sagradas em minha queimadura”. Realmente para surpresa de todos, não havia nenhum sinal ou marca que havia alguma queimadura; o corpo de minha filha era totalmente saudável, e pensar que alguns minutos antes que o médico a condenou.

Os camponeses de San Giovanni Rotondo se lembram com grande felicidade o evento seguinte: Estavam na primavera, as árvores de amêndoas floridas, enquanto estavam prometendo uma boa colheita. Mas infelizmente milhões de lagartas vorazes chegaram e elas devoraram as folhas e as flores, não deixaram se quer as cascas. Depois de dois dias tentando parar aquela invasão os camponeses estavam muito preocupados, porque para muitos deles as amêndoas eram o único recurso econômico - eles decidiram contar ao Padre Pio o problema. O Padre Pio teve uma bela visão das árvores pela janela dele no convento e ele decidiu as abençoar. Ele vestiu os vestuários sagrados e ele começou a rezar. Quando terminou, ele pegou a água benta e fez o sinal da Cruz, em direção para as árvores. Imediatamente as lagartas desapareceram, e no dia seguinte que as lagartas tinham desaparecido, as árvores de amêndoas, pareciam ter os brotos novamente. Era um desastre; a colheita estava perdida. O que aconteceu então é realmente incrível! Nós tivemos a colheita mais abundante. Como é possível que nós tivemos uma colheita mais abundante a que aquelas que nós normalmente tivemos? Nunca, em tempos normais nós tínhamos tido uma colheita deste modo. Os cientistas nunca puderam dar uma explicação a este fenômeno.

No jardim do convento eles tiveram vários tipos de árvores; os ciprestes, algumas de fruta e algumas de espinho. Principalmente pelas tardes de verão, o Padre Pio desfrutava do clima, na sombra, junto com os amigos dele, e alguns convidados, uma vez, quando o Padre Pio estava falando com algumas pessoas, repentinamente muitos pássaros começaram a cantar e fazer barulho à sombra das árvores. Os pássaros tinham composto uma sinfonia ali; Grackles, pardais, e outras espécies. O Padre Pio ficou aborrecido pela sinfonia, e olhando para os pássaros lhes falaram: “silencio” Naquele mesmo momento, os pássaros, os grilos e as cigarras estavam quietos. Pessoas que estavam no jardim, estava profundamente surpreso! Na realidade o Padre Pio tinha falado aos pássaros, igual a São Francisco.

Outro testemunho, de um senhor que contou: “Minha mãe vinha de Foggia e era um das primeiras filhas espirituais do Padre Pio. Ela tinha pedido para o Padre Pio a conversão e a proteção” de meu pai; quando em abril de 1945 eles iriam executa-lo. Ele estava na frente do pelotão de tiroteio quando de repente pulou diante dele Padre Pio para protegê-lo. O comandante do pelotão deu a ordem de atirar; mas nenhum tiro foi disparado dos rifles dos sete membros do pelotão e o comandante ficaram surpreendidos, eles verificaram seus rifles e não acharam nenhum problema. Assim o pelotão; apontou para meu pai novamente, e o comandante pediu aos soldados dele para atirar novamente, E novamente acontece à mesma coisa. Os rifles não trabalharam. Esta realidade misteriosa e inexplicável interrompeu a execução. Meu pai voltou para casa e ele se converteu, ele recebeu os sacramentos sagrados em San Giovanni Rotondo quando fui agradecer Padre Pio. Deste modo minha mãe obteve os milagres que ela sempre tinha pedido ao Padre Pio: a conversão do marido dela!

Testemunho do Padre Honorato: “Eu entrei para San Giovanni Rotondo com um amigo em motocicleta. Eu cheguei para o convento alguns minutos antes do meio-dia. Dando meus cumprimentos ao superior, eu fui para a caixa de confissão cumprimentar o Padre Pio e beijar a mão dele. Deveria ser se lembrado de que meu modelo de motocicleta foi chamado” vespa ". Quando me viu o Padre Pio me falou: “cansado pela viagem de vespa?” Eu estava bastante surpreendido: na realidade o Padre Pio não me tinha visto quando eu cheguei para o convento, mas ele soube que tipo de transporte eu usei. A manhã seguinte que nós deixamos San Giovanni Rotondo com minha “vespa” e nós partimos para San Miguel, a próxima cidade depois de San Giovanni Rotondo. O tanque de gasolina estava vazio, e nós nos decidimos de enchê-lo em Monte San Ângelo. Mas assim que nós alcançamos aquela cidade pequena fomos deparados com um problema: todas as bombas de gasolina estavam fechadas. Desta forma, nós decidimos voltar a San Giovanni Rotondo. Realmente esperamos achar alguém na estrada que poderia nos dar um pouco de gasolina. No primeiro lugar eu estava angustiado por meus irmãos do convento, porque estava passando da hora do almoço; coisa que não é gentil... Mas sem a gasolina, para os poucos quilômetros, a moto começou a fazer um barulho e parou, verificamos o tanque, e estava vazio. Com tristeza eu contei a meu amigo que nós só temos dez minutos para chegar para ao convento e almoçar com nossos irmãos.Não achamos nenhuma solução, e por isto, meu amigo, deu um pontapé no pedal. Incrível! A motocicleta arrancou novamente! Nós empreendemos a viagem imediatamente a San Giovanni Rotondo sem desejar saber a razão porque a motocicleta tinha arrancado sem gasolina. Quando estávamos chegando ao convento a motocicleta parou novamente. Destampamos o tanque e vimos que ele estava seco. Surpreendidos olhamos para nossos relógios: era dez minutos antes da hora do almoço. Significou que nós, nós tínhamos coberto quinze quilômetros em uma média de 180 quilômetros por hora. Sem a gasolina!”.Eu entrei para o convento enquanto os irmãos estavam abaixando para o almoço, e quando Fui procurar o Padre Pio, e ficamos olhando um para o outro e rindo.

Era o mês de maio em 1925. Uma moça, chamada Maria, teve um pequeno bebê, e sentia-o doente desde o seu nascimento, o que a deixava muito preocupada. Após uma consulta ao médico, foi-lhe dito que a criança tinha uma doença muito complexa. Não havia nenhuma esperança para o bebê: ele não poderia se recuperar. Então, Maria decidiu ir de trem para a cidade de São Giovanni Rotondo. Mesmo vivendo em um pequeno povoado ao sul de Puglia (uma região muito pobre no sul da Itália), tinha ouvido alguns rumores em relação ao padre Pio, um frade que apresentava os estigmas, como Jesus Cristo, e que fazia milares, recuperava os doentes e dava esperança para as pessoas deseperadas; este relatos despertaram em Maria uma grande fé e esperança, e imediatamente iniciou a viagem, mas durante o trajeto o bebê morreu. Ela velou aquele pequeno corpo a noite inteira e, ao amanhecer, colocou-o numa bolsa e fechou-a. Após Maria ter perdido o filho, chegou ao convento de São Giovanni Rotondo. Ela não tinha mais nenhuma esperança! Mas não tinha perdido a fé. À tarde, após muitos esforços, estava em frente ao padre Pio. Conseguiu isto ficando na fila das pessoas que esperavam para confessar com o religioso. Continuava carregando a mala que continha o cadáver do seu filho, que havia morrido há quase 24 horas. Maria ajoelhou-se diante do sacerdote, chorou deseperadamente suplicando ajuda ao padre Pio. Ele a olhou piedosamente. A mãe abriu a mala e mostrou o cadáver de seu filho ao padre Pio. O pobre padre se condoeu profundamente com a tristeza daquela mãe. Ele tomou o pequeno corpo e pôs as mãos estigmatizadas na cabeça do bebê, e então orou voltado ao céu. Depois de um tempo, a pobre criatura estava novamente viva. Um gesto, um movimento dos pés, os braços... parecia que dormia e simplemente tinha acordado depois de um longo sono. Falando com a mãe ele disse: "Mãe, por que você está chorando? Seu filho está dormindo!" A mãe e os gritos da multidão encheram a igreja. Todo o mundo falava em milagre!

Um estanceiro saia muito tarde do convento, e quando se preparava para ir embora, notou que estava chovendo. Dirigiu-se ao padre Pio: “Eu não tenho guarda-chuva. Posso ficar aqui até de manhã? Se não puder ficar, vou me ensopar”. "Eu sinto muito meu querido, não é possível. Mas não se preocupe! Eu o acompanharei!", respondeu-lhe padre Pio. O engenheiro pensou que teria sido muito melhor não fazer aquela penitência, mas com a ajuda do padre Pio, a caminhada poderia ser menos rigorosa. Então, ele colocou o seu chapéu e saiu para percorrer à pé as duas milhas entre o convento e o povoado. Mas, assim que saiu, percebeu com surpresa que não chovia mais. Havia somento uma garoa quando ele chegou na sua casa. “Meu Deus”, exclamou a sua mulher, que abriu a porta. “Você deve estar molhado até os ossos!”. “Nada”, respondeu o estanceiro, “não está chovendo”. Os camponeses que lá estavam olharam uns para os outros e confusos disseram: “O que! Não está chovendo mais? Está chovendo muito! Escute!”. Eles abriram novamente a porta e estava chovendo torrencialmente. Comentaram que chovia há mais de uma hora ininterruptamente. “Como você conseguiu vir para cá sem estar molhado?” perguntaram. O estanceiro respondeu: “O padre Pio me falou que me acompanharia”. Então, os camponeses perceberam que tinha sido mais um milagre do padre Pio, e comentaram: “Agora está tudo exclarecido”. Dirigiram-se calmamente à cozinha onde iriam jantar, quando a mulher disse: “Sem dúvida, a companhia do padre Pio é muito melhor do que a de um guarda-chuva!”.

Um homem de Ascoli Piceno (uma cidade italiana) contou: “Lá pelo final dos anos de 1950, eu fui para São Giovanni Rotondo com minha esposa para confessarmos e recebermos a absolvição depois de cumprirmos a penitência imposta pelo padre Pio. Anoitecia, e eu ainda estava no convento, quando encontrei o padre Pio, que disse: ‘Você ainda está aqui?’. ‘Meu carango não deu partida’, eu respondi. ‘O que é exatamente um carango’, perguntou-me o padre Pio. ‘É o meu carro’, respondi. ‘Vamos dar uma olhadinha’, disse-me. Quando chegamos ao automóvel, ele deu partida imediatamente sem qualquer problema. Eu e minha mulher viajamos toda a noite e, na manhã seguinte, eu levei meu carro ao mecânico para dar uma verificada. O mecânico, depois de fazer os testes, disse que o sistema elétrico do carro estava completamente fora de uso, e não acreditou quando eu lhe falei que tinha viajado com o carro a noite inteira. Na realidade, era impossível cobrir 400 quilometros, entre San Giovanni Rotondo e Ascoli Piceno, com o carro naquele estado. Eu logo percebi: padre Pio tinha me ajudado e, assim, eu lhe agradeci mentalmente”.

Não era necessário repetir a mesma pergunta a padre Pio, mesmo que mentalmente. O marido de uma boa mulher estava muito doente. A senhora corre para o convento, mas ela se perguntava: "Como chegar ao padre Pio?” Ela teria que esperar pelo menos três dias se quisesse conhecê-lo para uma confissão. Assim, durante a missa ela caminhava de um lado para o outro, contando para Nossa Senhora das Graças qual era o seu problema e pedindo, ao mesmo tempo, a ajuda do padre Pio. Assim, após o término da missa, cruzou novamente a igreja para falar com o padre Pio. Alcançou-o, finalmente, num corredor onde ele normalmente passava. Ao vê-la, padre Pio disse: "Mulher com pouca fé, quando você vai parar de me pedir ajuda? Você pensa que eu sou surdo? Você já me falou isto cinco vezes quando você estava na minha frente, atrás de mim, do meu lado direitoo e do meu lado esquerdo. Eu entendi! Eu entendi!... Vá para casa! Tudo está bem”. De fato, ela encontrou o seu marido curado.


envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

20 de jan de 2012

O quarto dos olhos vermelhos(relatos)


 O quarto dos olhos vermelhos

Um homem chamdo Carlos, que estava viajando queria se hospedar em um hotel para passar uma noite. Achou um hotel perto de uma rodovia nada movimentada e resolveu se hospedar lá. Chegando lá, ele perguntou ao recepcionista se haveria um quarto vago para ele passar a noite; E então o cara disse :
- temos esse quarto - o número era : 667 - que fica ao lado do quarto 666. Por Favor, só lhe darei esta chave se o senhor me prometer não olhar no quarto ao lado.
Carolos disse então :
- eu prometo senhor, só quero uma noite aqui e nada mais.
Então, o camareiro subiu com Carlos para lhe mostrar seu quarto. Quando já estav muito bem hospedado, Carlos, resolveu tomar um banho. Quando terminou, ouviu umas batidas no quarto ao lado, aquele que era extremamente proibido de se olhar. Curioso demais para respeitar o que o recepcionista o tinha dito, Carlos resolveu olhar pela fechadura da porta. Ao olhar, ele viu uma moça loira, de cabelos bem compridos com uma roupa branca olhando para a parede. Ao ver que " não havia nada demais " ele voltou para o quarto se deitar, para amanhã partir. Quando acordou, tomou café e soi arrumar suas coisas, para partir, ouviu denovo aquelas batidinhas, saiu lá fora do quarto, olhou bem pra ver se não havia ninguém que o pudesse ver e resolveu espiar pela fechadura da porta denovo. Ao espiar, Carlos viu tudo vermelho, nada além disso. Então resolveu perguntar ao cara o que tinha no quarto.
- Com lisença, o que existe dentro daquele quarto 666 ?
O recepcionista assustado, diz :
- o senhor olhou lá ?
Carlos :
- sim olhei. Me explique o que há naquele quarto !
O recepcionista respira fundo e conta :
 - Há uns 2 anos atrás, uma moça loira de cabelos longos morreu dentro daquele quarto, e o espírito dela ainda vaga por lá. Ela nunca nos fez mal algum, mais a gente aqui do hotel resolveu deixar aquele quarto só para ela. Só que aquela moça, não é uma qualquer, ela não é " normal ".
Carlos, assustado com a história pergunta :
- porque ela não é normal ?
E o recepcionista responde :
- ela tem os olhos vermelhos.


envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

16 de jan de 2012

faça suas pergunta para um espirito (Tábua OIuija on line )


Coisas interessantes que encontrei na Internet:

Descobri um site muito interessante que trás diversas imagens de tábuas ouijas que podem ser impressas e utilizadas.
tabua-ouija1

Clique AQUI para conhecer a galeria.

_______________________________________________________
Tabua ouija online (é isso mesmo para que fazer uma Tábua OIuija se você pode “brincar” através do computador mesmo):
board
Para “brincar” clique AQUI!



envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

16 de dez de 2011

Voz do além (relato)




Voz do além

Uma vez quando tinha 12 anos eu e minha familia estavamos numa casa de praia tipo sobrado, numa tarde todos estavam na parte de baixo e me lembro de ter discutido com minha mãe, ela chegou a me dar um beliscão no braço e eu emburrado subi pra parte de cima da casa onde ficam os quartos, entrei num dos quartos e deitei na cama, as portas que dão pra sacada estavam fechadas e por isso o quarto estava escuro, bom, então de repente eu ouvi uma voz de mulher que veio do mesmo comodo como se estivesse perto de mim, a voz perguntou se tinha machudado, e eu sem pensar respondi que não, mas não fiquei mais nem um minuto naquele quarto. kkk
Aí comentei com minha mãe o ocorrido e ela me disse que a dona da voz devia estar preocupada comigo. rsrs

Alguém aí ja ouviu alguma voz, ou chegou a fazer algum dialogo com o desconhecido?


envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Destitute worms (relato)

Destitute worms

Este é o nome de uma pequena banda do Origon nos E.U.A. Não muito conhecida aqui. Porém os fatos delas é que o disco deles tinham as descrições de abrir um portal para o inferno ou manipular entidades sombrias de grande porte. Seu disco contem 19 Musicas que deixariam o Dr. Lecter (do filme silencio dos Inocente) usar fralda de medo.
Os Cinco membros 4 homens e 1 mulher. tiveram um destino estranho além da morte de 3 deles.Sendo que Cris Mc Loren morreu carbonizado as fotos contidas em meu arquivo revela Combustão Espontania, já que mãos/antebraço e pés e pernas estavam intactas. sendo que o local onde ele estava não foi destruindo. além disso ele estava ouvindo seu disco. Taylor Victorio baterista se suicidou e Fred Grey morreu de overdose. Já os sobreviventes tiveram um destino incomum. Mary Cristian vive em sua casa com sindrome do pânico e não sai de sua casa desde 1978. e Peter Colin Jr. virou pastor num igreja Batista na cidade do Missori.
Seus Discos com seu conteudo sinistro somente 18 ainda existe. Sendo 14 em perfeito de estado tocando e 4 com seus estado fragmentados um derretido o que foi encontrado pelo baterista que morreu cabornizado, 1 quebrado em três partes e dois que foram moidos. A capa tem um detalhe interressane nenhuma é igual a outra.Elas possui um Desenho que é um enigma que juntando forma um Ectagrama Mussarai uma forma usada na Necromancia.
Confirmo a todos da comunidade que este discos possui uma energia tão negativa que conseguem drenar um Cristal Puro e tornar ele negro. Felizmente consegui reunir estes disco e estão junto com outros artefatos que possuo. Armazenados e Confinados
Porém a uma musica neste disco que vc ficaria com receio de viver se chama: "Day Lost for anybody to Survive" esta musica relata em detalhes o que ocorreria com a Terra se as Entidades Sombrias passassem pelo portal.Tem um trecho com o Baixo que é comprecissão a agonia das pessoas vivas sobre o mau. Muito Assustador ouvir a Noite.





envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

15 de dez de 2011

Mulher estuprada por ET (relato)






envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

14 de dez de 2011

Manifestação diferente - cheiro (RELATO)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui



Manifestação diferente - cheiro

Entrei nesta comunidade há alguns minutos, pois uma amiga minha me passou um topico, eu li e fiquei horrorizado, mas tudo bem (eu acho)...
Bom, o que quero dividir com vocês é uma coisa que é meio diferente, mas num sei o que pensar sobre ela.
Eu tenho o hábito de ler antes de dormir todas as noites, há tempos já. E, com relativa freqüencia - digo isso pois não aconteceram muitas vezes, mas algumas - enquanto eu estou lendo, sobre a minha cama eu sinto um cheiro estranho. É um cheiro que mais parece aqueles do interior daqueles sacos plásticos pretos grandes de lixo novos (aqueles pretos de lixeira externa de apartamento, ou de rua mesmo). Sabem do que falo, certo? Então, é um cheiro meio diferente, pois não há nada em meu quarto que cheire a isto. Tenho apenas uma lixeira no quarto, e é pequena, com saco de supermercado (logo, não é isto que pode ocasionar o cheiro) e fica longe da cama, sob a mesa do computador, ao lado de um móvel planejado para o meu PC. Já tentei cheirar coisas próximas à cama (como a lâmpada do abajur pra ser se ela tava queimando por dentro, sei la), abri gavetas pra ver se é isso, já vi se é tênis sujo, já olhei embaixo da cama, abri armário e nada...
Não sei se posso considerar isto uma manifestação espírita ou algo do tipo, mas eu que acredito e respeito a existencia de espiritos, prefiro não me meter nisso.
Juro por Deus que isto não é mentira, e não minto em dizer que sempre me deixa muito assustado.
Um abraço a todos.


13 de dez de 2011

Como devera ser o apocalipse

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui


Como devera ser o apocalipse

Mapa do mundo antigo das sete ilhas
As sete igrejas que estão na asia:
1-Éfeso
2-Esmirna
3-Pérgamo
4-Tiatira
5-Sardes
6-Filadélfia
7-Laodicéia

O apostolo João exilado na ilha de Patmos
 “Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo.”
 Uma voz ou chama:
  Ele foi arrepatado pelo espirito do senhor,e ouviu uma trombeta.e depois uma voz dizia:
  Eu sou o Alfa e Omêga .o primeiro e o derradeiro,e o que vês.escreve o no livro.e envia-o os sete igrejas que estão na Asia:Éfeso, e a Esmirna,e a Pergamó e  a Tiatira,e a Sardes e Filadelfia,e ao Lodiceia
   A visão de Jesus grorificado:
    A porta do céu:
   Depois destas coisa olhei ,e eis que estava uma porta aberta no céu,e a primeira voz(Jesus)que.como de trombeta,ouvira falar comigo,disse:Sobe aqui,e mostrarte que depois destas vai acontecer
. Visão do trono de Deus, dos quatro seres viventes e dos anciãos


 
Apocalipse 4:1-11
- O que estava assentado (Deus) era semelhante à pedra jaspe sardônica.
- O arco celeste ao redor do trono era semelhante à esmeralda.
- Os 24 anciãos estavam com vestes brancas e coroas de ouro, assentados sobre tronos.
- Do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam 7 lâmpadas de fogo, as quais são os sete espíritos de Deus.
- Diante do trono havia algo como que um mar de vidro, semelhante ao cristal.
- No meio do trono, e ao redor do trono, quatro animais cheios de olhos, por diante e por detrás.
1º animal : semelhante a um leão;
2º animal : semelhante a um bezerro;
3º animal : rosto como o de um homem;
4º animal : semelhante a uma águia voando.
- Os 4 animais tinham, cada um, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: “Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir”.
 



  . Os anciãos prostram-se e apresentam suas coroas diante do trono


 
Apocalipse 4:10,11
Os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, e adoravam o que vive para todo o sempre; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:
“Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas’”
24 anciãos = 12 anciãos + 12 anciãos
Poderiam ser:
- Os 12 apóstolos e as 12 tribos de Israel?
- Os salvos do Antigo e os do Novo Testamento?
- Os participantes do arrebatamento (de Israel e dos outros povos)?
- Os participantes do arrebatamento (mortos ressuscitados e vivos transformados)?
- Outra alternativa?  ....................................................................
 



   O anjo pergunta: Quem é digno de abrir o livro?


 
Apocalipse 5:2-4
“E vi um anjo forte, bradando com grande voz:
‘Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos’?
E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele.”
 



   O Cordeiro de Deus, o Leão da Tribo de Judá, é digno de abrir o livro



Apocalipse 5:5-10
“E disse-me um dos anciãos: ‘Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos.
E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus enviados a toda a terra.
E veio, e tomou o livro da destra do que estava assentado no trono (Deus).
E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. E cantavam um novo cântico, dizendo:
 “Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação; E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.
 



    Os quatro cavaleiros do Apocalipse


 
 
Apocalipse 6:1-8
(Os 4 Primeiros Selos)
A cada selo que o Cordeiro abria (os 4 primeiros), um dos quatro animais dizia: “Vem e vê”.
1º cavalo: branco.
Seu cavaleiro tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.
2º cavalo: vermelho.
Ao seu cavaleiro foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.
3º cavalo: preto
Seu cavaleiro tinha uma balança na mão. Uma voz no meio dos quatro animais dizia: “Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.”
4º cavalo: amarelo
Seu cavaleiro tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.
 



 As almas dos mártires debaixo do altar


 
 
Apocalipse 6:9-11
(O Quinto Selo)
E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram.
E clamavam com grande voz, dizendo:
“Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?”
E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram.
 



  .  Grandes sinais nos céus


 

Apocalipse 6:12-17
(O Sexto Selo)
- Grande tremor de terra.
- O Sol tornou-se negro como saco de silício.
- A Lua tornou-se como sangue.
- As estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.
- O céu retirou-se como um livro que se enrola.
- Todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.
- Os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; e diziam aos montes e aos rochedos:
“Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?”
 



  144.000 israelitas são selados com o selo do Deus Vivo


 

Apocalipse 7:1-8
Anjos de Deus assinalarão as testas de 144 mil servos de Deus, dentre o povo de Israel.
 



 . A grande multidão de salvos durante a Tribulação


 
 
Apocalipse 7:9-17
Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.
Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra.
Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles.
Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.
 



  Os sete anjos preparados para tocar as trombetas


 
 
Apocalipse 8:1-12
(O Sétimo Selo)
Havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora. Os 7 anjos, que estavam diante de Deus, receberam 7 trombetas, e prepararam-se para tocá-las:
1ª trombeta: Houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada.
2ª trombeta: Foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus.
3ª trombeta:Caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas. E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas.
4ª trombeta: Foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite.
 



  Abadom comanda as legiões do abismo para atormentar os homens


 

Apocalipse 9:1-21
(Os 3 “Ais”)
5ª trombeta: Uma estrela cai do céu. Abre o poço do abismo. Sobe uma fumaça que escurece o sol e o ar. Gafanhotos com cauda (tipo escorpião), guiados pelo anjo do abismo (Abadom), atormentam por 5 meses os homens que não tem na testa o sinal de Deus. Os homens buscarão a morte, mas a morte fugirá deles.
6ª trombeta: Os 4 anjos que estão presos junto ao grande rio Eufrates serão soltos para matarem 1/3 dos homens. O número dos exércitos dos cavaleiros era de duzentos milhões. Foi morta a terça parte dos homens, isto é pelo fogo, pela fumaça, e pelo enxofre, que saíam das bocas dos “cavalos” dos cavaleiros dos exércitos.
Mas os sobreviventes não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos, e nem das suas adorações aos ídolos (que nem podem ver, nem ouvir, nem falar).
 



   O anjo e o livrinho


 
 
Apocalipse 10:1-7
(A Difusão das Profecias do Apocalipse Pelo Mundo)
Um anjo forte desceu do céu. Vestido de uma nuvem, com um arco celeste por cima de sua cabeça, seu rosto era como o Sol, e os seus pés como colunas de fogo. Na sua mão, um livrinho aberto.
O anjo colocou o seu pé direito sobre o mar, o esquerdo sobre a terra, levantou sua mão ao céu, e jurou que não haveria mais demora: nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos.
João come o livrinho dado pelo anjo. Na sua boca, era doce como mel; mas o seu ventre ficou amargo.
O anjo disse-lhe: “Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis.”
 



 As duas testemunhas mártires


 
 
Apocalipse 11:3-10; Gênesis 5:24; II Reis II:11
As duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus são, na verdade, duas testemunhas (Enoque? e Elias?) que virão a Terra profetizar por mil duzentos e sessenta dias.
Eles terão poder para fechar o céu, para que não chova, nos dias da sua profecia; para converter água em sangue, e para ferir a terra com toda a sorte de pragas, todas quantas vezes quiserem.
Quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e os vencerá, e os matará.
Seus corpos mortos jazerão na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado.
Homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros.
Os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; pois estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra.
 



   As duas testemunhas ressuscitam e ascendem aos céus à vista de todos


 

Apocalipse 11:11-13
Depois de estarem mortos por 3 dias e meio, Deus os ressuscita, e eles se põem de pé. Cai um grande temor sobre os que os viram.
Uma voz vinda do céu os chamará, e eles subirão ao céu em uma nuvem. Os seus inimigos irão ver.
Naquela mesma hora, houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados, e deram glória ao Deus do céu.
Depois disso, o sétimo anjo tocou a sua trombeta (nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos).
7ª trombeta: Abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca da sua aliança foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva.
 



    A mulher sentindo as dores de parto e o Dragão


 
 
Apocalipse 12:1-9
- Mulher grávida com dores de parto (Israel esperando o seu Salvador).
- Seu filho irá reger todas as nações, foi arrebatado para Deus e seu trono (Jesus Cristo).
- Grande dragão vermelho = a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo. Com sete cabeças, dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.
 



   Batalha nos céus; Miguel e seus anjos pelejam contra o Dragão e seus anjos


 
 
Apocalipse 12:7-12
(O Dragão é Expulso do Céu)
Houve uma batalha no céu: Miguel e os seus anjos vencem o dragão os seus anjos, precipitando-os dos céus para a Terra.
Alegria para os céus e para os que neles habitam. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a nós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.
Quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher (Israel) que dera à luz o filho homem (Jesus).
 



 A mulher recebe asas de águia para fugir da ira do Dragão


 

Apocalipse 12:14
(A Mulher é Sustentada no Deserto)
Foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.
 



    O Dragão persegue a mulher


 

Apocalipse 12:15-17
O dragão, a antiga serpente (do jardim do Éden), lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar.
E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a sua boca, e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca.
E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo (cristãos). E o dragão parou sobre a areia do mar.
 



  O Dragão, a besta que emerge do mar e a besta de emerge da terra


 

Apocalipse 13:1-18
A besta que saiu do mar: 7 cabeças e 10 chifres. Sobre seus chifres, 10 diademas. Sobre as suas cabeças, um nome de blasfêmia. Semelhante ao leopardo, pés como os de urso, boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.
Uma de suas cabeças será ferida de morte, e curada. Os homens adorarão o dragão que deu à besta o seu poder, e à besta também.
Ela agirá por 42 meses. Fará guerra aos santos, e vencerá. Terá poder sobre TODA tribo, e língua, e nação. Todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo, irão adorá-la.
A besta que saiu da terra: 2 chifres semelhantes aos de um cordeiro, falando como o dragão (falso Cristo? falso profeta?). Faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. Fará com que sejam mortos todos os que não adorarem a imagem da besta anterior. A imagem irá falar.
Essa besta fará com que TODOS, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.
 



   Os sete anjos com as sete taças da ira do Deus Todo Poderoso


 
 
Apocalipse 15:1-8
A Terra foi segada.
João vê um lugar como mar de vidro misturado com fogo; e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus.
O templo do tabernáculo do testemunho se abriu no céu.
Os 7 anjos que tinham as 7 pragas saíram do templo, vestidos de linho puro e resplandecente, e cingidos com cintos de ouro pelos peitos.
Um dos quatro animais deu aos sete anjos 7 taças de ouro, cheias da ira de Deus, que vive para todo o sempre.
E o templo encheu-se com a fumaça da glória de Deus e do seu poder; e ninguém podia entrar no templo, até que se consumassem as sete pragas dos sete anjos.
 



  As sete pragas finais


 
 
Apocalipse 16:1-21
1ª taça: Chaga maligna nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem.
2ª taça: O mar se tornou em sangue, e morreu no mar toda a alma vivente.
3ª taça: Os rios se tornaram em sangue.
4ª taça: O sol abrasa os homens com fogo.
5ª taça: O trono da besta se fez tenebroso. Eles mordiam as suas línguas de dor.
6ª taça: O rio Eufrates seca, fazendo caminho para os reis do Oriente. Armagedom.
7ª taça: “Está feito”, diz uma voz (Deus) vinda do trono do templo do céu. Um grande terremoto. Chuva de pedras do tamanho de um talento (34 quilos). As cidades das nações caíram. A grande cidade fendeu-se em 3 partes. Toda ilha fugiu. Os montes não se acharam.
 



  A grande meretriz montada sobre a besta


 
 
Apocalipse 17:1-18
A prostituta, embriagada com o sangue das testemunhas de Jesus, assentada sobre muitas águas e também sobre a besta escarlata, com 7 cabeças e 10 chifres.
A mulher = a grande cidade (Roma) que reinava sobre os reis da Terra na época de Jesus.
A besta = é a mesma que subiu do abismo. Um oitavo reino.
Águas = povos, línguas, nações e línguas.
7 cabeças = 7 montes sobre o qual a mulher (Roma) está assentada; 7 reis; 7 reinos.
10 chifres = 10 reis. Receberão poder como reis por uma hora, junto com a besta, mas entregarão seu poder e autoridade à besta. Acabarão com a prostituta.
 



    O nome dEle é Fiel e Verdadeiro; Ele julga e peleja com justiça


 

Apocalipse 19:8-16
(As bodas do cordeiro (Jesus Cristo) com a sua esposa (os fiéis) estão próximas)
Em um cavalo branco, eis o Fiel e Verdadeiro, foi lhe dado um vestido de linho fino, puro e resplandecente (linho fino = justiça dos santos). Ele tem olhos como chama de fogo, diademas sobre a cabeça, e um nome escrito, que ninguém sabia senão Ele mesmo. Sua veste está salpicada de sangue (Ele foi crucificado, mas ressucitou).
O nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. Os exércitos no céu o seguem, vestidos de linho fino, branco e puro, em cavalos brancos. Da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e Ele as regerá com vara de ferro; e Ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.
 



    As duas bestas são lançadas no lago de fogo e enxofre


 
 
Apocalipse 19:17-21
A besta, os reis da terra, e os seus exércitos se reuniram para fazer guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército
A besta e o falso profeta (A segunda besta? O anti-Cristo? O papa?), que diante dela fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem, foram os dois lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.
Quanto aos demais, foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo (Jesus), e todas as aves se fartaram das suas carnes.
 



 O anjo forte incumbido de aprisionar o Dragão


 
 
Apocalipse 20:1




O anjo que tinha a chave do abismo desceu do céu com uma grande cadeia na sua mão.
 



 O Dragão é aprisionado no abismo


 
 
Apocalipse 20:2,3
Ele prendeu o dragão (= a antiga serpente = Diabo = Satanás), e amarrou-o por 1.000 anos, lançando-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os 1.000 anos se acabem.
 



  Após os 1000 anos, o Dragão é libertado


 

Apocalipse 20:7-9
Acabando-se os 1.000 anos, Satanás será solto da sua prisão, e sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, para as ajuntar em batalha.
Eles cercaram o arraial dos santos, e a cidade amada (Jerusalém?), quando de Deus desceu fogo do céu, e os devorou.
 



  O Dragão é lançado no lago de fogo e enxofre


 

Apocalipse 20:10
E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.
 



    O grande trono branco


 

Apocalipse 20:11
Então, João viu um grande trono branco, e também quem estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
 



   Os rolos dos livros são abertos


 
 
Apocalipse 20:12-14
(O Juízo Final)
João viu os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus.
Abriram-se os livros. Os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.
Abriu-se também um outro livro, que é o da vida.
Aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.
 



  O lago de fogo


 
 
Apocalipse 20:15; 21:8
(A Segunda Morte)
Aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.
Aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.
 


 João é conduzido pelo anjo


 
Apocalipse 21:10-27
(A Cidade Preparada para a “Esposa do Cordeiro”)
Um dos 7 anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas disse a João:
“Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro” (os que estão inscritos no Livro da Vida, pois tiveram seus pecados perdoados por Jesus Cristo).
Levando-o em espírito a um grande e alto monte, mostrou a João a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu.
O anjo tinha uma cana de ouro, para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro.
Nesta cidade não entrará coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.
 



   A Nova Jerusalém


 
 
Apocalipse 21:10-27
A santa Jerusalém tem a glória de Deus; a sua luz é semelhante a uma pedra preciosíssima.
Tem um grande e alto muro com doze portas. No leste, três portas; no norte, mais três portas, no lado sul, mais três portas, e no lado oeste, três portas também.
O muro da cidade tem doze fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
A cidade está situada em quadrado; e o seu comprimento é igual à sua largura. O seu comprimento, largura e altura eram iguais.
 



  A muralha e as portas da cidade, feitas com pedras preciosas


 

Apocalipse 21:10-27
Nas doze portas, doze anjos, e nomes escritos sobre as portas: os nomes das doze tribos dos filhos de Israel.
As doze portas, na verdade, eram doze pérolas; cada uma das portas era uma pérola. Tinha também 12 fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. A construção do seu muro era de jaspe, e a cidade de ouro puro, semelhante a vidro puro.
Os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de todo tipo de pedras preciosas. O primeiro fundamento era jaspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedônia; o quarto, esmeralda; o quinto, sardônica; o sexto, sárdio; o sétimo, crisólito; o oitavo, berilo; o nono, topázio; o décimo, crisópraso; o undécimo, jacinto; o duodécimo, ametista.
 



    As ruas de ouro da cidade, o rio da vida e as mansões celestiais


 
 
Apocalipse 21:21-27
A praça da cidade é de ouro puro, como vidro transparente.
E nela João não viu templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.
E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra.
E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite. E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs