pesquisa magos da luz

Custom Search
------------------- -------------------------------------
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Mostrando postagens com marcador FEITICEIRA PROTETORA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador FEITICEIRA PROTETORA. Mostrar todas as postagens

24 de jun de 2011

simpatia do mel

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

1- Para não perder seu amado(a):
   Você gosta demais de seu(sua) namorado(a)mas tem medo que ele caia fora.
   Mas ele(ela) sempre estará com você e jamais a(o)deixará. É só pegar um pires, caneta com tinta preta, papel branco, um pouco de mel, um copo com água. Coloque o mel no pires. Escreva o nome da pessoa amada no papel e coloque debaixo do pires. Deixe o copo com água ao lado do pires. Não os toque por três dias e nem deixe outra pessoa ver ou tocar. Depois desse tempo, jogue a água do copo no pires para que o mel saia.

2- Para amarrar a namorada: (esta é só pra homens fazer)
   Pegue sete pétalas de rosa amarela e dê um jeito de colocá-las dentro de um livro de sua namorada, sem que ela saiba.
   Firme o pensamento, dizendo a si mesmo que a garota será sempre sua. Se ela perguntar se foi você quem colocou as pétalas no livro, negue pela vida inteira, e só confesse quando já estiverem casados.

3- Para prender o namorado: (só para mulheres)
   a)-Se você quer ter sempre junto de você o seu namorado, toda vez que ele lhe visitar, dê um jeito de vestir uma calcinha em que tenha borrifado um pouco de perfume de alfazema. E, quando ele lhe abraçar, passe as mãos pela sua nuca e faça uma figa. Creia que ele ficará cada vez mais louco por você.

   b)- (para ambos os sexos) - Se você quer ter para sempre a pessoa amada, é só pegar uma fotografia dela e escrever seu nome atrás. Depois coloque a foto dentro de um copo com água bem açucarada, deixando-a ali por 7 dias. Logo a pessoa se entregará totalmente a você e por todo o tempo.
      Atenção: só faça esta se você tiver certeza de que queres a pessoa definitivamente, caso contrário vais te aborrecer quando não mais a quizeres.

4- Para atravessar o caminho de alguém no amor:
   Se você está interessado na garota de alguém, e tem coragem para fazer esta simpatia, vá em frente:
   Pegue três pimentas do reino e enfie-as dentro de uma pimenta vermelha. Dê um jeito de colocar a pimenta no bolso do namorado da garota que você quer para si. Dizem que esta simpatia é infalível.
 
5- Para não perder um namorado(a):
   Se você sentir que seu namorado(a) anda esfriando o relacionamento, já não lhe dando a mesma atenção de antes, pegue um fio de linha vermelha e um sabugo de milho. Amarre o sabugo com a linha, fazendo 3 nós bem apertados e coloque-o dentro de um pote de barro.
   Só o retire dali quando seu namorado voltar ao que era antes.

6- Para arrumar casamento ainda este ano: (para mulheres)
   Adquira uma imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, bem pequenina, coloque-a na barra da saia ou dentro de um bolso durante 21 dias.
   Depois disso coloque-a dentro de uma vasilha virgem com água. A Santa deve ficar de cabeça para baixo até arrumar casamento. Vá trocando a água de 7 em 7 dias.

7- Para afastar alguém de seu marido ou de sua mulher:
   Durante três sexta-feiras seguidas, quando o marido estiver dormindo, pegar uma agulha com linha branca e na direção do coração, como se estivesse costurando, dizer três vezes: "Assim como São Jorge dominou o dragão, eu dominarei este coração, que será fechado para todas as mulheres (ou para todos os homens) e ficará aberto só para mim".
   Em seguida, rezar três Pai-Nossos para o anjo da guarda do marido (ou esposa) e também para o da própria pessoa.

8- Para o homem conquistar uma mulher difícil:
   O homem deve conseguir três fios de cabelo da mulher, sem que ela perceba, e amarrar os fios no pênis. Esta simpatia deverá ser feita até que a mulher esteja totalmente dominada, ou seja, repeti-la sempre.

9- Para ter sorte no amor:
   Compre sete rosas brancas no sábado de Aleluia e coloque dentro de um vaso sem água, deixando ali até que as rosas sequem totalmente. Depois faça um pacote com as rosas e deposite na porta de uma igreja que realize bastante casamento.

10-Para curar dor de cotovelo de mulher ou de homem:
   Escreva na areia da praia o nome da pessoa amada 12 vezes, um atrás do outro. Em seguida vá e volte pisando firme sobre os nomes escritos na areia. Depois, dê um mergulho no mar que a dor de cotovelo ficará nas profundezas da água do mar.

19 de dez de 2010

SONEN RELATO DE FE

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

RELATO DE FE COM SONEN

MILAGRE COM PRATICA DE SONEN
QUERO EM PRIMEIRO LUGAR AGRADECER A DEUS E MEISHU-SAMA.
MINHA AMIGA REGINA QUE MORA NA CIDADE DE MINAS GERAIS RECEBEU
DE DEUS E MEISU-SAMA UM GRANDE MILAGRE.DIA 22 DE JULHO ELA E SUA FAMILIA,FORAM, BATIZAR SUA FILHA DE 7 MESES DE IDADE.QUANDO ESTAVAM INDO PRA SUA CASA RECEBEU UM TELEFONEMA QUE A FAZENDA DA FAMILIA TAVA PEGANDO FOGO.FORAM TODOS PRO LOCAL DO INCENDIO,COMO ESTAVAM TODOS COM ROUPAS SOCIAL DA PRA IMAGINAR A DIFICULDADE DE CORRER DE SALTO ALTO PRA AJUDAR A DETER O FOGO.O CEU TAVA LIMPO ,MAS O VENTO ERA MUITO FORTE E O FOGO ESTAVA SE ALASTRANDO MUITO RAPIDO,ELA PEDIU PRA DEUS E MEISHU-SAMA QUE SALVAS O QUE FOSSE POSSIVEL E QUE SE FOSSE PRA QUEIMAR TUDO QUE FOSSE FEITA A VONTADE DELE.ELA E SUA IRMA COM GALHOS IAM BATENDO NO FOGO PRA APAGAR,MAS O FOGO VINHA COM MUITA RAPIDES ELA PEDIA A DEUS E MEISHU-SAMA E AOS ANTEPASSADOS QUE AJUDADESE ELES A DETER O FOGO PEDIA PRA MEISHU-SAMA MUDAR O RUMO DO FOGO E IA FAZENDO A PRATICA DO SONEN,UM FUNCIONARIO DA FAZENDA CORREU PEGOU UM TRATOR PRA CAVAR VALAS PRA DETER O FOGO,E OUTROS IAM APAGANDO O FOGO PRA NAO DEIXAR ELE SE ALASTRAR ATE A SEDE,OUTRO EMPREGADO CORREU PRA TIRAR O TRATOR QUE TAVA NO MEIO DO FOGO,AI VEIO OUTRO EMPREGADO E POR MILAGRE SALVARAM OS DOIS TRATORES,E O VENTO DEREPENTE MUDOU DE RUMO LEVANDO O FOGO PRA OUTRO LADO CHEGANDO ATE A VALETA QUE O EMPREGADO TINHA FEITO PAROU.ISSO GENTE MOSTRA QUE O NOSSO MESSIAS MEISHU-SAMA ESTA ONDE A GENTE NAO FAZ NEM IDEIA.ESTA EXPERIENCIA E MARAVILHOSA POIS SEM AJUDA DE DEUS E MEISHU-SAMA E OS ANTEPASSADOS NAO TERIAM ACONTECIDO ESTE MILAGRE TAO GRANDE.QUERO AGRADECER A DEUS E MEISHU-SAMA PELA FAMILIA DA MINHA AMIGA REGINA NAO PERDEREM TUDO NO INCENDIO QUE DEUS TEVE PIEDADE DELES.OBRIGADO MEU DEUS OBRIGADO MESSIAS MEISHU-SAMA NOSSO SALVADOR.

4 de dez de 2010

corpo fechado contra faca, veneno de cobra, feitiço, encosto, mau-olhado, arma de fogo.

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

;Imunizar-se contra acidentes, perigos, moléstias ou sortilégios. O mesmo que sarar. O povo quer ter o corpo fechado para não entrar nenhum mal: faca, veneno de cobra, feitiço, encosto, mau-olhado, arma de fogo.
Alguns meios para fechar o corpo: simpatias, Santo Antônio Pequenino enterrado no corpo, oração forte.
Nos passes e nas orações para fechar o corpo detectamos os sofrimentos e a insegurança que cercam o pobre.
Existem orações escritas em forma de cruz para fechar o corpo contra balas, facas, correntes e outros maus elementos. Por ex.: Deus te salve, Cruz preciosa por ti salve quem por ti remiu. Diz a cruz de N.S. Jesus Cristo que F. tornou-se mais feliz e sem perseguição. Eu creio porque nela está a verdade, nela está o poder, nela está a fé a esperança, nela está a salvação, nela está a vida, nela está a caridade. 5 P.N., 5 A.M., G.P.. oferecidos pela sagrada paixão e morte de N.S. J.Cristo. Amém.[1] Os 5 P.N. e A.M. se explicam pelas cinco chagas de Jesus Crucificado. Em Rui Barbosa (BA), achamos este outra prece: Em Roma foi nascido/ com leite de Nossa Senhora foi lavado/ Com a chave de Nosso Senhor Jesus Cristo/ o meu corpo está fechado.// Entre as muitas orações para fechar o corpo, estão as de São Jorge, São Silvestre, São Bartolomeu, a oração do Justo Juiz, as da cruz de São Bento, da pedra cristalina e a oração do padre Cícero, o Breve de Roma e a Força do credo. Freqüente também é a oração de Sta. Catarina: Santa Catarina milagrosa, se tiver alguma coisa atada dentro de minha casa ou do meu corpo, sairá em nome de Santa Catarina; se eu tiver inimigo não me enxergarão; não serei ferido com armas de fogo, nem com faca; não serei preso, em nome de Deus e de Santa Catarina; de hoje em diante entra a luz Divina dentro da minha casa, em nome de Deus e a Nossa Senhora Santa Catarina; não serei mordido de cobras, nem de aranhas, em nome de Santa Catarina; de hoje em diante que se abram os meus negócios, em nome de Santa Catarina. Em nome de Deus e de Santa Catarina não me botarão inveja, olho gordo e mal olhado.(MG)  E outra de Nossa Senhora de Fátima: Que a Nossa Senhora de Fátima me cubra com o seu manto protetor e que a corte dos anjos do céu me proteja e amparem, que eu seja feliz de hoje em diante e que a luz Divina penetre no meu lar, em nome da puríssima e milagrosa Nossa Senhora de Fátima; que não entre doenças no meu corpo, em nome de Nossa Senhora de Fátima e do Poderoso Pae Celestial. (MG) Várias destas rezas para a defesa do corpo usam o simbolismo da chave do sacrário. Outra oração encontrada num patuá diz: As três pessoas distintas/ da Santíssima Trindade/ rodeia este corpo/ que peço por caridade.// Com a chave do sagrado/ que feche todo meu corpo/ para livrar-me do inimigo/ que posso encontrar de tôpo.// Pois quando o azar vier/ contai no meu coração/ guardai-me dentro da estrela/ do signo de Salomão.// Olhai-me quando eu estiver dormindo/ e quando estiver acordado/ que pelos Dez Mandamentos/ meu corpo estará fechado.// Se algum dia eu for chamado/ em sessão pra me fazer mal/ encontrarão em mim firmeza/ só feita de dura pedra de cal.// Deus adiante e paz na guia/ o anjo da guarda ao lado/ as três pessoas distintas/ que traz meu corpo fechado.// 
Dificilmente o povo revela sua oração contra os inimigos ou a reza para fechar o corpo. Temem que perca o encanto. Para não abrir o corpo, não se deve comer tapioca, sentar em pedra de amolar ou no pilão, nem atravessar riacho, passar por baixo de uma cerca sem tirar o chapéu, beber água de bruços ou atravessar uma encruzilhada.
No folheto “Pavoroso Desastre de Trem no Dia 31 de outubro de 1949 – 7 Mortos e 9 feridos”, o poeta popular Moisés Matias de Moura dá uns conselhos aos maquinistas de trem: Aconselho os maquinistas/ que tenha muito cuidado/ Quando passar na Moitinga/ não passa muito apressado/ sempre se lembra da hora/ que este trem foi virado.// Mas não precisa ficarem/ divido isto medroso/ rezem e se encomenda a Deus/ que serão vitorioso/ não esmoreçam com isto/ Nosso Deus é poderoso.// Na hora que for deitar-se/ faça seu pelo sinal/ reze uma salve-rainha/ ao Pai celestial/ que feichará o seu corpo/ e estar (estará) livre do mal.// E quando se levantarem/ se benzem neste momento/ e faça sua viagem/ com Deus no pensamento/ que não aconteça nada/ Deus nos dar (dará) o livramento.// Se todos amassem a Deus/ com inteira devoção/ nunca havia em seu negócio/ nenhuma contradição/ Na terra ganhava a vida/ e na morte a salvação.//
Segundo Luís da Câmara Cascudo, também o catimbó conhece rituais para fechar o corpo contra “balas quentes, facas frias, águas mortas e vivas, fogo, dentada peçonhenta, praga e malefício”.[2]
[1] ORTÊNCIO, Bariani. Dicionário do Brasil Central. São Paulo, Ed. Ática, 1983. p.309.
[2] Apud: MAIOR, Mário Souto. Orações que o Povo reza. São Paulo, IBRASA, 1998. p.61.


29 de jul de 2010

O "Divino" Sonho

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

O "Divino" Sonho

Dante Alighieri � considerado um dos maiores poetas da literatura universal, principalmente por conta de A Divina Com�dia, poema que fala da vida ap�s � morte. O que pouco se sabe � que para ser publicada, a obra precisou de uma ajuda vinda do al�m.
Quando morreu, em 1321, Dante n�o havia informado aos seus filhos, Jacopo e Pietro, onde pusera o original da obra. Desesperados, seus filhos reviraram a casa, � procura deste. Certo dia, por�m, Jacopo teve um sonho. No sonho, via seu pai entrar no quarto, vestindo roupas brancas. Jacopo lhe perguntara se ele havia terminado a obra. Dante balan�ou a cabe�a afirmativamente e lhe mostrou o local onde podiam ser encontradas o restante do original.
Jacopo, acompanhado de um advogado amigo de seu pai, procurou no local indicado por ele no sonho, um biombo junto � parede no quarto de Dante, e l� achou as partes faltantes da Divina Com�dia.

10 de mai de 2010

suposta foto do demônio

A suposta foto do demônio

No dia 27 Setembro de 1998, é encontrado um cadáver, muito bem conservado. A primeira vista uma menina vítima de um estupro, recente, com aproximadamente 12 anos de idade. Após uma primeira análise feita pela polícia técnica da cidade, constatou-se que alguns dos objetos pessoais da menina tinham mais de 30 anos. Isto chamou a atenção de uma Universidade Inglesa, que com uma parceria com a polícia local, foi feita uma exumação do corpo.
Feita a análise de DNA, seguida de minuciosos exames, foi constatado que o corpo havia sido conservado, inexplicavelmente, por mais de 30 anos. Foram averiguados todos os crimes ocorridos nesta época mas nenhum bateu com a fisiologia da menina em questão. Porém descobriu-se que ocorreu neste período um desaparecimento de uma menina de dentro de um colégio de freiras, próximo ao local onde o corpo havia sido encontrado.
Foi então feita uma pesquisa nos arquivos da escola para tentar explicar o estranho acontecimento. A menina chamava-se Marian Melisa Taylor e seus arquivos indicavam a data de seu nascimento no dia 6 de junho 1950. Seu desaparecimento no dia 24 de junho de 1962 . No meio dos arquivos da menina em questão, foi encontrada uma foto com a data no seu verso. Porem esta foto estava em péssimo estado, e foi necessário um espectrografia digitalizada a fim de recuperar a foto.
Para espanto dos que estavam fazendo um trabalho de recuperação nesta foto, a menina apareceu despida, com um vulto inexplicável atrás, como se tivesse puxando-a para dentro de uma sala e ela tentando fugir. Porem na foto original, percebia-se claramente a presença da vestimenta tradicional para uma estudante em um colégio de freiras para a época. Um vestido longo, azul marinho, com a cruz de Cristo no peito. E nenhum sinal de vulto algum.
Descobriu-se também que na noite do dia em que a foto foi tirada, a menina desapareceu. Após a foto ter tomado seu formato atual, foram extraviadas inexplicavelmente as outras fotos da menina de dentro dos computadores da universidade e da policia, inclusive a foto original que foi scaneada para que pudessem ser feitos os estudos.
Professores e Mestres de computação gráfica que trabalhavam no caso, não souberam explicar como a foto original transformou-se tão drasticamente. Tentou-se em vão retroceder o processo e chegar a foto original.

Curiosidades
Na foto original afirmam que a postura da menina era normal de quem esta posando para uma foto, com os pés juntos e o vestido longo deixando apenas as sapatilhas de fora.
Algumas pessoas não vêem a imagem da menina, mas vêem a imagem do demônio atrás dela
Outras dizem ver a imagem se movimentando, como se tentasse fugir do satanás. (Essas pessoas após verem a foto tiveram algum parente próximo, geralmente uma filha ou irmã, vítima de violência sexual seguida de homicídio ou simples desaparecimento).


Vejam estes dados matemáticos do caso:
A menina foi encontrada 36 anos depois (3+6) = 9
O ano que ela desapareceu foi (1962) = (1+9+6+2) = (1+8) = 9
Numero da Besta (6+6+6) = (1+8) = 9
Agora vamos pegar um número de cada, obteremos o 999
A data cujo ela foi encontrada 27/09/1998 (2+7/9/1+9+9+8) = 9/9/9
Sua foto apareceu misteriosamente com a photopolaridade magnética invertida, ao fazer uma rotação de 180° com os números duplamente encontrados acima “999″ encontraremos o número 666, o numero da Besta
O ano que a menina foi encontrada, 1998 que é igual a 3 vezes o numero da Besta 666
A data de nascimento da menina 6 de junho 1950 (6/6/1+9+5+0) … (6/6/6) … 666
A data que a menina desapareceu foi 24/06/1962 (2+4/6/1+9+6+2) … (6/6/6) … 666
O numero de letras do nome dela Marian(6) Melisa(6) Taylor(6) … Reparem o número novamente!
O dia em que a menina desapareceu 24 subtraído da data de seu nascimento 6 = 18
3 x 6 = 18 ou escrevendo 3 x 6 de outro modo 6+6+6.
Não seria tudo isso muita coincidência?

Esta matéria foi tirada de um site de Satanismo hospedado na Inglaterra, que hoje não existe mais. Dizem que a mulher que o fez, sumiu de circulação da Internet e desde então nunca mais se ouviu falar dela. Alguns afirmam que ela ficou louca e suicidou-se, outros que a menina veio busca-la. Algumas pessoas ligadas fortemente ao espiritismo, não tem duvidas em afirmar que a mulher era a própria menina, vinda em forma de um espírito que utilizou o meio de comunicação mais difundido nos dias de hoje, pois teria feito um pacto com o Satanás para que ninguém mais duvidasse dos poderes de Lúcifer (Nome do Diabo) em troca de que ela pudesse descansar em paz, por isso ela mesma haveria indicado o local do seu cadáver para que pudessem encontrá-la


6 de mai de 2010

Centro Espírita Kardecista no Caminho da Luz

O Centro Espírita Kardecista No Caminho Da Luz vem informar as novidades do Site www.centronocaminhodaluz.com.br incluídas e atualizadas nas últimas semanas:

06/05/2010- Mensagem de Emmanuel: 55 - OLHAI OS LÍRIOS
06/05/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 43-ANGÚSTIA
06/05/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 38
06/05/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 55
06/05/2010- 59 - EM LOUVOR DO EQUILÍBRIO
04/05/2010- Neste próximo domingo 09/05/2010, no Programa Transição
29/04/2010- 58 - EM HONRA DA LIBERDADE
29/04/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 54
29/04/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 37
29/04/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 42-INIBIÇÃO
29/04/2010- Mensagem de Emmanuel: 54 - NA SEARA DE LUZ
27/04/2010- Neste próximo domingo 02/05/2010, no Programa Transição
22/04/2010- 57 - JESUS E PAZ
22/04/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 53
22/04/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 36
22/04/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 41-TIMIDEZ
22/04/2010- Mensagem de Emmanuel: 53 - LEMBRANÇA DE AMIGO
20/04/2010- Neste próximo domingo 25/04/2010, no Programa Transição
15/04/2010- 56 - JESUS E DIFICULDADE
15/04/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 52
15/04/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 35
15/04/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 40-ALGOZES PSICOLÓGICOS
15/04/2010- Mensagem de Emmanuel: 52 - FÉ VIVA
13/04/2010- Neste próximo domingo 18/04/2010, no Programa Transição
09/04/2010- viver
09/04/2010- É PRECISO SE PREOCUPAR COM A SALVAÇÃO?
09/04/2010- RECLAMAR
09/04/2010- Prece
09/04/2010- A Idade de Ser Feliz
09/04/2010- Abençoemos sempre!
09/04/2010- Viva como as flores voltar
09/04/2010- VALÉRIA
09/04/2010- A PRECE INTERNET ESPIRITUAL
09/04/2010- O Caminho
09/04/2010- coração
09/04/2010- Prece do Amanhecer
09/04/2010- MEDITAÇÕES
08/04/2010- 55 - SUPORTEMOS
08/04/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 51
08/04/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 34
08/04/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 39-AUTO-AFIRMAÇÃO
08/04/2010- Mensagem de Emmanuel: 51 - ERROS
01/04/2010- 54 - APRIMOREMOS
01/04/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 50
01/04/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 33
01/04/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 38-RECUPERAÇÃO DA IDENTIDADE
01/04/2010- Mensagem de Emmanuel: 50 - PRECE DE CÁRITAS
25/03/2010- Mensagem de Emmanuel: 49 - AVISO CALMANTE
25/03/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 48
25/03/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 31
25/03/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 36-DESPERSONALIZAÇÃO
25/03/2010- Mensagem de Emmanuel: 48 - ROGANDO PAZ
25/03/2010- 53 - PALAVRA ESCRITA
25/03/2010- Livro dos Espíritos - Pergunta Numero: 49
25/03/2010- Evangelho Segundo o Espiritismo Parte 32
25/03/2010- Livro: Amor Imbatível Amor: Capítulo 37-CONFLITO AFETIVO
25/03/2010- 53 - PALAVRA ESCRITA

atenciosamente

Centro Espírita Kardecista no Caminho da Luz

2 de mai de 2010

Decretos diarios da Chama Violeta

visualizar


http://www.youtube.com/watch?v=pMqFh49bBVQ&feature=related

26 de abr de 2010

sinagoga

terra santa - sinagoga


http://www.youtube.com/watch?v=mxBYrSEWtn0&feature=related
 

Gran Sinagoga de Jerusalén


http://www.youtube.com/watch?v=bsBnY9GMuGs&feature=fvw

SINAGOGAS DO MUNDO - Com Oseh Shalon e Am Israel Chai


http://www.youtube.com/watch?v=5rrb0UzIiRc
 
Sinagoga: onde os judeus se reúnem  
 
  Qualquer comunidade habitada pelo menos por dez judeus adultos deve ter um local designado onde possam se reunir para a prece. Este local é chamado de sinagoga (Beit Knesset). O termo yidish é shul. Habitantes de uma cidade pequena podem se reunir para construir uma sinagoga e comprar um Sêfer Torá e outros livros sagrados. Os membros devem incentivar e persuadir uns aos outros a comparecer aos serviços.

Uma sinagoga pode ser um prédio ou sala reservada para a prece. Este sempre foi e ainda permanece sendo seu propósito fundamental. Mesmo assim, em toda a literatura rabínica, apenas uma vez (Gitin 39b) foi mencionada como uma Casa de Prece (Beit Tefilá). Desde seu início, após a destruição do Primeiro Templo em 596 AEC, até os dias de hoje, tem sido geralmente chamada de Beit Knesset, que significa literalmente Casa de Assembléia, ou Casa de Reunião.

Seu papel adicional mais notável tem sido como centro de estudo religioso. Assim o termo Beit Midrash, Casa de Estudo, tornou-se quase sinônimo de Beit Knesset. O Beit Midrash pode ser uma sala separada conjugada ao Beit Knesset, ou o mesmo local, usado com os dois objetivos.
O estudo de Torá tornou-se não apenas parte integrante do serviço da prece, como também grupos de estudos se reúnem antes ou depois dos serviços com o propósito de estudá-la. O papel da sinagoga como um Beit Midrash, local para a educação contínua, tem permanecido constante.

Como uma extensão de suas funções educacionais, a sinagoga, ou Beit Midrash, era o local onde a biblioteca religiosa era mantida para uso da comunidade. Assim encontramos a lei definitiva que "habitantes de uma cidade devem incentivar uns aos outros a comprarem um Rolo de Torá e Livros Sagrados, para que todos aqueles que desejem ler estas obras possam fazê-lo. Seja pelo espaço ou porque o edifício da sinagoga era geralmente o único prédio público da comunidade, costumava ser também o local onde se promoviam reuniões e assembléias da comunidade, e onde eram deliberados os assuntos de rotina. Geralmente abrigava também o Beit Din, a Corte Rabínica local.

Nossos Sábios consideravam a sinagoga um local que ocupava o segundo lugar em santidade, ficando atrás somente para o Templo, e referiam-se à ela (e salas de estudo, também) como o mikdash me'at, o pequeno santuário (Meguilá 29a). Eles derivaram este termo de Ezekiel 11:16, onde está escrito "mesmo assim tenho sido para eles como um pequeno santuário."

"D’us permanece na congregação de D’us" - Tehilim 82:1. O que significa que a Presença de D’us é encontrada nas sinagogas. Rezar na sinagoga era considerado como tendo mais mérito que rezar em qualquer outro lugar.

A sinagoga é apenas um instrumento da fé judaica. Embora relevante em seu papel, não constitui a parte central do judaísmo, pois ele não está alicerçado em qualquer instituição, mas na Torá, Escrita e Oral. A sinagoga é um local que contribui para a coesão da comunidade e é sagrado somente em virtude do uso que se faz dele, como as preces e o estudo religioso.

Os serviços religiosos podem ser conduzidos por leigos, membros da instituição, que devem possuir conhecimento e treino para fazê-lo. A administração e manutenção da instituição geralmente ficam a cargo deles, que podem ser voluntários ou eleitos para ocupar postos de liderança. Embora seja desejável e costumeiro que uma congregação contrate os serviços de um rabino para fornecer orientação religiosa, direção e liderança a uma comunidade, existem sinagogas, especialmente as pequenas, que funcionam sem um rabino.

Até que ponto uma sinagoga pode ser uma expressão do Judaísmo – além de sua função como local de reunião para a prece – é determinado em grande parte pelo tipo de pessoas que a dirigem (sejam rabinos ou leigos) e também pelo nível e comprometimento da congregação em si.

Comportamento na Sinagoga

As sinagogas e salas de estudo devem ser tratadas com respeito e reverência já que sua santidade é muito grande. Devemos nos conscientizar da Divina Presença que paira sobre um mynian, quórum de dez homens judeus, nos vestir e nos comportar, bem como rezar, de acordo.

Assim como o Santuário antigo em Jerusalém era o Grande Templo da fé judaica, também toda sinagoga e casa de estudo é considerada um mikdash me'at, um santuário em menores proporções. Não se pode comer ou beber, nem correr dentro da sinagoga, mas caminhar com dignidade e respeito e transmitir este comportamento aos filhos, através do exemplo.

É uma grande mitsvá rezar numa sinagoga ou numa casa de estudo, pois estes locais são santificados. Deve-se fazer um esforço especial para fazê-lo, mesmo quando se reza sozinho. E o silêncio e reverência são fundamentais para fornecer o devido respeito que o local requer.

A Sinagoga Como Instituição

Sinagogas são instituições autônomas. São estabelecidas, organizadas, mantidas
e controladas localmente por qualquer grupo de judeus que desejam ter uma
sinagoga em seu meio. Cada sinagoga é independente da outra, e presidida por um grupo eleito de funcionários e/ou por uma Junta de Diretores. Embora cada sinagoga esteja basicamente atada pelos Códigos da Lei Judaica em suas práticas rituais, não há nada para impedir qualquer sinagoga de estabelecer suas próprias políticas e procedimentos, tanto no ritual quanto em assuntos gerais.


“E eles construirão para Mim um Santuário, e Eu habitarei no meio deles.”
(Shemot 25:8)

Sinagogas podem diferir consideravelmente uma das outras em suas políticas religiosas e na maneira de conduzir seus respectivos serviços religiosos. Embora a influência e atitude do rabino quase sempre seja um fator decisivo, a liberdade de escolher um rabino que seja simpático às opiniões da congregação significa que tal influência é às vezes, embora não sempre, mais teórica que real. Como as congregações são livres para eleger seus próprios rabinos, também são livres para renovar um contrato por meio dos votos da congregação.

Qualquer judeu está livre para entrar, rezar e juntar-se a qualquer sinagoga, independentemente de seu próprio nível de observância ou comprometimento religioso.

Responsabilidade das sinagogas nos dias de hoje


Embora seu objetivo principal seja servir como um lugar onde os judeus possam se reunir para os serviços religiosos, a sinagoga pode e deve ser um instrumento para a educação religiosa e espiritual de seus membros, dos mais jovens aos mais idosos, para que possam aprender a apreciar melhor o significado e a importância da fé judaica, implementando conhecimento em seus ensinamentos éticos e morais.

É responsabilidade da sinagoga encorajar o apoio a todo esforço e todo projeto que seja fundamental para a sobrevivência de nossa fé ou de nosso povo. O papel de Êretz Yisrael como um elemento na fé de Israel deve ser reconhecido e um relacionamento vivo com a Terra Santa deve ser encorajado, enquanto que a segurança do país deve ser apoiada de todas as formas.
É responsabilidade da sinagoga promover o verdadeiro centro da vida judaica, que é o lar judaico.
Também a de fortalecer a lealdade, não a si mesma como instituição, mas a D’us a quem ela serve, e à Torá como o Divino comando. A lealdade às mitsvot e aos ensinamentos da Torá são a medida da fé de um judeu, e não a lealdade a uma instituição

A liderança da sinagoga deve portanto considerar a instituição não apenas como um local de reunião para o serviço religioso, mas como um veículo para promover a educação judaica (formal e informal), o crescimento religioso e espiritual de seus membros, e para encorajar a vivência diária dos valores do Judaísmo em todas as esferas da vida. O sucesso ou fracasso de uma sinagoga deveria ser julgado pela medida em que ela cumpre estas responsabilidades.

Estes papéis devem ser preenchidos por sinagogas especialmente na Diáspora, onde até o judeu que se encontra mais distante as vezes a busca a fim de se tornar parte de uma congregação. Seus motivos podem ser os mais diversos: identificar-se como judeu, para possibilitar oportunidades educacionais e culturais a seus filhos proporcionadas pela sinagoga para crianças e jovens ou mesmo para ser inserido em uma vida social liderada pela instituição em determinada comunidade. As sinagogas devem encorajar um retorno a D’us nos níveis mais amplos e profundos (teshuvá), fornecendo oportunidades de transformar um vago desejo por identificação, ou algum motivo oculto (aproveitar determinadas comodidades ou serviços) em um apego mais forte e significativo com o Judaísmo.

Porém mesmo o judeu devoto que freqüenta fielmente a sinagoga para assistir aos serviços religiosos tem todo o direito de esperar que a sinagoga o ajude a manter e ampliar a educação religiosa judaica dos filhos, a orientá-los para que resistam às forças da assimilação; ele tem todo o direito de exigir que a sinagoga forneça não somente livros em sua biblioteca ou Beit Midrash para que ele possa estudá-los ou folheá-los, mas que providencie um professor e conduza aulas para enriquecer seu próprio entendimento, e que dê oportunidades de socializar com outros judeus, além dos encontros casuais antes e depois dos serviços religiosos.

Os Serviços Religiosos


Os serviços religiosos são conduzidos diariamente nas sinagogas, todas as manhãs e tardes. Enquanto Minchá, a Prece Vespertina, e Maariv, a Prece Noturna, são conduzidos geralmente logo antes e pouco depois do pôr-do-sol, o horário dos serviços de preces matinais e os do Shabat podem diferir ligeiramente de congregação para congregação, portanto a pessoa deve familiarizar-se com o horário da sua sinagoga.

Muitos séculos de dispersão geográfica e separação da comunidade judaica têm levado a padrões ligeiramente diferentes na prece tradicional e a uma variedade de costumes seguidos pelas sinagogas das diferentes comunidades. A ordem básica do serviço, no entanto, é a mesma em toda a parte, baseada na orientação e princípios do Talmud. O fato de eles se assemelharem tanto um com o outro, apesar dos séculos de separação, é uma verdadeira fonte de assombro. As diferenças, embora logo fiquem aparentes a quem está familiarizado com o serviço, são superficiais. Não há conflito básico de princípios haláchicos, religiosos ou legais na variedade de costumes que prevalecem. Eles apenas intensificam a diversidade da vida da sinagoga.

As duas tradições básicas da sinagoga e liturgias de prece são chamadas Ashkenazitas (referindo-se às práticas seguidas pelos judeus na Europa Central, Oriental e Ocidental, e todos que dali se originam) e Sefaradita (as práticas seguidas pelos judeus espanhóis e aqueles ao redor da costa do Mediterrâneo, e seus descendentes). As diferenças entre as liturgias das duas sinagogas remontam às diferenças de opinião entre os antigos eruditos de Eretz Yisrael e Babilônia. O Judaísmo ashkenazita foi influenciado pela tradição babilônica, ao passo que o sefaradita adotou a tradição de Eretz Yisrael.

Existem muitas leis e regulamentos governando a ordem do serviço para as diversas ocasiões. Estas devem ser seguidas de acordo com as instruções do rabino, ou na sua ausência, segundo a orientação de um leigo que conheça as leis pertinentes à prece e familiarizado com as tradições daquela congregação.

Os Objetos Rituais

Uma sinagoga, seja grande ou pequena, elaborada ou simples, deve conter os seguintes itens básicos:

Arca Sagrada (Aron HaCodesh ) um armário, ou um recesso na parece no qual são guardados os Rolos de Torá (Sifrei Torá). A cortina cobrindo o Aron HaCodesh é chamada de paroquet. O Aron HaCodesh é colocado em uma parede de forma que a congregação ao rezar a amidá, por exemplo, deve posicionar seu corpo em direção à parede onde encontra-se o Aron HaCodesh, ou seja, em direção à Jerusalém.

Luz Eterna (ner tamid) uma lâmpada colocada acima e em frente da Arca Sagrada. É deixada sempre acesa. É simbólica da diretiva bíblica de "fazer uma lâmpada arder continuamente no tabernáculo do lado de fora da paroquet que está perante (a Arca do) testemunho…" (Shemot 27:20-21).

Bimá é a plataforma, tradicionalmente separada da Arca, sobre a qual há uma mesa (shulchan). Nesta mesa, a Torá é lida para a congregação e o Ledor ou cantor lidera a congregação nos serviços. Nas sinagogas ashkenazitas, há uma plataforma adicional, amud, entre a bimá e o Aron HaCodesh, num nível mais baixo, em deferência ao versículo: "Das profundezas clamo a Ti, ó Senhor" (Tehilim 130:1) e de onde alguns serviços são conduzidos.

Embora não seja essencial, geralmente há um candelabro (menorá) reminiscente da menorá de sete braços do Templo, geralmente colocada em local proeminente perto do Aron HaCodesh ou da bimá. (Para não duplicar aquela usada no Templo, é usada uma menorá de seis ou oito braços).

Além desses itens, as sinagogas podem conter vitrais coloridos com temática bíblica, inscrições na parede, pinturas, relevos, etc., podem expressar muitos temas religiosos, e refletir uma vasta gama de símbolos e objetos rituais, ou ainda eventos históricos na vida do povo judeu desde seu início. A restrição mais importante a este tipo de arte é que figuras humanas não são permitidas na sinagoga.

Uma seção para mulheres (ezrat nashim) é um aspecto antigo e representativo na sinagoga ortodoxa e tradicional. Segue o padrão estabelecido no Templo Sagrado de Jerusalém, que possuía um ezrat nashim, o que promove uma maior concentração no momento das preces. Às vezes o ezrat nashim tinha o formato de balcão; em outras, uma seção claramente dividida na lateral ou no fundo da seção masculina, no mesmo nível ou então um pouquinho mais alto. A opinião rabínica difere apenas a respeito da altura adequada dessa divisória (mechitsá).

O Rabino

O rabino (ou rav, como é chamado em hebraico) é o líder religioso da comunidade. Seu diploma rabínico chama-se smichá. Seu rigoroso treinamento e conhecimento profundo de Torá, Talmud e dos Códigos de Lei, além de sua fé e devoção pessoais, são a base da autoridade que uma comunidade tradicional reconhece e aceita.

O rabino não deve apenas ensinar a Torá e o modo de vida judaico através daquilo que diz, mas principalmente através de seu exemplo. Não deve apenas ensinar o Judaísmo e ser líder de instituições, mas refletir pessoalmente os valores e os caminhos do judaísmo genuíno que deseja instilar aos outros.

Tradicionalmente o rabino serve à comunidade, não somente à sinagoga.
Como a Torá confere autoridade ao rabino para analisar, orientar e decidir sobre questões religiosas trazidas perante ele, deve possuir conhecimento para poder exercer com fidelidade os ensinamentos e diretrizes expressas na Torá para as soluções de cada caso. Ele próprio deve ser leal e fiel àquela lei, e estar comprometido com seus princípios.

O Chazan

O cantor (ou chazan, em hebraico) desempenha o papel de emissário da congregação (sheliach tzibur). É ele que representa e lidera a congregação em prece perante o Todo Poderoso.
Dependendo das necessidades da congregação, há deveres e responsabilidades em outras áreas de trabalho da sinagoga e da educação religiosa que ele poderá ser chamado a suprir, caso possua as qualificações. Nos serviços diários, porém, e nas ocasiões onde o cantor esteja ausente, um devoto qualificado na congregação deve ser convocado para servir como sheliach
tzibur.

Nas congregações menores onde não há um chazan contratado, os membros qualificados da congregação são chamados para conduzir os serviços. No Judaísmo, qualquer leigo que possua educação religiosa e mérito (e qualquer judeu deveria) tem o privilégio de conduzir todas as partes do serviço religioso.

A Lei Judaica relaciona as qualificações esperadas para assumir este cargo:

  • Deve ser uma pessoa adequada que não tenha sofrido qualquer dano à reputação por transgressões religiosas ou morais. Quem é notório por cometer transgressões morais ou religiosas está desqualificado e não deve ser escolhido.
  • Deve ser pessoa recatada e de personalidade aceitável para a congregação. Afinal, ele os representa perante Hashem, e eles devem concordar com essa representação.
  • É necessário que tenha uma voz agradável aos ouvidos. Isso não somente torna a prece mais aprazível para os devotos, como é considerada uma grande expressão de honra ao Criador. Quando uma pessoa inadequada ou não merecedora tem permissão de agir como sheliach devido apenas à sua voz agradável, suas preces são consideradas, segundo nossa tradição religiosa, como inaceitáveis ao Eterno, Bendito seja. Isso é, na verdade, uma abominação. "Aqueles que o fazem, retiram ouro de Israel" (Mishnê Berurah: 12 em Orach Hayim 53:4).
  • O cantor deve entender aquilo que está recitando. Deve conhecer o significado das preces em hebraico, e possuir a fé para recitá-las com sinceridade.
  • Não pode ser uma pessoa tola ou desinteressante, mas alguém que possa discutir e participar de forma inteligente nos assuntos da comunidade.
  • Deve conhecer bem as várias melodias e cânticos apropriados para os diferentes serviços. No passado, a pessoa conseguia este treinamento entrando como aprendiz de um chazan experiente. A voz e o treino musical são também valiosos para o chazan e ampliam sua qualificação profissional.
Caso não se consiga encontrar alguém com essas qualificações, deve ser escolhido aquele com mais sabedoria e com boas ações a seu favor. Se a escolha for entre uma pessoa mais madura, sem instrução e com voz agradável, e um rapaz de trinta que entende o que está dizendo, mas cuja voz não é agradável, a escolha do jovem deve prevalecer.

Alguém não deve ser eleito como um sheliach tzibur permanente, a menos que tenha atingido um nível de maturidade equivalente aos vinte anos de idade. A maturidade é considerada como uma qualidade para cumprir este papel, mas a congregação deve abrir mão disso se ele parece adequado para o cargo. Se for apenas por uma ocasião, qualquer rapaz acima de treze anos pode oficiar.

Um chazan que prolongue indevidamente o serviço não está agindo de forma correta, pois este é um fardo excessivo sobre a congregação.

O zelador (ou shamash, em hebraico)

É um funcionário religioso com muitos deveres em uma sinagoga. Geralmente está encarregado de supervisionar os serviços diários, cuidar e manter os objetos rituais da sinagoga – os livros de orações, etc. Ele trabalha com o rabino e o auxilia de diversas maneiras. Embora não haja exigências religiosas formais para alguém preencher este cargo, e qualquer instrução especial além daquela que um judeu bem educado possui, o shamash deve ser devoto e refletir um profundo nível de educação judaica. Quanto maior for sua educação e seus estudos judaicos, e quanto mais competente na área religiosa, mais valioso será seu serviço e mais variadas as tarefas e responsabilidades que poderão lhe ser designadas.

O Gabai

O termo gabai tem sido tradicionalmente aplicado ao leigo que é líder de uma comunidade religiosa. Atualmente, o presidente e outros oficiais leigos de uma congregação agem naquela função. Eles, auxiliados pela Junta de Diretores e rabino, têm a responsabilidade primária pela manutenção financeira da sinagoga e por conduzirem os assuntos gerais da congregação.

O local mais sagrado do mundo

Quando pensamos em um local perfeito para rezar buscamos algo que se adapta melhor ao nosso perfil, linha e afinidades (seja elas com o rabino, os frequentadores, o vizinho que senta ao nosso lado, nussach, etc).

Mas existe um único local no mundo que dispensa todas nossas preocupações e para onde dirigimos, onde quer que estejamos, nossas preces. De lá emanam todas as bênçãos Divinas, sem cessar um só segundo, onde dividimos nossa dor e também nossas alegrias.

É o local mais sagrado do judaísmo, onde será restaurado o Terceiro Templo de Jerusalém. O Cotel, Muro das Lamentações, atende a todos, estejam presentes ou não, pois seja em frente ao muro, ou concentrado em sua direção em qualquer ponto do planeta, nossas preces se unem e sobem por seu canal de conexão direta.

Que possamos ser merecedores, através de nossos pedidos e principalmente de nossos atos, de viver uma nova era de paz e entendimento entre todos os povos, onde o tempo de trevas se transformará em eterna luz.

21 de jan de 2010

FEITICEIRA PROTETORA

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:SAIBA QUAL SUA FEITICEIRA PROTETORA :
http://pt.schoolofmagic.net/feiticeiraProtectora.asp

Rutila

Às pessoas que nascem sob a bênção desta feiticeira é concedido o dom da coragem.

Os protegidos de Rutila não têm medo de nada, vivem a sua vida com paixão intensa e aproveitam ao máximo cada segundo da sua existência.

Arantia

Quem nasce sob a protecção desta feiticeira, recebe como bênção a alegria.

Os protegidos de Arantia são pessoas felizes que conseguem ver sempre o lado luminoso de qualquer situação, por mais escura e difícil que essa situação seja.

Flava

Esta feiticeira concede aos seus protegidos o dom da persistência.

Os protegidos de Flava nunca desistem dos seus objectivos, por mais difíceis que estes sejam de alcançar e, graças à força da sua determinação, acabam sempre por ser vencedores.

Vireo

Vireo concede aos seus protegidos o dom da sociabilidade.

Os protegidos desta feiticeira movimentam-se com perfeito à-vontade nos meios sociais, sabem cativar os outros e estão sempre rodeados de amigos.

Caerulea

Quem nasce sob a protecção desta feiticeira recebe o dom da serenidade.

Os protegidos de Caerulea conseguem manter a calma no meio da pior das tempestades. Nada os irrita.

Quando os outros se desesperam, os abençoados por Caerulea mantém a clareza do seu espírito e acabam por conseguir ver a luz ao fundo do túnel.


Caesia

Os abençoados por esta feiticeira recebem o dom da independência, são senhores do seu próprio destino e prezam a liberdade acima de tudo.

Quem tentar manipular um dos protegidos de Caesia perde seguramente o seu tempo.




Janthina

Os protegidos por esta feiticeira são líderes natos e conseguem facilmente ser populares e amados pelos outros.

Muitos das pessoas que nascem sob a protecção de Janthina acabam por seguir carreiras bem sucedidas na política.

Alba

Esta feiticeira concede aos seus protegidos o dom da flexibilidade.

Os abençoados por Alba adoram a mudança e os novos desafios. Conseguem adaptar-se a qualquer situação, não se deixando abater pelos problemas e armadilhas da vida.

Ater

Ater despreza todos os humanos e gosta de testar as suas fraquezas enviando-lhes provações.

Embora, em geral, o seu temperamento seja sombrio, esta feiticeira também tem os seus momentos de generosidade. Os que ganham a lotaria podem agradecer-lhe.

No entanto, Ater distribui as suas bênçãos sem critério. Não é raro que trate mal aqueles que lhe são mais devotos, ou que recompense quem a ignore.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs