pesquisa magos da luz

Custom Search
------------------- -------------------------------------
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

29 de nov de 2009

Sorte...ela aparece para poucos / mas existe

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

Sorte...ela aparece para poucos / mas existe

Origem do Natal

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Origem do Natal

Universal, abrangente, calorosa ­ assim é a festa de Natal, que envolve a todos. Uma das mais coloridas celebrações da humanidade, é a maior festa da cristandade, da civilização surgida do cristianismo no Ocidente. Época em que toda a fantasia é permitida. Não há quem consiga ignorar a data por mais que conteste a importação norte-americana nos simbolismos: neve, Papai Noel vestido com roupa de lã e botas, castanhas, trenós, renas.
Até os antinatalinos acabam em concessões, um presentinho aqui, outro acolá. Uma estrelinha de belém na porta de casa, uma luzinha, um mimo para marcar a celebração da vida, que é o autêntico sentido da festa. Independente do consumismo, tão marcante, o Natal mantém símbolos sagrados do dom, do mistério e da gratuidade.
Na origem, as comemorações festivas do ciclo natalino vêm da distante Idade Média, quando a Igreja Católica introduziu o Natal em substituição a uma festa mais antiga do Império Romano, a festa do deus Mitra, que anunciava a volta do Sol em pleno inverno do Hemisfério Norte. A adoração a Mitra, divindade persa que se aliou ao sol para obter calor e luz em benefício das plantas, foi introduzida em Roma no último século antes de Cristo, tornando-se uma das religiões mais populares do Império.
A data conhecida pelos primeiros cristãos foi fixada pelo Papa Júlio 1º para o nascimento de Jesus Cristo como uma forma de atrair o interesse da população. Pouco a pouco o sentido cristão modelou e reinterpretou o Natal na forma e intenção. Conta a Bíblia que um anjo anunciou para Maria que ela daria a luz a Jesus, o filho de Deus. Na véspera do nascimento, o casal viajou de Nazaré para Belém, chegando na noite de Natal. Como não encontraram lugar para dormir, eles tiveram de ficar no estábulo de uma estalagem. E ali mesmo, entre bois e cabras, Jesus nasceu, sendo enrolado com panos e deitado em uma manjedoura.
Pastores que estavam próximos com seus rebanhos foram avisados por um anjo e visitaram o bebê. Três reis magos que viajavam há dias seguindo a estrela guia igualmente encontraram o lugar e ofereceram presentes ao menino: ouro, mirra e incenso. No retorno, espalharam a notícia de que havia nascido o filho de Deus.
 

O "Feliz Natal" no mundo
Passe o mouse sobre os itens, sem clicar
  • Brasil: Feliz Natal
  • Bélgica: Zalige Kertfeest
  • Bulgária: Tchestito Rojdestvo Hristovo, Tchestita Koleda
  • Portugal: Boas Festas
  • Dinamarca: Glaedelig Jul
  • EUA: Merry Christmas
  • Inglaterra: Happy Christmas
  • Finlândia: Hauskaa Joulua
  • França: Joyeux Noel
  • Alemanha: Fröhliche Weihnachten
  • Grécia: Eftihismena Christougenna
  • Irlanda: Nodlig mhaith chugnat
  • Romênia: Sarbatori vesele
  • México: Feliz Navidad
  • Holanda: Hartelijke Kerstroeten
  • Polônia: Boze Narodzenie
     

Simbologia


Desde a sua origem, o Natal é carregado de magia. Gritos, cantigas, forma rudimentar do culto, um rito de cunho teatral, o drama litúrgico ou religioso medieval ganha modificações no decorrer dos séculos. Dos templos, a teatralização ganha praças, largos, ruas e vielas, carros ambulantes, autos sacramentais e natalinos. Os dignatários da Igreja promoviam espetáculos. Na evolução da história está a compreensão de todos os símbolos de Natal.
  • Árvore - Representa a vida renovada, o nascimento de Jesus. O pinheiro foi escolhido por suas folhas sempre verdes, cheias de vida. Essa tradição surgiu na Alemanha, no século 16. As famílias germânicas enfeitavam suas árvores com papel colorido, frutas e doces. Somente no século 19, com a vinda dos imigrantes à América, é que o costume espalhou-se pelo mundo.
  • Presentes - Simbolizam as ofertas dos três reis magos. Hábito anterior ao nascimento de Cristo. Os romanos celebrava a Saturnália em 17 de dezembro com troca de presentes. O Ano Novo romano tinha distribuição de mimos para crianças pobres.
  • Velas - Representam a boa vontade. No passado europeu, apareciam nas janelas, indicando que os moradores estavam receptivos.
  • Estrela - No topo do pinheiro, representa a esperança dos reis-magos em encontrar o filho de Deus. A estrela guia os orientou até o estábulo onde nasceu Jesus.
  • Cartões - Surgiram na Inglaterra em 1843, criados por John C. Horsley que o deu a Henry Cole, amigo que sugeriu fazer cartas rápidas para felicitar conjuntamente os familiares.
  • Comidas típicas - O simbolismo que o alimento tem na mesa vem das sociedades antigas que passavam fome e encontravam na carne, o mais importante prato, uma forma de reverenciar a Deus.
  • Presépio - Reproduz o nascimento de Jesus. O primeiro a armar um presépio foi São Francisco do Assis, em 1223. As ordens religiosas se incumbiram de divulgar o presépio, a aristocracia investiu em montagens grandiosas e o povo assumiu a tarefa de continuar com o ritual.
     

O Ciclo Natalino
* Rúbia Lóssio
 
Meu São José dai-me licença
Para o Pastoril dançar,
Viemos para adorar
Jesus nasceu para nos salvar."


O ciclo natalino inicia-se na véspera do Natal, 24 de dezembro, e vai até o dia de Reis, 6 de janeiro. Para acompanhar esse período, é preciso manter a ingenuidade de uma criancinha, a esperança de um amanhecer ensolarado, a ternura de um botão de rosas e a leveza de uma linda borboleta no ar. A emoção do povo é revelada nos folguedos natalinos através de sua ação dramática. Temos vários folguedos natalinos, como o pastoril, o bumba-meu-boi, a cavalhada, a chegança, que fazem referências à Noite de Festas e ao grande dia em que Jesus nasceu. Desses folguedos, o mais tipicamente natalino é o pastoril religioso, que tem em sua essência a temática da visitação dos pastores ao estábulo de Belém onde Jesus nasceu.

Há registros sobre o pastoril desde da Idade Média. Em Portugal são conhecidas as peças de Juan de Encina e Gil Vicente, baseadas em temas populares anteriores, segundo o professor Roberto Benjamin. Como denominação popular do pastoril, temos a Lapinha, que desaparecera quase completamente, cedendo lugar aos pastoris. Câmara Cascudo descreve que a Lapinha "era representada na série dos pequeninos autos, diante do presépio, sem intercorrência de cenas alheias ao devocionário. Os presépios foram armados em Portugal desde 1391, quando as freiras do Salvador fizeram o primeiro." O presépio designa o estábulo ou o curral, lugar onde se recolhe o gado, e representa as cenas do nascimento de Jesus em Belém. Há também uma diferença terminológica decorrente de sua grandiosidade. Ou seja, se o era grande, rico e bonito, era chamado de Presépio; se era pobre, pequeno e despojado, era uma Lapinha.

Mas, o que ficou na tradição foi a queima da Lapinha, no dia 6 de janeiro, pois só por volta do século XVI, três centúrias após a criação da simbologia do presépio, teve início a dramatização da cena da Natividade, com contos populares, danças e produção literária anônimas, como registra Geninha da Rosa Borges. Pereira da Costa relata que "o pastoril era, a princípio, a representação do drama hierático, o nascimento de Jesus Cristo, o presépio dos bailados e cantos próprios. Conta a lenda que São Francisco de Assis, querendo comemorar de maneira condigna o nascimento de Jesus, no ano de 1223, entendeu de fazer uma representação do maior acontecimento da Cristandade. Obteve licença do Papa e fez transportar para uma gruta um boi, um jumento e uma manjedoura, colocando o menino Jesus sobre a palha, ladeado pelas imagens de Nossa senhora e São José.

Dentro dessa gruta, celebrou uma missa, assistida por um grande número de frades e camponesas das redondezas. Durante o sermão, pronunciou as palavras do Evangelho: "colocou-o num presépio, apareceu-lhe nos braços um menino todo iluminado", e a partir daí, a representação dos presépios tornou-se comum e espalhou-se por todo o mundo. O aparecimento do présepio em Pernambuco vem, talvez, do século VI, no Convento Franciscano em Olinda. Mário Souto Maior comenta que, "com o passar dos anos, o presépio, que era representação estática do nascimento de Jesus Cristo, até os fins do século VIII, começou a ter a sua forma animada pelas pastorinhas cantando loas, com a participação do velho, do pedegueba". Câmara Cascudo define o pastoril como "cantos, louvações, loas, entoadas diante do presépio na noite do Natal, aguardando-se a missa da meia-noite. Representavam a visita dos pastores ao estábulo de Belém, ofertas, louvores, pedidos de bênção. Os grupos que cantavam vestiam-se de pastores, e ocorria a presença de elementos para uma nota de comicidade, o velho, o vilão, o saloio, o soldado, o marujo, etc. Os pastoris foram evoluindo para os autos, pequeninas peças de sentido apologético, com enredo próprio divididos em episódios que tomavam a denominação quinhentista de "jornadas" e ainda a mantêm no nordeste do Brasil..." Nas jornadas, que eram um grande atrativo do pastoril, realçava-se o estilo dramático, fazendo com que os partidários atirassem flores, lenços de seda e até chapéus.

O Pastoril tem como corpo principal o grupo de pastoras, subdividido em dois cordões (azul e encarnado). A Mestra dirige o cordão encarnado, e a Contramestra, o cordão azul. Há também o Anjo, o Pastor, o Velho - personagem cômico, originário provavelmente do pastor -; a Diana, que é a intermediária entre os dois cordões; a Borboleta, personagem faceira; a Jardineira, que canta e dança uma jornada em solo, referente às atividades da jardinagem; a Libertina, que é, em algumas variantes, a pastora tentada pelo Demônio; o Demônio ou Diabo, que vem tentar as pastoras; a Cigana, que representa o povo cigano que vem dizer o destino, a sorte de Jesus e que "às vezes, lê a sorte das pastoras e das pessoas da platéia, lendo a mão na tradição da buena dicha para recolher o dinheiro.

Trajando saias curtas e rodadas, e corpetes ou blusas brancas, e usando um diadema enfeitado com fitas, as pastoras, com toda a graciosidade, trazem na mão pandeirinhos ou maracás, adornados da mesma forma. O Anjo apresenta-se como um anjo de procissão, com asas de papel; a Cigana veste saia comprida e usa brincos, lenços, colares de moedas douradas; a Borboleta usa asas transparentes e antenas de papel colorido; e o Pastor utiliza um cajado.

Assistir a uma encenação do pastoril, que seduz e encanta, revelando de maneira maravilhosa a estonteante beleza do Ciclo Natalino, traduzida nos rostos das pastoras, é deslumbrar-se com um espetáculo único do povo brasileiro.


* Rúbia Lóssio é vinculada ao Centro de Estudos Folclóricos Mário Souto Maior e mestre pelo Curso de Mestrado em Administração Rural e Comunicação Rural da UFRPE

Natal na Pintura
(coloque o mouse sobre o título da obra)
--> 1 - Virgem com o Menino,S. Bartolomeu e Santo Antão
2 - Nossa Senhora com o Menino, Álvaro Pires de Évora.
3 - Nossa Senhora com o Menino, Álvaro Pires de Évora.
4 - Nossa Senhora com o Menino, Álvaro Pires de Évora
5 - Nossa Senhora com o Menino e dois Anjos, Álvaro Pires de Évora.
6 - A Virgem, o Menino e Anjos num Jardim, Gregório Lopes.
7 - Presépio, Gregório Lopes.
8 - Adoração dos Magos, Vicente Gil.
9 - Natividade, Vasco Fernandes.
10 - Adoração dos Magos, Vasco Fernandes.
11 - A Virgem com o Menino, Antônio Vaz.
12 - Repouso na Fuga para o Egito, Álvaro Nogueira.
13 - Apresentação do Menino no Templo, Antônio de Oliveira Bernardes.
14 - Francisco de Assis e Santa Clara Adorando o Menino Jesus, Josefa de Óbidos.
15 - Natividade, Josefa de Óbidos.
16 - Adoração dos Pastores, Josefa de Óbidos.
17 - S. José e o Menino, Josefa de Óbidos.
18 - O Menino Jesus Salvador do Mundo,Josefa de Óbidos.
19 - Sagrada Família, André Reinoso.
20 - Adoração dos Magos, André Gonçalves.
21 - Sagrada Família (autor desconhecido).


27 de nov de 2009

mamonas assassinas espirito filmado


Estranho - mamonas assassinas...

Aproveitando o outro topico, estava no you tube vendo alguns videos sobre o acidente dos mamonas, quando me deparei com esse;
http://www.youtube.com/watch?v=dlITmOysOW8&feature=relatedNotem qua aos 3:15 +ou- aparece um rosto nas costa de um dos socorristas...

Pra quem não comsegui ver, ta aqui o print:

26 de nov de 2009

cantadas,estudo indica quais as melhores cantadas feminina

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:Na hora de flertar homens desconhecidos, as mulheres devem optar por uma abordagem mais direta e não depender apenas de linguagem corporal, diz estudo promovido pela Universidade Bucknell na Pensilvânia. De acordo com a pesquisa, isso se deve porque a maioria dos homens não consegue ler as dicas femininas.



Os pesquisadores entrevistaram um grupo de mulheres e pediram para relacionar suas frases "quebra-gelo". As 50 mais comuns foram passadas a 70 homens que a avaliaram e montaram um ranking das mais eficientes. Ao contrário das moças, que admiram homens que têm uma capacidade verbal mais desenvolvida, os machos se encantam com abordagens mais diretas como um convite para um drinque ou cinema. Em segundo lugar veio a troca de telefones.

Mulheres tendem a pensar em assuntos que estabeleçam um vínculo comum entre ela e seu alvo, mas segundo o psicólogo Joel Wade, "a indicação direta de um possível encontro dá ao homem um sinal mais claro, ao invés de ter de decifrar embaralhados sinais não-verbais".

Por essa incapacidade masculina de ler nas entrelinhas, as mulheres devem evitar, segundo o estudo, falas mais humorísticas como "sua camisa combina com meus lençóis, você pertence à minha cama", e sim preferir ataques frontais com "O que você vai fazer hoje?", ou ainda "você tem planos para o fim-de-semana?".

Então, se você for mulher, na próxima vez que ver alguém que te interesse, esqueça os sorrisinhos e a gentileza e vá direto ao ponto. Só lembre-se que o estudo não diz se o homem não vai ter aquele ataque de machismo e lhe achar fácil demais.

horoscopo,como seu signo é na cama

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

como cada signo é entre quatro paredes

Eunice Ferrari
Todos nós temos nossa maneira de agir e reagir diante de algumas situações. Isso acontece por causa de algumas características que carregamos dentro de nós. Em alguns momentos somos comandados, pelo menos em parte, por nossos instintos, por mais racional que sejamos. Em meio a uma quente discussão ou a uma gostosa noite de amor, somos quase sempre pegos de surpresa. Em clima de final de ano, todos ficamos mais abertos e adoramos fazer algumas surpresas para nossos parceiros e parceiras. Por isso é bom ter claros alguns pequenos detalhes sobre eles.
aries Áries: 21/03 a 20/04
Todos sabemos que Áries é um signo de ação, iniciativa e antes de mais nada, apaixonado, pelo menos por alguns dias, ou momentos. Fogosos e movidos pela ação gostam de estar no comando em qualquer situação amorosa. Por ser um signo de fogo, é quente, muito quente, mas é uma criança grande, difícil de amadurecer, portanto, vive o momento com total entrega, mas dificilmente passa disso. É também um pouco apressadinho, não tem muita paciência para preliminares e é um tanto egoísta também. Vale investir na paciência.
touro Touro: 21/04 a 20/05
Se você gosta de romantismo, toque, perfumes e muita paciência na hora H, você está nas mãos da pessoa certa. Carinho, entrega e muita sensualidade são as características mais marcantes desse interessante signo do zodíaco. Regido por Vênus, a deusa do amor, Touro traz em si a naturalidade da arte de amar com entrega, cuidado e muito, muito carinho. Sensuais por natureza, abusam dos cinco sentidos na hora do amor. Mas somente se você conseguir conquistar seu coração. Flores, música suave, comida e incensos são bem vindos nesse momento.
gêmeos Gêmeos: 21/05 a 20/06
Gêmeos é um signo de Mercúrio, portanto falar na hora do amor é muito importante. Ele precisa ouvir: o quanto ele é bom, o quanto o ama, enfim, ele precisa que você traduza seus sentimentos em palavras. Isso vai fazer com que você se torne inesquecível. Rotina não é a sua praia, portanto espere por muita criatividade nos momentos de intimidade. Pessoas desse signo são mestras no jogo do amor. Adora cortejar, seduzir, jogar o jogo da conquista e tudo sempre é feito com muita inteligência. Mas nem sempre com muita verdade.
cancer Câncer: 21/06 a 21/07
Este é um signo de emoções e quando ama, ama de verdade. Envolventes, nunca vão direto ao ponto e só se entregam e se apaixonam quando sentem segurança. E quando isso acontece você terá ao seu lado uma das criaturas mais fiéis e presentes do zodíaco. Cuidado e carinho fazem parte de sua maneira de amar, portanto, não espere menos do que isso quando estiverem entre quatro paredes. Colocará o seu prazer acima de qualquer coisa, mas seja sensível e nunca o deixe inseguro.
leao Leão: 22/07 a 22/08
Este é um signo de fogo e simbolizado pelo rei das selvas. Vital e amante por natureza, é expert na arte de amar. Se entrega apaixonadamente ao seu parceiro. Sensual e objetivo, não é de fazer rodeios quanto ao que deseja. É fiel por natureza e prefere o amor estável ao fugaz. Não tem medo de amar e a entrega normalmente é total e profunda. Adoram se exibir, portanto, espelhos são bem vindos. A única ressalva é que você nunca deve deixá-lo sentir o cheiro de um rival. Isso pode estragar tudo.
virgem Virgem: 23/08 a 22/09
As pessoas de Virgem são sempre discretas e entre quatro paredes agem da mesma maneira. É um signo que preza os limites e afetivamente não foge desse padrão. Sua reserva soa como mistério e acaba atraindo muitos amantes, mas mesmo assim ele prefere a discrição. Não gosta muito de falar de sua paixão, que existe, apesar de não demonstrar com atitudes. Mas por ser um signo de Mercúrio gosta de elogiar e falar de sua admiração pela pessoa amada. Seu ponto fraco são as mãos.
libra Libra: 23/09 a 22/10
Libra é por si só um signo de amor. Por serem regidas por Vênus, são os maiores representantes da arte de amar. O sexo para eles é como uma música, cheia de ritmos e vibrações. Sedutores, sensuais e conquistadores por natureza, pessoas de libra podem tornar o momento a dois algo inesquecível. Seu refinamento e necessidade da beleza são coisas que chamam a atenção até na hora H. De lençóis perfumados a pétalas de rosas, este é um signo que fará você se sentir fazendo parte do Olimpo.
escorpiao Escorpião: 23/10 a 21/11
Todas as pessoas de Escorpião trazem em si uma sexualidade e a capacidade de sedução, muitas vezes estonteante para alguns signos. Sexualidade é diferente de sensualidade. Sua energia sexual é intensa e acaba por chamar a atenção da maioria das pessoas. Sexo para escorpião é o que mantém um relacionamento a dois. Portanto, se você fizer um tipo mais romântico e cuidadoso, é possível que haja certo conflito no jogo do amor. Para escorpião, no amor vale qualquer coisa, até uma boa briga para esquentar a relação.
sagitario Sagitário: 22/11 a 21/12
Este é um signo de jogos e aventuras e no amor entre quatro paredes vale tudo. Sagitário tem bom humor e gosta de saudáveis brincadeiras amorosas. Metade homem e metade cavalo, este é um signo quente acima de tudo. Não é muito dado a longas preliminares, mas é apaixonado e até fiel quando se entrega. É aventureiro por natureza e por isso adora as novidades entre quatro paredes. Nada mais assustador para este signo do que a rotina do amor.
capricornio Capricórnio: 22/12 a 20/01
Este é um signo discreto, disfarçam seus sentimentos e intenções e não costumam se entregar facilmente. Sua sensibilidade é imensa, bem como sua enorme sensualidade. É um signo de fortes desejos, mas prefere pisar em ovos antes de dar qualquer passo decisivo em direção ao amor. Não é um signo de muitos casos amorosos, mesmo que esteja só, pois quando se apaixona é de verdade. Por ser um signo tradicional não gosta de muitos malabarismos entre quatro paredes. Seu ponto fraco é os joelhos.
aquario Aquário: 21/01 a 19/02
Aquário é um signo de vanguarda e de inovação e não deixa essas características de lado entre quatro paredes. Quer matar esse signo de tédio? Deixe o amor e o sexo caírem na rotina. Nada mais desanimador do que a rotina para acabar com qualquer interesse nesse sentido. Não é um signo de grandes paixões sensuais, preferindo um longo e bom bate papo a uma estonteante noite de amor.
peixes Peixes: 20/02 a 20/03
Este é um signo de sentimento, portanto nada de sexo casual, que só trará desilusões e sofrimento. Na intimidade adora as preliminares carregadas de carícias e muita sensualidade. Algo que o deixe meio dopado, encharcado de sensualidade e irracionalidade. O amor e o sexo se misturam, mas deve haver total segurança, senão nada feito. Os pés são seu ponto fraco.
Quer saber mais sobre o trabalho de Eunice Ferrari, ou entrar em contato com ela, clique aqui.
Especial para Terra

24 de nov de 2009

signos 2010

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

Conheça o que os astros dizem que vai acontecer na sua vida em 2010, leia o horóscopo do seu signo. São milhões de pessoas que seguem e acreditam no que está escrito, tanto que sempre tem uma interpretação para o que acontece na sua vida e isso acaba ligando ao seu horóscopo.
O horóscopo de 2010 é o caminho e a esperança para seguir em frente no caminho da vida, os contratempos e surpresas que estão preparados a todos.
Áries – 21/03 a 20/04
  • Dinheiro: um futuro brilhante com novas propostas a vista, basta aproveita-las.
  • Saúde: Pequenos problemas na saúde que no final será revertido em lição de vida.
  • Amor: para os solteiros a situação não muda muito e só pelo final do ano vem novidades e os casados devem cuidar para solidificar a relação e não deixar que ninguém interfira.
Touro – 21/04 a 20/05
  • Dinheiro: As finanças ganharão um incremento bom que pode ser de indenização ou jogos. Façam suas apostas.
  • Saúde: Muito cuidado com a forma física, pratique mais exercícios
  • Amor: Algo de novo aparece em seu caminho, aproveite a chance.
Gêmeos – 21/05 a 20/06
  • Dinheiro: Problemas financeiros até o meio do ano e depois terás uma surpresa muito agradável.
  • Saúde: Não deixe para depois e consulte seu médico para tratar de um sintoma que incomoda muito, mas não é nada grave.
  • Amor: Tem uma pessoa de olho em você, basta olhar ao seu lado.
Câncer – 21/06 a 21/07
  • Dinheiro: Tempo de renovação nas finanças de sua vida pessoal e terás ajuda importante de amigos e novos negócios.
  • Saúde: Procure ter uma alimentação saudável e controle seu peso.
  • Amor: Amor vai e amor vem, por isso não fique desesperada que logo vai aparecer um grande admirador que se transformará em sua grande paixão.
Leão – 22/07 a 22/08
  • Dinheiro: Aposte na loteria que pode mudar radicalmente seu saldo no banco.
  • Saúde: Não precisa querer fazer tudo ao mesmo tempo que seu corpo não aguenta, vai com calma.
  • Amor: Vai ser uma ano com várias surpresas na vida amorosa e o retorno de um grande amor do passado
Virgem – 23/08 a 22/09
  • Dinheiro: Lembre-se que o dinheiro não é tudo na vida, mas é essencial para a sua sobrevivência, por isso cuide bem do seu emprego.
  • Saúde: Descanse um pouco, tire umas férias que você mereçe e depois vai sentir com sua saúde renovada.
  • Amor: Cuidado com uma pessoa que vai fazer de tudo para ficar com você e depois de deixa na mão.
Libra – 23/09 a 22/10
  • Dinheiro: Coloquer em prática aquele projeto que está na gaveta a tempos. Tudo vai sair como sua previsão.
  • Saúde: Pratique mais exercícios
  • Amor: Seu grande amor está a caminho e em breve vai conhce-lo.
Escorpião – 23/10 a 21/11
  • Dinheiro: O escorpiano tem um futuro brilhante e tudo o que começa pode dar certo e ganhar muito dinheiro.
  • Saúde: Não adianta querer fazer tudo ao mesmo tempo, cuide mais de sua saúde.
  • Amor: Vai aparecer alguém que fará você se sentir flutuando no espaço.
Sagitário – 22/11 a 21/12
  • Dinheiro: Uma promoção vem com muito dinheiro e prestígio no seu trabalho.
  • Saúde: Cuidado com a coluna, mas no geral será um ano tranquilo e sem problemas.
  • Amor: Os amores também estarão por perto, basta abrir seu coração.
Capricórnio – 22/12 a 20/01
  • Dinheiro: Um viagem de negócios vai transformar sua vida da água para o vinho, aguarde.
  • Saúde: Com você tudo em ordem, mas tem alguém próximo que vai precisar muito de sua ajuda.
  • Amor: Não chore por quem não mereçe, parta para outro.
Aquário – 21/01 a 19/02
  • Dinheiro: Vai receber uma proposta tentadora que envolve mudança de padrão de vida.
  • Saúde: Cuide muito do seu corpo praticando natação e caminhadas, siga a orientação médica.
  • Amor: Vai apareceu um amor novo para levantar sua auto estima.
Peixes – 20/02 a 20/03
  • Dinheiro: Tudo se resolve, basta acreditar. Receberá dinheiro de herança, promoçao no emprego ou jogos.
  • Saúde: Está tudo em perfeita sintonia, apenas trate dos pequenos contratempos.
  • Amor: Cuidado que tem gente de olho no seu amor.

23 de nov de 2009

signo, o que seu signo tem de melhor

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Se o destino existe ou não, é uma questão discutível. Uns acreditam que sim, outros que não. Mas afinal o que é o destino? O psicanalista Gustav Jung dizia que destino é a capacidade que possuímos de nos tornarmos aquilo que devemos ser, ou seja, uma semente de maçã sempre se tornará uma macieira, nunca um abacateiro.
A astrologia reconhece o destino da mesma forma que Jung. Um ariano nunca conseguirá se tornar um pisciano, e nossas características especiais e únicas acabam por determinar nosso destino. Caso você não se identifique com as características abaixo, saiba que você pode desenvolver cada uma delas, pois elas fazem parte de seu destino. Veja abaixo as características especiais que pertencem ao destino de cada signo.
aries Áries: 21/03 a 20/04
Este signo tem algo de determinação e foco que o coloca entre os mais agressivos e assertivos do zodíaco. Ninguém nunca se deparará com um ariano passivo, que cruza os braços diante do perigo ou da necessidade de ação. Portanto, uma pessoa de Áries nunca se deixará engolir pelos problemas, pois lutará sempre em direção à vitória.
touro Touro: 21/04 a 20/05
Este é um signo obsessivo, e isso pode ser muito bom quando se coloca diante de situações difíceis que exijam força de trabalho e persistência. Touro não desiste nunca, a não ser quando percebe que sua sobrevivência está ameaçada. Cansaço definitivamente não faz parte de seu discurso. Ele vai até o fim de cada coisa que se propõe a fazer.
gêmeos Gêmeos: 21/05 a 20/06
Gêmeos é um signo regido por mercúrio, o deus da comunicação inteligente, por isso o geminiano cresce diante dos olhos de todos quando coloca em andamento uma de suas melhores qualidades: a capacidade de conciliação e mediação. Se você não souber como agir diante de uma briga ou discussão, busque a opinião de um geminiano.
cancer Câncer: 21/06 a 21/07
Você nunca se deparará com um canceriano indiferente a problemas e dificuldades alheias. Este é o signo mais cuidadoso do zodíaco. Por conhecer a dor da rejeição profundamente, ele tem cuidado com tudo. Preocupa-se o tempo todo com seu bem estar e trata de fazer de tudo para que você seja a pessoa mais protegida de seu pequeno mundo.
leao Leão: 22/07 a 22/08
Apesar da fama de egocêntrico e vaidoso, este signo tem uma grande capacidade de amar e se dar, especialmente aos seus. Como a leoa que protege sua prole, você nunca verá uma pessoa de leão abandonando seus filhos, irmãos ou pessoas queridas. Regido pelo sol e pelo coração, ele sabe se dar quando quer.
virgem Virgem: 23/08 a 22/09
Toda pessoa de virgem traz dentro de si a crítica e a capacidade de perceber o detalhe. O que faz com que as pessoas desse signo desenvolvam todo o tempo o discernimento, a racionalidade e a organização. Sua atenção com cada parte que forma o todo do desenvolvimento dessas qualidades.
libra Libra: 23/09 a 22/10
O libriano é a pessoa mais delicada do zodíaco quando se trata de olhar para o outro, que nunca lhe passa despercebido. Sem esse olhar, nenhum deles sobrevive, pois ele traz em si a consciência e a certeza de que, sem o outro, ele não existiria. Casamentos e parcerias sempre fazem parte de sua vida. Difícil encontrar um libriano só.
escorpiao Escorpião: 23/10 a 21/11
Este é o signo mais injustiçado do zodíaco, pois sua fama de mal impede que enxerguem suas melhores qualidades: a lealdade e a fidelidade. Se esses requisitos forem importantes para você em qualquer espécie de relacionamento, escolha uma pessoa de escorpião para estar ao seu lado. Este é o signo mais fiel do zodíaco, contanto que você não ameace sua sobrevivência.
sagitario Sagitário: 22/11 a 21/12
Sem dúvida nenhuma a melhor qualidade de toda pessoa de sagitário é sua fé e capacidade de olhar para o futuro. Aliás, esse signo caminha pela vida de mãos dadas com o futuro, que nunca será sombrio, sempre carregado de esperanças e novidades. Sem esse olhar, o sagitariano morre de tédio e desesperança.
capricornio Capricórnio: 22/12 a 20/01
Nada detém um capricorniano quando ele se determina a atingir uma meta, especialmente se for de trabalho. Sua carreira é o que há de mais importante em sua vida, em seguida a estrutura familiar. Não é um signo de muitos arroubos emocionais, mas fiel aos seus ideais e princípios até a morte.
aquario Aquário: 21/01 a 19/02
Este é um signo de futuro e sua melhor qualidade é sua visão. Consegue enxergar longe, e isso pode causar-lhe alguns problemas em suas metas de trabalho e até mesmo em sociedade, pois está sempre adiante de seu tempo. Sua rebeldia quando positiva provoca mudanças decisivas no pequeno ou grande mundo em que vive.
peixes Peixes: 20/02 a 20/03
Este é um signo confuso, mas quando sai de seu mundo submerso consegue ter uma visão do todo que o difere dos demais. Essa visão sempre vem acompanhada de sua imensa sensibilidade. O mais importante é saber nadar em águas tão profundas para não correr o risco de se afogar.
 
Especial para Terra

22 de nov de 2009

Maitê Proença fala sobre o santo Daime

User-agent: Mediapartners-Google*

Maitê Proença fala dâ experiência com o santo Daime

 fonte-
http://www.45graus.com.br/blogdasestrelas/43436/maite_proenca_fala_de_experiencia_com_o_santo_daime.html

É o início de uma noite de sexta-feira. Maitê Proença chega à Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, no Rio, exausta. “Vim direto do Projac. Estava gravando desde as 7h da manhã”, diz a atriz, que está fazendo uma participação especial em Caminho das Índias. Namorando há três meses o designer Alexandre Colombo, de 39 anos, e se aproximando dos 50, ela garante que não sofre de crise de idade. E ainda se diverte com a filha, Maria, de 18 anos, que não perde a chance de brincar com a mãe sobre a idade do novo namorado. “Quando vou sair, ela pergunta: ‘Vai para o play?’”, conta a atriz, rindo. Sempre cuidadosa com as palavras, mas sem fugir das perguntas, Maitê fala, nesta entrevista a QUEM, sobre inveja, sexo e sua experiência com o Santo Daime, chá místico-alucinógeno que ela pretende voltar a usar em algum outro momento da vida.

QUEM: Lygia Fagundes Telles a acusou de ter roubado o título do livro dela, As Meninas, para colocar na sua peça. Em texto para o jornal O Globo, intitulado “Fica brava, não, Lygia”, você explicava que tentou mudar o nome, mas não conseguiu. A Maitê de 20 anos atrás diria o quê?
MAITÊ PROENÇA: Talvez eu fosse mais bélica, mais intransigente. Porque o mais jovem não entende tanto o lado do outro. Mas acho que a Lygia é uma mulher muito elegante, não diria essas coisas para mim se não tivesse alguém do lado dela buzinando. Acho que foi isso, pegaram ela numa hora ruim.

QUEM: Depois de ter falado sobre a morte de sua mãe (assassinada pelo marido, o pai de Maitê, em 1970) no livro Uma Vida Inventada, foi mais fácil voltar a tocar no assunto da morte materna na peça As Meninas?
MP:
Talvez fácil não seja a palavra. Mas tampouco foi complicado. Acho que os autores estão sempre mexendo com as coisas que eles conhecem, né?

QUEM: Você fica imaginando a reação dos leitores ou da plateia diante das coisas que escreve?
MP:
Nunca penso no público quando estou escrevendo. Não gosto de programar. Parece que, se eu programar, fico amarrada naquela proposta. E nunca gostei de me amarrar. Quando morei fora, quando era adolescente, não sabia o que iria fazer no dia seguinte. Tenho um problema quase infantil com isso. Não gostava de ter coisas. Só consegui ter uma casa porque me casei com um homem (o empresário Paulo Marinho) que precisava de uma casa. Mas a casa me era algo quase constrangedor, porque significa ter que ter coisas, me enraizar num lugar.

QUEM: Você não gosta de criar raízes?
MP:
Não gostava. Depois descobri que casa é uma coisa maravilhosa. Sou uma pessoa contraditória! Eu não gosto, mas, uma vez que tive e foi bom... O Paulo era uma pessoa muito organizada, tudo no horário, comida na mesa, com jarro de flores, tudo limpo e bonito. Para mim, aquilo era uma tolice. Mas, uma vez que tive, descobri que era maravilhoso.

QUEM: Em As Meninas, a personagem que representa você acaba de perder a mãe e é consolada por uma amiga chamada Luzia. Ela existiu mesmo?
MP:
Não, a Luzia é uma criação total. Ela é o contraponto, absolutamente necessário, porque fala o que não pode ser dito. Ela tem inveja da dor da outra, que está sendo a protagonista de um grande momento (o velório da mãe).

QUEM: A inveja sempre esteve presente na sua vida?
MP:
Eu não tinha noção disso antigamente. Fui detectar muito tardiamente que determinadas coisas vinham daí. Detectei de tanto falarem. Não me ocorria. Porque (sentir inveja dos outros) não era algo que eu reconhecesse em mim. Quando criança, eu estudava numa escola americana, que é supercompetitiva nos esportes. E eu tinha uma melhor amiga que corria mais do que eu. Era um pouquinho melhor. E eu ficava puta. Não sabia que aquilo era inveja. Depois, isso desapareceu de mim, não tinha tempo para ter inveja de nada, estava tão enrolada... Aí, fui viajar pelo mundo, fiquei deslumbrada com tudo, com o outro, saí do umbigo, fui para fora, e ir para fora (de si mesmo) é muito interessante.

QUEM: Quando você percebeu que tinha inveja das pessoas? Já era adulta?
MP:
Quando saquei meus primeiros lampejos, eles foram relacionados a pessoas da minha área de trabalho. Uma vez falei: “Nossa, mas aquela pessoa é mais legal do que eu. Hum, que chato, ela é mais articulada, sabe falar melhor. Depois, quando entra em cena, brilha mais”. E pior que era isso mesmo. Não gostei, lógico. Quando detectei que era inveja, fiquei com tanta vergonha que telefonei para essa pessoa, acredita?

QUEM: Quem era?
MP:
Não vou falar! É uma pessoa que está aí (no ar). Ela ficou muito assustada. Eu era tão tonta que liguei para falar que estava sentindo um negócio, que era uma admiração ruim. A pessoa não entendeu nada, né? Porque sentir inveja é bom, é um motor para você melhorar. É normal, todo mundo sente. Mas, no início, quando senti, achei estranho. Porque machucava. Era ruim. Aí, descobri que é melhor não falar, é melhor resolver sozinha, não é preciso agir em cima daquilo.
QUEM: Mas você também é invejada.
MP:
É, mas vou fazer o quê? Dane-se. Eu só posso mexer no meu lado.

QUEM: Você disse que já foi no fundo do poço e voltou. Como foi isso?
MP:
Não sou depressiva, nem gosto de ficar chafurdando no fundo do poço. Mas já teve situações em que fiquei muito entristecida e foi difícil de sair, só que há um esforço a ser feito. E não é não indo ao fundo do poço, ficar fingindo... Tem que ir lá, mexer no negócio. Viu tudo como é? Mergulhou naquele lugar sombrio de cabeça? Agora sai!
QUEM: Isso foi em que momento?
MP:
Ah, não vou contar. Já estive muitas vezes nesse lugar. Mas saí bem rápido. E também sei que a gente não morre disso. Todo mundo aguenta.

QUEM: Em Caminho das Índias, você faz uma mulher frágil que é vítima de um golpe dos vilões da história. Já foi enganada?
MP:
Já passei por tudo, situações de ter sido ludibriada, de ter me decepcionado com pessoas. E esse tipo de coisa acontecer com uma amiga é muito pior do que com um namorado ou um grande amor. Ter perdido uma grande amiga é uma coisa que até hoje me deixa magoada quando lembro. Fico triste, meio sem entender e achando que talvez pudesse ter feito alguma coisa diferente...

QUEM: Você completa 50 anos em janeiro. Já teve crise de idade?
MP
: Não creio que o peso aconteça numa determinada idade. As pessoas é que começam a se relacionar com você diferentemente do que até um tempo atrás. O declínio do corpo é inevitável, não há muito o que fazer. A não ser que se fique quatro horas fazendo ginástica todo dia. E eu quero que a vaidade tenha a ver com saúde. Não tenho mais tempo para ficar com a minha cabeça na bunda. Não dá!

QUEM: A Maria, sua filha, já disse que aprova seu namoro com o Alexandre Colombo. Como é a relação de vocês?
MP:
Na estreia da peça, vieram perguntar o que ela achava da diferença de idade entre mim e ele (Maitê é dez anos mais velha). E ela mandou: “Olha, acho isso um preconceito tolo e é lamentável que nos dias de hoje vocês estejam preocupados com isso”. E saiu, deixando a mulher falando sozinha. Alguém ouviu e me contou. Fiquei superorgulhosa.

Pesa. Mas lá em casa ela faz todas as brincadeiras para o outro lado. Quando vou sair, ela diz: “Vai para o play?” Às vezes, o Paulo me liga dizendo que a Maria vai dormir na casa dele, e eu digo que não, porque ele tem outros filhos para ficar com ele, e eu só tenho a Maria para ficar comigo. Mas agora ela fala: “Você não tem que reclamar mais com o papai que você só tem uma filha, porque agora nós somos dois”. Ela brinca, mas é completamente no amor. Eu digo para ela parar, mas ela diz que é irresistível (risos). É só para brincar, porque eles (Maria e Alexandre) se adoram.

QUEM: Em seu livro, você afirma que sexo não é fundamental, é apenas delicioso. Ainda acha isso?
MP:
As pessoas supervalorizam o sexo. No Brasil, é bonito falar que se é completamente erotizado, que isso tem a ver com juventude, é uma qualidade. Os homens adoram falar que só pensam nisso, e as mulheres, que estão disponíveis sempre, com tesão o dia inteiro. Eu não acho. Tem horas em que se está menos ou mais interessada.

QUEM: Em fevereiro, você foi fotografada beijando o escritor Miguel Sousa Tavares. Vocês namoraram?
MP
: O Miguel prefaciou meu livro em Portugal, é meu amigo e, todas as vezes que vem ao Brasil, saio com ele. Aquela vez, por acaso, tinha um fotógrafo ali, e na foto estou até com as mãos para trás, dando um selinho. Viram isso e deduziram uma série de coisas. E, naquela época, ele estava separado havia três meses. A mulher dele morava no Porto e ele, em Lisboa. Deduziu-se o que se quis. Eu não vou deixar de sair com o Miguel por causa disso. Ele já veio ao Brasil depois, estivemos juntos, mas, graças a Deus, não tinha paparazzi para ver.

QUEM: No seu livro, você contou como usou e deixou de usar drogas como maconha e cocaína. Mas destaca como especial a experiência com o chá do Santo Daime. Ainda usa?
MP:
Agora faz tempo que eu não tomo, mas tomarei ainda ao longo da vida. Eu tomei durante três anos, fiz por paixão, era a coisa mais importante da minha vida, tinha o Daime de companhia, fiz como autoconhecimento, tirando muitas cascas, muitos mecanismos que a gente tem e acha que é necessário para uso social. Foi um processo demorado e dolorido. As pessoas não continuam no Daime porque aquilo não é divertido, é terrivelmente difícil. Tem que ter muita coragem. E, quando você tem muita coragem, tem momentos de luz que compensam todo o sofrimento. Mas é uma pedreira.

QUEM: Mesmo assim, quer voltar a usar?
MP:
Provavelmente irei de novo. Porque o esclarecimento que ele traz eu nunca consegui em lugar nenhum, muito menos na análise, que, para mim, virou uma conversa de botequim diante do Daime. Eu estava fazendo análise e parei. Falei: “Nossa, isso aqui é tão raso, rasíssimo”. Quinze anos depois, agora, a minha analista me ligou chamando para falar sobre o meu livro, e me deu uma sessão dupla. Quando saí de lá, ela disse: “Se você tivesse vindo para saber se precisava de análise, eu te diria que não”. E eu tinha saído de lá no meio do processo. Então, o Daime deve ter feito alguma coisa por mim. E a vida também.

20 de nov de 2009

18 de nov de 2009

Os 3 últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE


Os 3 últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE:




1, Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2, Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros
conquistado como prata , ouro, e pedras preciosas ;
3, Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do
caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou
a ALEXANDRE quais as razões desses pedidos e ele explicou:

1, Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para
mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;

2, Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as
pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui
permanecem;

3, Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam
ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.


Pensem nisso...

--FIQUEM COM DEUS 

17 de nov de 2009

HORÓSCOPO DO SANGUE

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

HORÓSCOPO DO SANGUE

No Japão perguntar o tipo sangüíneo de uma pessoa é tão comum quanto perguntar qual é o seu signo. Os japoneses acreditam que ter sangue A, B, O ou AB tem tudo a ver com a personalidade da pessoa.

Quer saber como o Ketsueki Gatá Uranai, o Horóscopo do Sangue, funciona? vamos por partes.

Ketsueki Gata: Sua personalidade está no sangue

Por Arashi Fujimiya

A expressão Ketsueki Gata, em japonês, quer dizer literalmente tipo sanguíneo. Nos mangás e animes, essa informação costuma aparecer bastante nas fichas de personagens. Porém, será que esse dado é importante realmente para o caso de alguém precisar de uma transfusão de sangue, como disse Fuu Hooji, em português Anne, em Magic Knight Rayearth?

Na verdade, essa informação tem origem na crença japonesa de que o tipo sanguíneo de uma pessoa influencia sua personalidade e caráter. Para os japoneses, o Ketsueki Gata tem a mesma função do horóscopo zodiacal, e saber o tipo de sangue das pessoas de seu meio social faz parte da cultura popular.

Essa crendice popular já era bastante aceita no Japão, mas no início da década de 70, o Tetsueki Gata Uranai virou moda e passou a fazer parte da cultura popular. Atualmente, existem centenas de publicações sobre o assunto, como o best-seller Ketsueki Gata Wakaru Aisho (O tipo sanguíneo revela afinidades), de Masahiko Nomi. O livro, escrito em 1971, tornou-se referência para os estudiosos do assunto, trazendo desde as descrições das personalidades até situações econômicas e conselhos de como lidar com os diferentes tipos.

Atualmente, têm-se notícias de que algumas empresas japonesas introduziram a análise sanguínea para contratar novos empregados e assim garantir a harmonia no grupo de seus funcionários. Apesar de, nos países do Ocidente, essa superstição é vista com um certo cetismo, mas já é possível distinguir alguns adeptos desse oráculo
Qual o seu tipo sanguíneo?


Tipo A

Tipo mais comum no Japão, é sangue do agricultor. Pessoas com este tipo sanguíneo são ligadas à terra e à natureza e têm tendência a serem calmas, sérias, responsáveis, honestas, leais, disciplinadas, perfeccionistas, introvertidas e reservadas. Costumam ser sensíveis ao meio ao seu redor, podendo ser artistas, e têm criatividade, mas também não se sentem acomodados com as mudanças, sendo consideradas convencionais. Preferem não aparecer, trabalhando nos bastidores ao invés do palco. Como costumam guardar seus sentimentos para si, podem acabar tornando-se inseguros e pessimistas.

Personagens com esse tipo sanguíneo: Aya/Ran Fujimiya (Weiss Kreuz), Sakura Kinomoto (Sakura Card Captor), Shiryu (Saint Seiya/Cavaleiros do Zodíaco)...


Tipo B

Voltado aos próprios sentimentos, o portador do Tipo B tem tendência para ser individualista, mas é aberto para mudanças e está por dentro das novas idéias e assuntos, sendo assim muito curiosos e inquisitivos. É distraído nos temas que não tem interesse, mas o potencial de concentração é grande nos assuntos que gosta. Pessoas com esse tipo de sangue têm tendência a serem atenciosas, energéticas, inconstantes, inconseqüentes, pouco emotivas, otimistas e aventureiras. Detestam que lhe digam o que fazer e muitas vezes podem ser consideradas egoístas e até perversas.

Personagens com esse tipo sanguíneo: Ken Hidaka (Weiss Kreuz), Yusuke Urameshi (Yu Yu Hakusho), Seiya (Saint Seiya/Cavaleiros do Zodíaco)...
Tipo AB

Como combinam material de tipos sanguíneos com características contrastantes, pessoas com esse tipo de sangue têm um grande senso de equilíbrio e uma visão geralmente objetiva dos assuntos, mas também são instáveis e caprichosas, podendo ser vítimas das próprias contradições. Racionais e críticos, se cansam das coisas facilmente, o que faz com que sejam adaptáveis e estejam sempre refletindo sobre algo novo. Têm tendência a serem orgulhosos e diplomáticos, discriminando as pessoas e situações ao seu redor, mas normalmente se dão bem com as pessoas, mas ainda mantêm uma certa distância. Em geral, o seu temperamento é pessimista, irrequieto e atormentado, o que resulta em falta de sentido de responsabilidade.

Personagens com esse tipo sanguíneo: Yohji Kudou (Weiss Kreuz), Kenshin Himura (Rurouni Kenshin/Samurai X), Keitarou Urashima (Love Hina)...


Tipo O

O Tipo O é chamado de sangue do guerreiro, por ser o sangue O o mais antigo dos tipos. Costumam ser pessoas generosas, abertas, otimistas, realistas, emocionais, alegres, bondosas, obstinadas e com auto-controle. São pessoas altamente motivadas, têm senso de liderança nato e odeiam monotonia.

Personagens com esse tipo sanguíneo: Omi Tsukiyono (Weiss Kreuz), Usagi/Serena Tsukino (Sailor Moon), Hikari/Lucy Shindou (Magic Knight Rayearth/Guerreiras Mágicas de Rayearth)...


Ps: Demos aqui exemplos de personagens dos mangás japoneses famosos na atualidade!!!
.

As origens dos incensos

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

As origens dos incensos

A origem do incenso é tão antiga quanto a história da humanidade. Os antigos, ao fazerem as suas fogueiras perceberam que a fumaça subia ao céu e como acreditavam que os deuses também moravam no céu, pensaram que seria um bom modo de agradar os deuses.

E com a intenção de agradar a esses deuses, começaram a queimar em suas cerimônias, ervas aromáticas, madeiras, o que tivese um odor agradável, e dessa forma provavelmente foi feito o primeiro incenso.
A origem da palavra "perfume" deriva do latim "Per" (através) e "fumus" (fumo) - indicando claramente que foi, a princípio, exalado por resinas queimadas no incenso.

Foi utilizado por todas as culturas conhecidas. Além de deixar o ambiente com um aroma agradável, o que propícia uma disposição mais harmônica e alegre nas pessoas, o perfume também possui qualidades anti-sépticas e bactericidas.

Acender um incenso é um convite ao relaxamento, uma pausa bem-vinda à agitação da vida. Além de perfumar, ajudam a purificar e harmonizar os ambientes.

Era uso antigo espalhar resina e ervas aromáticas sobre carvões acesos para purificar o ar e afastar o perigo de infecções. Num primeiro momento, a fumaça tinha um valor catártico (de purificação, de relaxamento) e também apotropaico (o de afastar ou destruir as influências maléficas provenientes de pessoas, coisas, animais, acontecimentos).

O uso desta resina perfumada não era exclusivo do culto religioso.
O incenso não era queimado somente nos templos, mas também nas casas; as incensações exalavam perfume e, ao mesmo tempo, tinham um fim higiênico.
O incenso foi sempre considerado como algo muito precioso. Era utilizado em todas as cerimônias e funções propiciatórias, sobretudo queimado diante de imagens divinas nos ritos religiosos de muitos povos e, ao se sublimarem as concepções religiosas, as espirais de incenso, em quase todos os cultos, converteram-se em símbolo da oração do homem que sobe até Deus
A história revela uma relação perpétua entre o incenso e as observâncias religiosas de todas as épocas

Felizmente, alguns dos papiros de uma das mais antigas civilizações - o Egito - sobreviveram aos séculos e elucidaram muitas das práticas espirituais e rituais religiosos daqueles tempos.
O incenso era aparentemente uma parte vital dos seus rituais e era preparado com o máximo cuidado e precisão e foi do Egito que, pela primeira vez, nos chegou a ciência do incensamento.

O incenso sacro egípcio, chamado "khyphi", era feito de uma fórmula especial. Preces e encantamentos eram utilizados durante a mistura dos ingredientes para impregnar o material com os poderosos pensamentos dos sacerdotes, sendo uma tarefa de particular importância - os sacerdotes escolhidos para cultivar as árvores e plantas sagradas (das quais se fazia o incenso) viviam uma vida de pureza e austeridade para cumprir sua, tarefa espiritual com perfeição.

Seu cuidado, carinho e reverência eram imensos, pois acreditavam que as plantas vivas se beneficiavam das atenções e radiações dos seres humanos - um fato que hoje está sendo provado por cientistas e botânicos modernos (vide Máquina de Kirlian).

Os árabes por sua vez, extraíram seus conhecimentos sobre os efeitos do incenso, do Antigo Egito e rapidamente desenvolveram o uso de perfumes e óleos em uma arte altamente evoluída até hoje conhecida e cultuada.
O uso abundante do incenso na Corte e na Igreja tornou-se um símbolo de poder e riqueza e gradativamente os perfumes tornaram-se conhecidos e utilizados por todas as culturas clássicas da Europa.

Hipócrates, Críton e outros médicos-filósofos consideraram os perfumes como uma ajuda vital nas terapias de cura e classificaram-nos como medicamentos, receitando-os para tratamento, especificamente nos casos de problemas nervosos de vários tipos.
A "História Natural" de Plínio cita numerosos perfumes florais para serem usados como remédios naturais. O filósofo grego Theofrasto acreditava que algumas doenças tornavam-se mais agudas pelo uso da inalação de perfumes estranhos à natureza da pessoa, sendo então necessário um perfume equilibrante para a cura.

Diz ele que naquela época 200 A.C. - o perfume da rosa foi elaborado mergulhando-se as flores em vinho doce, indicando que havia uma experimentação na arte da destilação e um interesse vital em óleos essenciais.

Os hebreus eram familiarizados com o uso do incenso e óleo de ungimento sacro, que se dizia serem compostos de mirra, canela doce, cálamo, cássia e óleo de oliva.

Seu incenso foi introduzido por Ordem Divina "Deveis construir um altar para queimar incenso sobre ele... e Aarão deverá queimar ali incenso todas as manhãs".

Queimar incenso nas rezas permaneceu um costume através dos séculos. Velas perfumadas foram usadas na época de Constantino e sem dúvida, o incenso também, mas não, de modo algum, na Igreja Cristã antes do século IV.

Daí então, sua popularidade no ritual da igreja cresceu regularmente até que - aproximadamente no século XVI - óleos aromáticos e resinas foram aceitos como necessários para o uso no incenso, nas igrejas e nas capelas privativas dos soberanos.

O incenso era conhecido e empregado pelo povo das antigas dinastias chinesas para exorcizar maus espíritos de pessoas possuídas por entidades demoníacas - pessoas em dificuldades mentais similares àquelas muitas que se encontram hoje em casas de saúde, clínicas psicoterapêuticas e hospitais.

O incenso era queimado para purificar a atmosfera e livrar o ambiente de qualquer espírito que estivesse assombrando ou perturbando uma casa particular.
Além desses propósitos, os chineses eram tão conhecedores quanto os egípcios no seu uso do incenso nas cerimônias religiosas e deliciavam-se com o uso de outras fragrâncias exóticas existentes no Oriente.
Parecem ter utilizado como ingredientes de seu incenso, o sândalo, o almíscar (musk) e flores como o jasmim. Sabe-se que Confúcio teria elogiado o incenso e recomendado o seu uso.

O uso do incenso na Índia é encontrado em todos os antigos registros daquele país, e a origem e os propósitos do incensamento foram transmitidos desde os mais remotos tempos do começo da cultura indiana até os nossos dias - ainda hoje é o primeiro pais do mundo na sua produção.

São muito utilizados os incensos feitos com óleos de rosa, jasmim, pandang, champac, patchouli, sândalo, cipreste e outros, cada um criando um efeito distinto para o ritual religioso e para o uso pessoal caseiro.
Os astecas usavam incenso nos ritos processionais e em sacrifícios, festivais e festas. Seu deus Quetzalcoatl teria se deliciado com os perfumes aromáticos e incensos onde eles usavam a resina copal, juntamente com uma planta rara, que se supõe induzia nos devotos estados de consciência semelhantes a um transe.

O incenso foi gradualmente incorporado no ritual eclesiástico em todos os lugares, tendo permanecido até os dias de hoje na maioria das igrejas onde antigas cerimônias são ainda celebradas.

Aqueles que são sensíveis à atmosfera podem sentir o aumento do poder espiritual trazido até nós com a ajuda do ritual de incensamento.
Os usos rituais, segundo os Ciganos

Madeira: abre caminhos

Rosa: limpeza, boas vibrações

Almíscar: para o amor e romance

Acácia: sucesso nos negócios

Amanda: limpeza do ambiente

Jasmim: para assunto de amor

Lótus: paz

Alecrim: limpeza do ar

Benjoim: proteção e sucesso

Ópio: energização de objeto ou ambiente

Patchuli: grandes paixões

Sândalo: viagem astral

Dama-da-noite: encontros amorosos

Mirra: limpeza de rituais

Flor-de-laranja: calmante

Maçã verde: boa saúde, alegria, amor

Mil-flores: contra inveja

Campestre: estimula intuição e atividade mental

Espiritual: elevação espiritual

Absinto- estimula a imaginação, criatividade e sensualidade

Acácia- rituais mágicos para atrair dinheiro e prosperidade

Alecrim- proteção

Alfazema- relaxar e acalmar a mente, tranqüilidade nos relacionamentos

Almíscar- afrodisíaco

Aloe Vera- purifica ambientes, estimula sensibilidade e meditação

Âmbar- afrodisíaco

Angélica- conexão com as esferas angelicais

Aniz Estrelado- positividade no material e emocional

Arruda- limpeza, purifica os ambientes

Baunilha- relaxa e tonifica

Benjoim- purifica, atrai energia positiva

Camomila- acalma e relaxa


Canela- tem ação antidepressiva, aumenta a alegria de viver, prosperidade

Capim Limão- atua em pessoas tristes e desanimadas

Cedro do Oriente- atrai prosperidade

Chocolate- restaura a energia

Cravo- estimula energia, prosperidade

Dama da Noite- afrodisíaca

Erva Cidreira- relaxamento

Erva Doce- tranqüilidade e sensibilidade

Eucalipto- concentração e raciocínio

Flor de Laranjeira- acalma, relaxa

Flor do Campo- traz a harmonia da natureza

Floral- tranqüiliza e relaxa

Hortelã- antidepressiva

Jasmim- relaxante

Lavanda- relaxa a mente, tranqüilidade nos relacionamentos

Lírio- eleva pensamentos para busca da espiritualidade

Lótus- meditação, conhecimento espiritual

Lua- amor, paz, amplia intuição
Maçã Verde- saúde física

Madressilva- segurança emocional, elimina traumas do passado

Manjericão- proteção espiritual

Mel do Oriente- promove união e adoça as relações

Mirra- prece e oração

Morango- vitalidade e energia

Musk- afrodisíaco

Musgo de Carvalho- regenerador de energias, utilizado em magias

Noz Moscada- atrai dinheiro, aumenta segurança emocional

Opium- sensualidade, êxtase

Patchouli- paz de espírito, meditação e intuição

Sândalo- meditação e práticas espirituais

Violeta- combate a timidez, insegurança, fortalece a personalidade

Rosa Amarela- sucesso, prazer, riqueza

Rosa Branca- pureza e paz, harmonia

Rosa Buquê- harmonia e bem estar

Rosa Vermelha- amor, paixão, afrodisíaco


Texto baseado no "A GUIDE TO THE PRACTICAL USE OF INCENSE" de Sally E. Jsnasen, publicado pela Triad Library and Publishing Company.
.

REFLEXÃO --- NELSON MANDELA

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

REFLEXÃO --- NELSON MANDELA

Eis um texto que me tocou profundamente e tem tudo a ver com o lema "Sede a luz e o sal da Terra...":
.
Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é o de sermos poderosos além da medida.

É nossa luz, não nossa escuridão, que mais assusta.

Nós nos perguntamos: quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso, fabuloso?

Na verdade, quem é você para não ser?

Você é uma criança do Espírito.

Você, pretendendo ser pequeno, não serve ao mundo.

Não tem nada de iluminado no ato de se encolher, pois os outros se sentirão inseguros ao seu redor.

Nascemos para manifestar a glória do Espírito que está dentro de nós.

E a medida que deixamos nossa luz brilhar, damos permissão para os outros fazerem o mesmo.

À medida que libertamos nosso medo, nossa presença libera outros.

Autor: Nelson Mandela

Mulher aos 40 anos... A Mulher perfeita...

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

– Mulher aos 40 anos... A Mulher perfeita...

.




Pesquisas revelam que a mulher perfeita é aquela que está entre a faixa etária dos 40 anos.

Conhecida como: A Senhora das 4 décadas.

É uma outra mulher !!!

Já madura, vivida e praticamente realizada com uma outra cabeça vai a procura de seu verdadeiro AMOR.

Todas as ilusões de sua adolescência já foram vividas e sobraram bons momentos como grandes desilusões e decepções, ela agora é uma outra mulher.


Estamos aqui agora debatendo a realidade sobre estas poderosas mulheres de 4 decadas.

Ou de quase 4 décadas... (risos)

Uma das beldades para ser comentada aqui?

Que tal a gente começar por : Ivete Zagalo?

Veja este vídeo: Ivete Sangalo - Maracanã

Corazon Partido - Alejandro Sanz e Ivete Sangalo

http://www.youtube.com/watch?v=FW9ETMc5qzY


E o que dizem?

.


Tome a mesma mulher aos 20 e aos 40 anos.
No segundo momento ela será umas sete ou oito vezes mais interessante, sedutora e irresistível do que no primeiro.

Ela perde o frescor juvenil, é verdade.
Mas perde também o ar inseguro de quem ainda não sabe direito o que quer da vida, de si mesma, de um homem.

Não sustenta mais aquele ar ingênuo, uma característica sexy da mulher de 20, só que é compensado por outros atributos encantadores de que se reveste a mulher de 40.
Como se conhece melhor, é muito mais autêntica, centrada, certeira no trato consigo mesma, e com seu homem.


Aos 40, a mulher tem uma relação mais saudável com o próprio corpo e com seu cheiro cíclico.
Não briga mais com nada disso. Na verdade, ela quer brigar o menos possível.
Está interessada em absorver do mundo o que lhe parecer justo e útil, ignorando que for feio e baixo-astral.


Ela só quer é ser feliz !!!
Se o seu homem não gostar do jeito que ela é, que vá procurar outra. Ela só quer quem a mereça.


Aos 40 anos, a mulher sabe se vestir.
Domina a arte de valorizar os pontos fortes e disfarçar o que não interessa mostrar.
Sabe escolher sapatos, tecidos e decotes, maquiagem e corte de cabelo.
Gasta mais porque tem mais dinheiro. Mas, sobretudo, gasta melhor.


E tem gestos mais delicados e elegantes.
Aos 40, ela carrega um olhar muito mais matador quando interessa matar.
E finge indiferença com mais competência quando interessa repelir.
Ela não é mais bobinha. Não que fique menos inconstante.


Mulher que é mulher, se pudesse, não vestiria duas vezes a mesma roupa nem acordaria dois dias seguidos com o mesmo humor.
Mas, aos 40, ela já sabe lidar melhor com este aspecto peculiar da condição feminina.
E poupa (exceto quando não quer) o seu homem desses altos e baixos hormonais que aos 20 a atingiam - e quem mais estiver por perto - irremediavelmente.


.
Aos 20, a mulher tem espinhas. Aos 40, tem pintas, encantadoras trilhas e de pintas.
Que só sabem mesmo onde terminam uns poucos e sortudos escolhidos.


Aos 20 a mulher é escolhida. Aos 40, é ela quem escolhe.
E não veste mais calcinhas que não lhe favorecem.
Só usa lingeries com altíssimo poder de fogo.
Também aprende a se perfumar na dose certa, com a fragrância exata.

A mulher aos 40, mais do que aos 20, cheira bem, dá gosto de olhar, captura os sentidos, provoca fome.
Aos 40, ela é mais natural, sábia e serena. Menos ansiosa, menos estabanada.

Até seus dentes parecem mais claros. Seus lábios, mais reluzentes.
Sua saliva, mais potável. E o brilho da pele não é o da oleosidade dos 20 anos, mas pura luminosidade.

Aos 20, ela rói unhas. Aos 40, constrói para si mãos plásticas e perfeitas.
Ainda desenvolve um toque ao mesmo tempo firme e suave.
Ocorre algo parecido com os pés, que atingem uma exatidão estética insuperável.

Acontece também alguma coisa com os cílios, o desenho das sobrancelhas.
O jeito de olhar fica mais glamuroso, mais sexualmente arguto.

Aos 40, quando ousa no que quer que seja, a mulher costuma acertar em cheio.
No jogo com os homens, já aprendeu a atuar no contra-ataque.
Quando dá o bote, é para liquidar a fatura.
Ela sabe dominar seu parceiro sem que ele se sinta dominado.

Mostra sua força na hora certa e de modo sutil.
Não para exibir poder, mas para resolver tudo a seu favor, antes de chegar o ponto de precisar exibi-lo.

Consegue o que pretende sem confrontos inúteis.
Sabiamente, goza das prerrogativas da condição feminina sem engolir sapos supostamente decorrentes do fato de ser mulher.

Se você, anda preocupada porque não tem mais 20 anos - ou porque ainda tem mas percebeu que eles não vão durar para sempre - fique tranqüila :
É precisamente aos 40 que o jogo começa a ficar bom.

Señora de las cuatro decadas

.

http://www.youtube.com/watch?v=gVqJJF9SdaU&feature=related

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs