pesquisa magos da luz

Pesquisa personalizada
-------------------

24 de set de 2011

OS SONHOS MAIS COMUNS

Sonhar com um grande amor: proteção de pessoa poderosa.

Primeiramente é preciso que entendamos um pouco mais sobre esse assunto tão fascinante. E para esse entendimento alguns pontos são fundamentais.

1. Todas as noites nós sonhamos. Do contrário, as lesões cerebrais adquiridas nos levariam fatalmente à morte. Freud definia o sonho como sendo "a guarda do sono" enquanto Jung definia como a "vitamina da alma".

2. Durante as nossas noites de sono, temos de quatro a seis sonhos. No entanto, mesmo acordados, muitas vezes, não nos lembramos de nada.

3. É interessante notar, que durante o sono, acontecem algumas transformações. Nossos olhos, por exemplo, desenvolvem todos os movimentos como se estivessem acompanhando a cena do sonho. A pulsação modifica, o coração bate mais forte e os músculos ficam tensos. O desgaste energético chega a ser o mesmo de uma atividade similar fora do sono.

4. A cada sonho temos um rápido despertar. No entanto, se esse despertar for o de final de noite, conseguimos lembrar o sonho com maior nitidez. Contudo, quanto mais nos distanciamos do momento do despertar, mais difícil fica a lembrança que vai desaparecendo como fumaça no ar. É preciso que o sonho, tão logo se desperte, seja gravado no consciente para que possa ser lembrado depois. Escrevê-lo ou contá-lo a alguém imediatamente após o despertar é uma forma de gravá-lo no consciente com maiores detalhes.

5. Duas pessoas sonhando a mesma coisa devem receber interpretações diferentes.

6. Os sonhos são carregados de símbolos. Descobrir e interpretar o sentido de cada um desses símbolos é algo que somente a psicanálise pode fazer.

7. Todos os sonhos são coloridos. O que acontece é que as cores são mais rapidamente esquecidas.

8. Existem certas particularidades nos sonhos de cada um. As cores, os números, a direita e a esquerda bem como acima e abaixo têm significados diferentes para cada pessoa.

9. Através dos sonhos podemos investigar a personalidade e as neuroses do paciente.

10. Os sonhos de advertência e os premonitórios, ou seja, aqueles que antecipam fatos, existem com certeza, porém, ainda não têm uma explicação definida.

Poderíamos enumerar uma lista dos sonhos mais comuns. No entanto, nenhum sonho pode ser interpretado da mesma forma para duas pessoas diferentes, ainda que sejam, os sonhos, relativamente iguais. É importante entender, que o ambiente, a cultura e a realidade de cada um exerce total influência nos sonhos.

Atribuir aqui um significado específico para um tipo de sonho, é apenas uma forma de generalizar, tomando por base pontos em comum em relação a vários pacientes. Contudo, o resultado final pode conter interpretações das mais variadas segundo a realidade e ambiência de cada um.

Perder uma condução ou transporte qualquer

Freud, o pai da Psicanálise, interpretava a condução (avião, trem etc.), como sendo um estilo de vida indesejado o qual, fatalmente, o levaria à morte. Assim, perder o avião seria resguardar a si mesmo desse mal, deixando-o mais tranqüilo. É como dizer a si mesmo "não morrerei".

Em análises e estudos mais recentes, representaria frustrações ou ansiedades em função de alguma decisão acarretando algum conflito.

Ser acusado ou processado

Ser acusado ou procurado por autoridades, ser processado ou preso, simboliza, provavelmente, o desejo inconsciente de alguma ação, na vida real, a qual lhe causaria indignação ou repulsa. Acredita-se, inclusive, na possibilidade do delito ter sido cometido em sonho anterior. Sem que se lembre, pode ter roubado em sonho anterior e agora seu inconsciente tenta puni-lo de alguma forma.

Prestar um concurso ou exame

Esse sonho vem sempre carregado de ansiedade e expectativa. Aquela mesma que sentimos (alguns na juventude), antes de efetuarmos as provas de final de ano. Normalmente o ambiente é numa sala de aula. Essa sensação de medo e apreensão pode refletir a falta de autoconfiança diante de uma situação que deve ser enfrentada.

Perseguição

Um tipo de sonho bastante comum, principalmente na sociedade moderna. De repente você se vê correndo atrás de alguém ou de alguma coisa, mas lhe escapa sempre das mãos sem que possa alcançá-la. A simbologia desse sonho está na frustração de não conseguir algo, e isso o atormenta.

Ao contrário, quando você sofre a perseguição, pode significar que você está vivendo sob pressão. No caso das mulheres, também pode significar o desejo de serem seduzidas por um homem em especial.

Subir escadas, ladeiras etc.

Freud tinha uma explicação baseada em suas teorias. Segundo ele, subir sem alcançar o topo significa frustração sexual. Para Jung, a frustração seria de todas as formas vitais. Em outras palavras, ambos significam ambições reprimidas.

Queda

A queda tem um significado emocional muito grande, principalmente quando tentamos subir antes da queda. Com certeza, significa o medo de um envolvimento excessivo numa experiência qualquer, inclusive amorosa.

Estar voando

Para esse sonho existem várias interpretações. Para Freud, trata-se de uma lembrança infantil de um tempo feliz, pois normalmente, esse sonho se mostra com uma sensação de alívio e prazer. Por outro lado, pode ser interpretado também como uma fuga da realidade. Jung interpreta esse sonho como um desejo de vencer as dificuldades.

Morte

A morte sempre representa uma preocupação que deve ser enterrada no subconsciente. Sonhar com a própria morte significa um imenso desejo de escapar da dura realidade, incluindo a própria vida. Ou mesmo um grande desejo de voltar ao útero materno onde ficamos isentos das responsabilidades. Sonhar com a morte de uma pessoa querida define a preparação do inconsciente no impacto da morte verdadeira. É uma forma de amenizar a dor quando do real acontecimento.

Nudez

Freud atribuía esses sonhos aos desejos infantis de exibicionismo. No entanto, há ainda outra explicação. Estar despido diante de outras pessoas reflete o medo de deixar transparecer um defeito físico, moral ou até mesmo de atitude sexual.

A perda dos dentes

Os antigos interpretadores de sonhos atribuíam a perda de dentes à morte. No entanto, os seguidores de Freud entendiam que estavam relacionados apenas ao desejo de morrer.

Outros ainda, de forma mais branda, atribuem à necessidade de procurar um médico, pois seria um aviso de que alguma coisa na saúde não vai bem. O medo de entrar por inteiro numa situação qualquer também pode ter relação com esse sonho.




envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

sonhos mais comuns e seus significados

Alguma coisa como: um bicho, uma pessoa, um monstro corre atrás de você e não tem para onde fugir.
Significado: Você não sabe como enfrentar algum problema que está passando.


Dentes que caem, esfarelam ou algum outro tipo nesta variante.
Significado: Falta de confiança, não se sente capaz de fazer algo. Sonho muito comum entre os jovens.


Você precisa fazer suas necessidade fisiológicas, mas não encontra um banheiro ou eles são sujos.
Significado: Para este tipo existe duas teorias: a primeira é que realmente você está com vontade durante o sono, e a segunda é que você está com dificuldades para encontrar suas necessidades e demonstrar.


De repente você fica nu ou só de roupas íntimas na frente de todo mundo, e tenta esconder em vão seu corpo.
Significado: Algum período em que você sinta mais vulnerável e exposto, como um novo relacionamento, nova escola e novo emprego.


Você lembra de última hora e não se conforma que esqueceu de estudar para uma prova.
Significado: Mostra uma grande preocupação em fazer testes, quando o “sonhador” está relacionado à algum meio que tenha exames, provas e testes e, quando não há essa relação, significa que a pessoa não se considera apta a realizar tarefas comuns.


Facilmente pode voar, seja com um avião ou sem equipamentos.
Significado: Mais comum entre os homens, Freud dizia que está ligado a ereção e à excitação.Mas em alguns casos mostra uma sensação de poder tomar decisões tranquilamente e sem pressão.


Cair de repente de algum lugar enquanto tudo parecia estar bem.
Significado: Pode ser uma alucinação normal da passagem da vigília para o sono e também a percepção de alguma coisa que saiu do seu controle naquele respectivo dia.


Não conseguir executar qualquer tipo de manobrar ou freiar o veículo.
Significado: O carro tem uma analogia de ambição e isso remete a ideia de gerir os seus planos profissionais, quando se perder o rumo do carro também é uma forma de não se sentir capaz de seguir a direção que deseja.


Você sem querer anda pela casa e encontra um novo lugar dentro da mesma.
Significado: Sonhar com isso tem haver com alguns aspectos da sua personalidade e uma nova chance de se auto-conhecer.


Você tem algum compromisso importante e não vai chegar a tempo.
Significado: Mostra o medo da pessoa em não cumprir o horário de um compromisso e o incômodo causado por adiar tarefas.

.
Fonte: The Top 100 Dreams





envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Pai.

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Significado sonhar com Pai.
Sonho mais que propício, representando proteção divina, prosperidade e ótimos negócios.
Estar tomando bênção ao pai: grandes alegrias a caminho.
Acredite na sua sorte:
Jogo do bicho – Loteria Federal
BICHO = Urso | GRUPO = 23
DEZENA = 89 | CENTENA = 589 | MILHAR = 2589
Loterias da Caixa Econômica Federal
Quina: 28 – 31 – 34 – 43 – 71
Megasena: 05 – 07 – 14 – 43 – 47 – 57
Lotofacil: 01 – 02 – 04 – 05 – 06 – 07 – 09 – 10 – 11 – 12 – 17 – 18 – 19 – 23 – 25
Timemania: 02 – 17 – 21 – 27 – 35 – 38 – 39 – 52 – 58 – 80



21 de set de 2011

PAI NOSSO

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

PAI NOSSO, que estais nos céus, Santificado seja o Vosso nome,
Venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu.
O PÃO NOSSO de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas ,assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Amém.

Ave Maria, cheia de graça!
O Senhor é convosco!
Bendita sois vós entre as mulheres
E bendito é o fruto do vosso ventre:
Jesus!
Santa Maria, Mãe de Deus,
Rogai por nós, pecadores,
Agora e na hora da nossa morte.
Amém!

Glória ao Pai ao Filho e ao Espírito Santo.
Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia,
vida, doçura e esperança nossa, salve!
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, Advogada nossa,
esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e, depois deste desterro, mostrai-nos a Jesus,
bendito fruto de Vosso ventre,
ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, santa Mãe de Deus,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém

ORAÇÃO FORTE

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

ORAÇÃO FORTE

JOGO AGORA PARA FORA DE MIM TODOS OS MAUS PENSAMENTOS; PENSAMENTOS DE DESÂNIMO, PESSIMISMO, DESNORTEIO.
COLOCO AOS PÉS DA CRUZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO TODAS AS MINHAS DORES FÍSICAS E ESPIRITUAIS.
COLOCO NO SANGUE SAGRADO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO TODAS AS CILADAS ARMADAS E PRATICADAS PELO PODER DIABÓLICO.
NENHUM PODER SATÂNICO É MAIS FORTE QUE O PODER QUE ESTÁ ENVOLTO EM MINHA PESSOA, POIS SOU PESSOA DE CRISTO JESUS.
PERTENÇO A ELE DE CORPO E ALMA.
PELAS SANTAS E SAGRADAS CHAGAS DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, EU RENUNCIO A TODAS AS TENTAÇÕES QUE VÊM ME PERSEGUINDO, PORQUANTO SOU CRIATURA DE DEUS PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, E PORQUE EU CREIO NO MISTÉRIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE, E PORQUE EU CREIO NO TEU SANGUE DERRAMADO NA CRUZ PARA SALVAÇÃO DOS MEUS PECADOS E DOS PECADOS DO MUNDO INTEIRO.
EU CREIO EM MARIA SANTÍSSIMA, QUE ESCOLHIDA FORA SER A MÃE GLORIOSA DE CRISTO, O VERBO ENCARNADO.
E EU CREIO NA SOLUÇÃO DE TODOS OS MEUS PROBLEMAS, SEJAM DE ORDEM EMOCIONAL, MATERIAL E FÍSICOS, SENDO ELES DIFÍCEIS OU NÃO.
EU CREIO NAS PORTAS ABERTAS PARA A MINHA VIDA, NÃO PORQUE EU AS VEJO ABERTAS, PORQUE SEI QUE MEU PAI, O MEU CRIADOR, O CRIADOR DE TODAS AS COISAS AS ESTÁ ABRINDO PARA MIM.
REPREENDO TODA A CONFUSÃO SATÂNICA QUE TENTA SUBJUGAR A MINHA MENTE, PROSTANDO-ME EM DORES FÍSICAS.
CORTO TODO MAL QUE TENTA DESFAZER O BEM, EM NOME DO PAI. +
CORTO TODO MAL QUE TENTA DESFAZER O BEM, EM NOME DO FILHO. +
CORTO TODO MAL QUE TENTA DESFAZER O BEM, EM NOME DO ESPÍRITO SANTO. +
TODA POTÊNCIA INFERNAL FICA AGORA SUBJUGADA AOS PÉS DA CRUZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, E MEU CORPO TORNA-SE SÃO, MINHA MENTE PACÍFICA E SERENA E MEU CORAÇÃO ILUMINADO PELO PODER DO CÉU, DO ALTO, DO INFINITO MAIS BELO QUE HÁ.
A CRUZ É A MINHA LUZ.
A CRUZ É O MEU SÍMBOLO.
O TERÇO É A MINHA ARMA MAIS POTENTE.
MINHA FAMÍLIA É JESUS MARIA E JOSÉ.
AMÉM!

15 de set de 2011

Descubra o seu carma

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

carma são experiências que evitamos em vidas anteriores e, que, no presente, representam barreiras para o nosso progresso material e espiritual.Não é difícil conhecer nosso carma, pois ele está contido, de forma cifrada, em nosso nome.
Para descobri-lo, basta recorrer à Numerologia. A ausência de certos números relacionados às letras de um nome ou as poucas vezes em que eles aparecem, determinam seu carma.
Para você ter melhor idéia de como descobrir seu carma, vamos a um exemplo, pegando o nome de um padre espanhol que ficou famoso no Brasil.
J O S É D E A N C H I E T A
1 6 1 5 4 5 1 5 3 8 9 5 2 1
Como se vê, há no nome de Anchieta números que aparecem poucas vezes ( 2, 3, 4, 6, 8 e 9), alguns muitas vezes ( 1 e 5), e um ausente (7).
A ausência do número 7 significa que José de Anchieta veio ao mundo para ensinar e construir escolas, como compensação, em sua vida anterior, à falta de entendimento entre o mundo material e espiritual.
Dado o exemplo, ache agora seu número cármico e veja o significado dele. Para associar as letras de seu nome completo a números, use a tabela abaixo.
Tabela Pitagórica
LetrasValor
A  J  S 1
B  K  T2
C  L  U3
D  M  V4
E  N  W5
F  O  X6
G  P  Y7
H  Q  Z8
I  R9
Significado dos números ausentes ou que pouco aparecem em seu nome:

1

  Se nosso nome tiver poucos ou nenhum número 1, faltou-nos, na vida passada, ambição, originalidade e independência. O que quer dizer que não pensamos em nós mesmos. Não mostramos qualidades agressivas e dominadoras para ter sucesso na vida, mas sim receio ou falta de confiança. Tivemos medo de iniciar projetos inovadores. Devemos, nesta encarnação,corrigir essas deficiências.

2

Se tivermos poucos ou nenhum número 2, faltou-nos, no passado, tato, cooperação e diplomacia. Não nos preocupamos em poupar tempo ou economizar dinheiro. Por herança, somos agora tímidos e solitários. Por isso, devemos aprender a trabalhar com os outros e precisamos adquirir paciência e cuidado com os pormenores.

3

  Se tivermos poucos ou nenhum número 3, não tivemos, na vida anterior, grande capacidade de expressão. Faltou-nos confiança em nós mesmos e procurávamos nos esconder do mundo. Por isso, agora, nos irritamos com facilidade e desperdiçamos talento. Devemos nos esforçar muito para corrigir esses defeitos.

4

Se tivermos poucos ou nenhum número 4, é sinal de que, na vida anterior, não gostávamos de atentar para detalhes e nem de trabalhos sistemáticos. Para compensar, precisamos agora trabalhar com aplicação e paciência, sem aceitar limitações, de forma a construir um bom alicerce em nossa vida.

5

Se tivermos poucos ou nenhum número 5, é porque, no passado, tivemos medo de enfrentar mudanças ou aderir a qualquer novidade. Transparecem em nós falta de compreensão, de curiosidade, de interesse por nossos semelhantes. Devemos, então, aprender a ver com bons olhos as transformações que ocorrem em nossa vida. Um detalhe: é muito raro a ausência do número 5 em um nome.

6

Se tivermos poucos ou nenhum número 6, é indício de que, em vidas passadas, evitamos assumir responsabilidades. Temíamos ficar presos ao lar e à família. Agora, é preciso desempenhar um papel responsável no círculo familiar e no relacionamento profissional e social.

7

Se tivermos poucos ou nenhum número 7, faltou-nos, em vida anterior, o entendimento entre o mundo espiritual e o material. Resisitimos a seguir nossa intuição. Agora, temos que treinar nossa mente, antes de tomar decisões precipitadas e nos voltarmos para o nosso interior. Devemos buscar um pouco de religiosidade.

8

Se tivermos poucos ou nenhum número 8, faltou-nos, no passado, capacidade e eficiência para realizar negócios comerciais. Temos de aprender a mexer com dinheiro de forma racional e lhe dar seu devido valor. Isso porque nosso carma nos colocará, com freqüência, diante de desafios ligados a finanças.

9

Se tivermos poucos ou nenhum número 9, faltou-nos, em vida anterior, compreensão e bons sentimentos. Não dávamos valor ao amor e às amizades. Por isso, agora, estamos expostos a decepções afetivas. Só quando aprendermos a ser bondosos, generosos e amorosos para com nossos semelhantes poderemos alcançar a felicidade.

Classes de Karma.

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Classes de Karma.

Para uma melhor compreensão da lei do karma, estudaremos a seguinte classificação:
  • Karma Familiar: A cada ser humano lhe corresponde um pai, uma mãe, uns irmãos, um marido/esposa e uns filhos. Com todos eles temos uma ligação através da Lei do Karma. Alguma coisa lhes devemos, e eles nos devem algo, de acordo como nos tenhamos comportado com eles em vidas passadas. Por isso as vezes nos toca filhos, pais ou irmãos loucos, monstros, siameses, leprosos, tuberculosos, toxicodependentes, alcoólicos ou epilépticos. Também podemos merecer uns pais e/ou filhos que nos maltratam e abandonam. Um marido que atraiçoa e maltrata a sua esposa e vice-versa.
  • Karma Colectivo: É cobrado a várias pessoas que tem Karmas individuais semelhantes. São reunidos e sofrem um acidente, uma inundação, uma seca, uma peste, epidemias, etc.
...Encontrei uma relação estável e não posso ter filhos, será esse o meu castigo?

Os felicito por estes ensinamentos que dia a dia fazem tomar consciência do porquê da nossa existência.

Faz muito tempo atrás tive abortos induzidos pelo companheiro que tinha, eu queria tê-los, mas estava enclausurada numa relação patológica e eu era muito imatura. Minha pergunta é: Há alguma forma de limpar o meu Karma, ou pelo menos diminuir as atrocidades que terei de pagar devido a minha imaturidade?

Sempre tenho tentado ajudar ao meu próximo com o que tenho ao meu alcance, velo pelos meus pais que têm Alzheimer, os cuido, ao menos levo uma conduta correcta, mas esses actos desastrosos que cometi quando era jovem me atormentam. Recentemente encontrei uma relação estável e não posso ter filhos, será esse o meu castigo?

Eu tive um filho com o meu marido aos 20 anos, ele morreu faz 8 meses, era o meu único filho e eu adorava-o, morreu enquanto dormia, algo inesperado e inexplicável; estou arrasada, mas sei que tenho que cuidar dos meus pais, eles não tem a ninguém e eles são o meu mundo. Acham que poderei limpar algo do meu Karma?
Agradecendo antecipadamente a sua atenção me despeço.
Elizabeth, Estados Unidos.



  • Karma Nacional: É o castigo que sofre toda uma nação, por exemplo; um terramoto, uma guerra civil, etc.
  • Karma Mundial: É o castigo que recebe toda a humanidade como consequência das suas más obras. Exemplo; as guerras mundiais.
  • Karma-Duro: É o Karma devido às más acções cometidas em vidas passadas. Ao não realizar suficientes boas obras na vida, o karma se desenvolve e temos de pagá-lo com muita dor e sofrimento. O Karma-duro não é negociável. Exemplo: a sida, o cancro, a epilepsia, etc.
  • Karma-Saya: É a união kármica que se verifica de cada vez que um homem tem relações sexuais ou fornica com uma mulher. Devido a essa união as duas pessoas compartem entre si Karmas e defeitos. No Karma-saya, o casal fica unido no livro do Karma. É uma ligação astral, sexual e Kármica.
  • Karma Individual: É o castigo ou consequência que recebe cada ser humano pelas suas más obras cometidas nesta ou em vidas passadas. Por causa deste Karma individual, uns nascem cegos, outros órfãos, outros tuberculosos, com cancro, lepra, epilepsia, com corpos monstruosos ou com deformações, siameses, etc. O Sábio Salomão já o referiu nos seus Provérbios: “O que o homem semear, isso colherá”.
    • Quem nasce cego?
      A cegueira é um castigo à maldade cometida nesta vida ou em vidas passadas.
    • Quem fica com lepra?
      A lepra é o castigo dado às pessoas supremamente egoístas, que ainda que tenham recursos não ajudam a ninguém. É o castigo ao egoísmo.
    • Quem nasce monstro?
      A monstruosidade é o castigo dos mentirosos. Devemos lembrar que o que mente peca contra o Pai (DEUS), que é a verdade.
    • Quem sofre de esterilidade?
      A esterilidade é o castigo para as pessoas que tem abortado os seus filhos em vidas passadas; para a mulher que há usado anticonceptivo, anéis ou tem realizado a laqueação das trompas, e para os homens que realizaram a vasectomia.
    • Quem nasce ou se torna louco?
      A loucura é o castigo ou consequência para aqueles que tem estragado o cérebro com o abuso intelectual, drogas, álcool, masturbação, etc.
      Em cada bebedeira, por exemplo, são destruídos 9 milhões de neurões cerebrais, como consequência o alcoólico pode nascer louco na próxima existência. Também é o castigo para aqueles que cultivam e comercializam drogas (marijuana, cocaína, L.S.D, etc.) Estas drogas destroem o cérebro, o corpo e a alma da juventude no mundo.
    • Quem sofre de tuberculoses?
      A tuberculoses é o castigo ao materialismo, de àqueles que negam DEUS, ao seu sopro divino; eles sofrerão esta terrível doença.
    • Quem nasce siamês?
      Os siameses nascem como castigo ou consequência a todos aqueles que fazem enxertos em plantas, animais ou órgãos de seres humanos.
      Cada ser tem um corpo e uma alma diferente. Ao realizar um enxerto, a parte astral ou etérea fica unida e o castigo por isto é nascer siamês. Quando se enxertam órgãos humanos, o organismo os repele, já que a parte vital e astral do órgão enxertado é diferente e isto traz muitas consequências na saúde dos que realizam estes enxertos. Os frutos das plantas enxertadas não têm sementes, já que não são criados pela mesma natureza (não provêm de DEUS), portanto provocam desequilíbrios na natureza humana.
    • Quem fica ou nasce órfão?
      É dado como castigo ou consequência para todos aqueles que abandonam aos seus filhos e/ou que costumam ter os filhos irresponsavelmente. Todo o sofrimento desses seres é-lhes acumulado e devem pagá-lo multiplicado.
    • Quem fica com cancro?
      O cancro é uma doença incurável para a medicina oficial. A causa de esta doença é a fornicação. Fornicar é perder a energia sexual, e quando se atinge um número determinado de fornicações, em varias vidas, a pessoa sofre o terrível cancro. A possibilidade do cancro aumenta quando o ser humano consome alimentos ou animais alimentados com hormonas sintéticas que estimulam o crescimento e também quando a mulher utiliza anticonceptivos hormonais.
    • Quem sofre de raquitismo?
      O raquitismo é a consequência do materialismo em vidas passadas.
    • Quem é abortado antes de nascer?
      As mães que abortam, os pais que pagam para matar os seus filhos com a morte cruel do aborto, e os médicos que o praticam, morrerão ao ser abortados, tantas vezes como as que fizeram abortar, mais as suas consequências.
      Os médicos estudam para salvar vidas e não para lhas tirar às crianças inocentes. Para uma informação detalhada em relação ao aborto, visita a nossa secção O Aborto.
    • Quem nasce homossexual?
      O homossexualismo e o lesbianismo são as consequências por abusar ou negar o sexo. Os que enganam mulheres, assim como também aqueles que tem relações sexuais em partes do corpo não idóneas, correm o risco de nascerem homossexuais e/ou lésbicas. Na Gnosis aprendemos a respeitar a natureza; as relações pelo ânus, com animais, etc., fazem parte da degeneração sexual. Para conhecer o sábio e consciente uso do sexo, convidamos-te a visitar nossa secção O Poder do Sexo.
    • Quem nasce mudo?
      O Evangelho de São João ensina-nos: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem Ele nada do que foi feito se fez.” Segundo isto, no princípio, o Verbo, a palavra, era sagrada, mas dizer vulgaridades dirigidas ao sexo feminino tornou-se mais comum do que lavar-se as mãos. Todos eles têm desgraçado o Verbo, a palavra. As pessoas demasiado vulgares ou que maldizem a DEUS, correm o risco de nascerem mudas numa próxima existência.
    • A quem lhe toca ser mendigo?
      Pessoas que foram em vidas passadas grandes multimilionários, avarentos e exploradores.
      Pedir esmolas é o castigo para os grandes milionários que tudo monopolizam e que têm mais do que lhes correspondem, por causa da sua cobiça. Obtêm o dinheiro com a exploração e a dor do próximo. O Cristo disse: “Dai a cada dia o seu afã” e Samael Aun Weor nos ensina: “Onde termina a necessidade começa a cobiça”.
    • Como é interpretada a Varíola karmicamente?
      É o resultado do ódio.
    • A quem lhe toca nascer com epilepsia?
      É o castigo para os que invocam os mortos. Esta doença é incurável para a medicina oficial. A Bíblia diz-nos: “Maldito o que invoca espíritos de mortos”. Com isto verificamos que a Bíblia fala das almas dos mortos, e as pessoas que as invocam em sessões de espiritismo e/ou com a tábua ouija, correm o perigo de sofrer de essa penosa doença. Na Gnosis ensinamos que é melhor rezar o Pai-nosso e pedir-lhe a Deus.
Assim, o que rouba será roubado, mas multiplicado. O que mata será assassinado, com as consequências que são múltiplas...
Alguém mata outra pessoa, por exemplo, para roubar-lhe, por questões ideológicas, ciúmes, ira, etc. O que morreu deixa a sua esposa e filhos na miséria, desamparados. O assassino deve pois pagar diante das leis de DEUS a dor da viúva, a miséria, a fome e a orfandade das pobres criaturas.
É doloroso ver como inconsciente e selvaticamente, se mata um ser humano para lhe roubar uma boina ou um par de sapatos. Esses objectos não valem nada ante os terríveis castigos que deverá pagar o que comete esses actos.

Os que fazem sofrer e empobrecer aos demais, sofrerão fome e miséria durante muito tempo.
O que pesca com dinamite destrói a natureza e sofrerá terríveis Karmas e misérias, já que ao terminar com as espécies, semeia a fome que depois recolherá.
Ganham karma também, os médicos que realizam laqueação das trompas, vasectomia, colocam dispositivos intra-uterinos ou anéis e receitam anticonceptivos. Todas as consequências na saúde dessas mulheres e homens lhes serão cobrados a eles.
Ganham karma os que utilizam químicos que esterilizam a terra e os que utilizam hormonas de crescimento para fazer crescer rapidamente os animais. Muitas vezes pagamos parte do karma numa mesma vida. A doença kármica não é curada por nenhum médico.
Se fizemos mal, se desperdiçamos o dinheiro, se fomos avarentos, se exploramos ao próximo, se cometemos o erro de roubar ou arruinar aos outros, se fizemos mau uso do dinheiro, é evidente que iremos nascer numa família miserável, vestidos num corpo de mendigo, infelizes, famintos e desnutridos. Assim, cada um recolhe o fruto das suas próprias obras. Ver

http://www.anael.org/portugues/karma/clases.htm

13 de set de 2011

Oração Para Afastar Maus Espíritos

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui


Oração Para Afastar Maus Espíritos


“Em nome de Deus Todo-Poderoso,
que os maus Espíritos se afastem de mim,
e que os bons me defendam deles.

Espíritos malfazejos, que inspirais os maus pensamentos aos homens;
Espíritos enganadores e mentirosos, que os enganais;
Espíritos zombeteiros, que zombai da sua credulidade,
eu vos repilo com todas as minhas forças e fecho os meus ouvidos,
ás vossas sugestões, mas peço para vós a misericórdia de Deus.

Bons espíritos que me assisti,
dai-me a força de resistir a influência dos maus espíritos,
e as luzes necessárias para não cair nas suas tramas.

Preservai-me do orgulho e da presunção,
afastai-me de meu coração o ciúme, o ódio,
a malevolência e todos os sentimentos contrários a caridade,
que são outras tantas portas abertas aos Espíritos maus."

Allan Kardec

prece para o Momento Antes de Dormir

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

prece para o Momento Antes de Dormir

"Minha alma vai encontrar-se por um instante com os outros Espíritos.
Que venham os Bons ajudar-me com os seus conselhos.
Meu Anjo Guardião, fazei que ao acordar eu possa conservar
uma impressão durável e benéfica desse encontro!
Que meus mentores me guiem!
Amém."

meus pesadelos( relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Bem, não sei ao certo, mas tenho pesadelos praticamente todas as noites.
Isso até tem me feito evitar de dormir.
O pior que nem sempre são nos sonhos, já tive experiências do tipo sair do corpo mesmo estando acordada e ir pra lugares que me fazem pensar em Umbral.
No último dos meus pesadelos eu me via em meio a tantas mortes, tortura fisica e e muita muita violência, no fim das contas, percebi que eu era a assasina.
Eu era uma psicopata do pior tipo.
Mantinha uma melher como prisioneira e torturava ela a cada dia de forma mais cruel.
Arrancava um dente dela por dia com um alicate, ia levar assim até mat´-la, aos poucos.
Além de matar pesoas e cortar suas cabeças.
Já tive piores até, mas esse é o que me lembrei agora.
Poderia ser isso um tipo de Umbral???


em sonho tomei um tiro...(relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

em sonho tomei um tiro...

QDO VI ESTAVA NUM HOSPITAL ABANDONADO,NUMA SALA ESCURA

COM MAIS DOIS HOMENS FERIDOS ,EM UMA CAMA,E NO MEIO HAVIA DEITADOS EM CAMAS AO REDOR DA MINHA DOIS HOMENS

ENTRE HORA E OUTRA UM MÉDICO DE APARÊNCIA QUE NEM OUÇO RELATAR ENTRAVA PELA PORTA,LEVAVA UM FERIDO PARA A CIRURGIA,E LHE AMPUTAVAM AS DUAS PERNAS

QDO ACORDAVAM GRITAVAM,ESBRAVEJAVAM E DIZIAM:

''MEU AMIGO,ELE FEZ DE PROPOSITO,EU SEI QUE FOI DE PROPÓSITO''

ATÉ PERMANECI SOZINHO NA SALA,QDO UM AMIGO JA DESENCARNADO ME APARECEU,AINDA EM VESTES DE SOLDADO,A PRINCIPIO NÃO RECONHECI

E EU DISSE A ELE,''IRMÃO,FIQUEI AQUI MATUTANDO COMIGO MESMO,E VEJO QUE A ÚNICA SAÍDA É MATAR ESSE MÉDICO,ASSIM ELE O FEZ PRA MIM,E EM SEGUIDA ME LEVOU
PARA UM BALSA,E ME DISSE QUE ATRAVESSASSE O RIO SOZINHO,DESSA VEZ NÃO PODERIA ME ACOMPANHAR MAIS...ATRAVESSEI...E ACORDEI DO SONHO

QUASE EM COMA

livros proibidos trilogia Reino das Sombras*

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

3 livros proibidos trilogia Reino das Sombras*

Trilogia Reino das Sombras****
Trilogia Reino das Sombras traz luz a temas polêmicos sobre a dualidade dos seres humanos, convoca a um debate sobre a possibilidade de fatores extrafísicos estarem por trás disso tudo e apresenta a movimentação dos Guardiões do Cordeiro para impedir a propagação do mal. Trata-se de obra de conteúdo espiritualista, que objetiva explicar através de depoimento narrado pelo espírito do jornalista Ângelo Inácio ao autor Robson Pinheiro, de que todos nós existimos e atuamos em diferentes níveis vibratórios, e que intelectualidade e inteligência não são credenciais para se estabelecer que um espírito seja do bem, muito pelo contrário.
*
LEGIÃO E SENHORES DA ESCURIDÃO,
os dois primeiros volumes da trilogia O Reino das Sombras, venderam juntos mais de 100 mil cópias.
*
A MARCA DA BESTA , é o livro que encerra este ciclo, finalizando esta fantástica série!
“E houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus” (Apocalipse 12:7-8).
*
Editora: Casa dos Espíritos
Autor: ROBSON PINHEIRO & ÂNGELO INÁCIO ( ESPÍRITO )
Origem: Nacional
Ano: 2010
FOTO DOS 3 LIVROS PROIBIDOS,
http://i.s8.com.br/images/books/cover/img7/21870017_4.jpg


JÁ VISITEI O UMBRAL SIM!(relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

JÁ VISITEI O UMBRAL SIM!

Bem,o sonho foi assim: Eu estava primeiramente dentro de uma livraria e um dos livros me chamou a atenção. Aproximei-me dele, peguei (só que eu não conseguia enxergar a capa). Daí, de repente, eu comecei a ouvir uma voz que em resumo dizia assim : 'Você acha essa trilogia maravilhosa. Mas eu lhe aconselharia uma coisa! Que vc lance este livro longe agora!!. E ainda deu uma risada que provocava intenso pavor .Quando eu ouvi isso eu fui tomada de um imenso pânico, e na ânsia de acordar (eu acordei realmente mas não aqui neste plano), minha consciência foi para outro local. Eu estava sentada num lugar cheio de lama, um cheiro horrível e havia até mesmo uma aranha em uma de minhas pernas. Quando me dei conta do lugar onde estava e ao continuar a ouvir a voz que dava arrepios e que vinha detrás de mim eu gritei muito assustada. E só aí eu acordei realmente. Mas não foi um despertar abrupto onde as imagens se apagaram de forma total de uma só vez. Quando comecei a acordar estava sentada na cama e as imagens daquela lama no meu corpo foram desaparecendo aos poucos. Lembro que nesta noite eu dormi com o livro ' As vidas de Chico Xavier' embaixo do colchão, pois foi o lugar mais próximo que encontrei para guardá-lo antes de ir dormir. Lembro-me que quando acordei era por volta de meia noite e 15 e tive até que tomar banho de novo, pois fiquei com a sensação de que havia lama grudada em mim. Sentia até o odor de lama. Lembro que saí do quarto e um dos meus irmãos estava acordado lendo um livro na copa de nossa casa , aí contei tudo para ele, eu estava APAVORADA. Minhas unhas ficaram roxas de medo, tremia que só ( como aconteceu em outros episódios bastante estranhos em minha vida). 
 

continuando ...

Só mais tarde eu soube de uma trilogia que seria lançada (O reino das sombras) no mercado. Fiquei intrigada pois no sonho que eu havia tido semanas antes do 1° livro ser lançado a voz horripilante me aconselhava a não ler uma trilogia ( poderia ser essa) que eu deveria jogá-la longe. Só meses mais tarde eu interpretei esse “sonho” como sendo uma das estratégias do plano sombrio para que grandes verdades não cheguei ao nosso mundo e principalmente àquelas pessoas que necessitam urgentemente ter o conhecimento dessas verdades sombrias.


uma visita ao umbral? (relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Viagem astral ? pesadelo? ou uma visita ao umbral?

Postado por Consciência
Relato número ???
*hoje de manhã eu sai do corpo... Ai eu ja parei a uns 5 meses com tentativa de sair do corpo ( depois de anos tentando ) , hoje de manhã eu sai do corpo e como eu acho que sou louco fiquei confuso se tava pirando na batatinha, vi uma pessoa se tremendo toda na minha cama... e a alguns minutos atras eu de repouso tava saindo direto em catalepsia e eu abria o olho e nao acordava e sim ficava vendo tudo no meu quarto, mais eu jurava que tava acordado e via pessoas na minha frente ( alucinações que eu criava poiius imaginava tal coisa e aparecia ) e eu pensando que eu tava esquisofrenico só que nao conseguia me mexer. Pedi por Deus que meus pais chegassem pra me tirar daquilo, só que tava sozin em casa... ai eu ficava "acordando " uma hora atrás da outra e paralisado sempre que "acordava". Sempre que eu acordava meu pesadelo ainda existia pois ainda tava naquela situação.... ai eu resava pra que aquilo fosse um sonho ( mesmo sabendo que nao era, nossa tava totalmente real mais era a unica coisa que eu podia acreditar )
*ja nem pensava mais que era saida do corpo só que comecei a reelembrar das minhas experiencias e tomei forças pra ir pro lado da minha cama, acreditei ser uma pena e meu corpo simplesmente foi voando, eu voei mais nao tava conseguindo voar direito tava dificil controlar o voo, sai voando com tudo de fora do meu quarto atravessei tudo quando era parede e no momento que atravessava eu ja pensava comg msm " nossa isso é mto incrivel, dessa vez nao é sonho que legal" , eu fui pra varanda e ja queria voar horrores... só que eu sei que sempre que eu voo mto eu perco a lucidez entao fiquei parado na varanda e falei pra mim msm , Igor vamos trabalhar ?? ( nem sei se foi eu que falei kkk , acho que foi ) , botei a mao na cabeça e feixei o olho, ao abrir o olho uma onda enorme puxou meu corpo, ja estava mais escuro e eu tava em um lugar mto estranho, eu nao conseguia controlar direito e fui correndo quase tombando... vi um kra sentado 
Consciência
PARTE 2
um kra sentado e logo pensei que era ele quem eu tinha que ajudar ai eu segurei ele e puxei até a pareder ( eu nao tava conseguindo me controlar direito meu corpo ) , ele na parede queria sair de la mais forcei ele a ficar ali... botei a mao nele e imaginei energia indo até ele.. ai eu senti a energia msm e ele querendo sair e eu resando
*depois eu nao aguentava mais o peso no meu corpo sei la pq tava pesado acho que eu fui pra outra frequencia pra ajudar alguem... uma mais baixa sei la ja até me esqueci como funciona essas coisas
*resolvi voltar pro corpo, feixei os olhos e pedi pra voltar ao corpo, abri os olhos na minha cama e pronto o pesadelo acabou, nao estava paralisado nem vendo coisas
!
!
doctorxy,
me pareceu uma viagem astral para o local chamado umbral,
descrição do sonho tirada da comunidade viagem astral,
tópico,
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=29245&tid=5553171368297457135
 


Eu fui o faraó Tutankhamon (relato)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Eu fui o faraó Tutankhamon

Por Rudy Rafael
Desde pequeno me interessei pelo Antigo Egito. Antes mesmo de ser alfabetizado ocupava meu tempo essencialmente assistindo documentários e absorvendo todo tipo de informação sobre aquilo tudo, que me fascinava sem motivo plausível, já que não havia uma conexão cultural objetiva com nada daquele país. Certa vez, quando criança, ao ler uma matéria em uma revista infantil (Nosso Amiguinho, edição de novembro de 1.990, páginas 27/28) deparei-me com um artigo sobre a descoberta da tumba de um faraó. Eu tinha 8 anos e ao ler aquele texto me veio um súbito e inexplicável desânimo que veio a adormecer sumariamente todo o meu interesse pelo Antigo Egito. Todo o meu fascínio por aquele povo desapareceu em um piscar de olhos em razão daquela matéria de revista infantil. Ao ler o artigo senti um profundo dissabor e um forte sentimento de indignação e revolta pelo que estava escrito, pois, “não era aquilo”.
Depois deste acontecimento todo o meu interesse pelo Antigo Egito ficou adormecido; vez ou outra era ligeiramente despertado, mas sempre eu tinha o sentimento de que havia algo a mais a saber e que aquilo que me era exposto através dos outros não era a mais pura verdade, o que me desanimava mais ainda. A história entregue pelo sistema educacional oficial e aquilo que é passado pelas escolas iniciáticas que se dizem conhecedoras das tradições do Antigo Egito nunca foram suficientes pra mim; sempre senti que não era aquilo ou que tinha algo além do que diziam. Como meias verdades são piores que mentiras, e perda de tempo, nunca me interessei em perder tempo com o que não fosse a completa verdade. Anos depois, após muita busca e Vontade de encontrar, pude entender o motivo do meu fascínio pelo Antigo Egito e o porque do meu súbito desânimo ao ler aquela matéria na revista infantil. Eu fui o faraó Tutankhamon.
Há algum tempo uma médium canalizadora, até então minha desconhecida, entrou em contato comigo dizendo ter mensagens de determinados espíritos para mim. Receptivamente, comecei a ouvir o que ela dizia. Tais espíritos, em um certo momento, disseram para me preparar porque dentro de uma semana aconteceria algo comigo e que eu não deveria ter dúvidas, pois “estaria fazendo a coisa certa”. Ato contínuo, como faço regularmente, fui à uma sessão de regressão à vidas passadas que faço com um amigo. A sessão aconteceu exatamente no tempo em que aqueles espíritos tinham dito que aconteceria algo comigo. Começando a sessão, às 20:30hs, como sempre fazemos, ficamos cerca de 1h conversando sobre vários temas relacionados à espiritualidade, mas nada com o que viria pela frente. Chegado o horário para início da regressão, 21:30hs, deitei-me e imediatamente, antes de todo o processo iniciar, eles chegaram.
Eu estava deitado no sofá da sala, local onde meu amigo há décadas realiza gratuitamente o trabalho de regressão, e ele sentado em sua cadeira, ao lado, disse: “Os deuses estão aqui”. Antes dele falar isto eu já sabia quem eram e quando ele falou em “deuses” veio a minha confirmação pessoal. Uma presença extremamente forte, poderosa e determinada tomou conta do local. Meu amigo tentou iniciar o processo de regressão, como habitualmente faz através de técnicas de relaxamento, mas não conseguiu. Estes espíritos que estavam no local assumiram o controle da sessão e nada que meu amigo e eu tentássemos guiar em qualquer plano tinha êxito. Aquela sessão era deles. Ao deitar, logo após eles chegarem, não foi preciso qualquer trabalho de regressão. Imediatamente surgiu em minha mente a imagem do rosto de um faraó com um fundo escuro, que ocupava todo o campo de visão mental.
Passei a descrever a imagem que via em minha mente para o meu amigo. Um faraó, com toucado em listras amarelas e azuis alternadas, uma pedra rosada na testa e um leve sorriso. Conforme descrevia a imagem meu amigo confirmava que via exatamente a mesma figura em sua mente; o que lhe causou nítido espanto. Meu amigo começou a tentar fazer a regressão progredir através do seu método particular, mas nada acontecia. A imagem fixou em nossa mente e estes espíritos vieram até mim e começaram a fazer um trabalho em meu corpo por imposição de mãos, vagarosamente, dos pés à cabeça. Eram espíritos egípcios, do Antigo Egito, e mexeram em meu corpo psíquico naquela noite. Enquanto uns impunham as mãos, outros acompanhavam. Eu tanto podia sentir a presença deles como mesmo de olhos fechados, por algum tipo de luz que emanavam, vê-los. Altos, esbeltos, ombros um pouco largos, usavam saias, sem camisa, ombreiras, sandálias e o toucado.
A imagem do faraó era mantida em nossa mente enquanto os egípcios trabalhavam em mim. A presença deles era extremamente forte e poderosa e faziam saber que estavam em um trabalho muito sério. Meu amigo, um homem de quase 50 anos, estava estupefato e apenas observava tudo acontecer, já que nada podia fazer. Durante a experiência, apesar de se tratar de seres tão imponentes, eu sentia um sentimento de muita familiaridade e bem querer deles para comigo. Eu sentia que eles realmente queriam o meu bem, que estavam ali para fazer algo bom comigo e que por isso não havia motivos para eu recear qualquer coisa. Fui deixando tudo acontecer, adotando uma postura receptiva e sem me fechar. Eles foram subindo com as mãos pelo meu corpo, dos pés à cabeça e quando ali chegaram, mesmo de olhos fechados, eu via um deles com as mãos impostas sobre a minha cabeça emanando várias luzes sobre mim.
Logo no começo da experiência, quando apareceu a imagem do faraó, me veio uma expressão em mente e que na hora eu soube imediatamente que era a saudação formal que as pessoas usavam ao se dirigirem ao faraó. Os faraós eram considerados deuses, mas isto não acontecia meramente por uma convenção social de castas. Como os faraós eram deuses, por determinados reais motivos e não mera questão de formalidade decorrente de elitização social como atualmente tentam fazer acreditar, ninguém podia olhá-los diretamente, era proibido. Ninguém precisava ajoelhar-se em frente a um faraó, mas todos precisavam tampar os olhos com uma das mãos e baixar a cabeça colocando o raio de visão para baixo do corpo do faraó, para que assim não pudessem fitá-los diretamente. Esta era a reverência aos faraós em sua época. A mensagem de saudação era exatamente esta: “Sim, meu amo. Sim, meu mestre. O que queres que eu te faça?”.
Naquilo que era para ser uma regressão típica meu amigo e eu fomos apenas espectadores dos trabalhos destes espíritos egípcios que vieram até mim. Durante a experiência poucas imagens apareceram. A imagem principal e constante foi a do rosto do faraó. Pouquíssimas outras imagens, todas relacionadas a este faraó, apareceram e por muito pouco tempo. A imagem que vimos era a máscara mortuária de Tutankhamon, que até então, no momento da experiência, não sabíamos ser deste faraó, mas no dia seguinte, após pesquisa, confirmamos. No que eu vi, como faraó, a serpente que consta na testa da máscara ao invés de ser mero adorno era uma pedra rosada, que é do mesmo mineral e cor das pedras que existiam nas pontas das pirâmides, conforme eu já tinha visto muito tempo atrás. Esta pedra rosada que era usada pelos faraós era um cristal utilizado para entrar em contato com determinadas entidades em outros lugares e da mesma linhagem. Era fardo de responsabilidade para os faraós.
Foi realizado um forte trabalho em meu corpo psíquico e que depois me ajudaria a ter mais lembranças sobre minhas vidas passadas, principalmente no Antigo Egito. Após esta experiência passei por um período de intensas e constantes visões sobre o Antigo Egito, inicialmente focadas em minha vida como Tutankhamon. Bastava fechar os olhos, em qualquer estado, até mesmo imerso na objetividade da rotina diária, que vinham as imagens. Hoje estas imagens continuam aparecendo, mas com menos frequência. Ainda mantenho contato com estes espíritos egípcios, que vieram até mim também com o intuito de me fazer recordar de minhas vidas no Antigo Egito e que tanto me revelam sobre aquela civilização como me ajudam em meu processo de autoconhecimento. Muitas coisas importantes me foram reveladas sobre Tutankhamon, os faraós e os deuses egípcios, muita coisa eu vi e muita coisa me disseram, e o mais grandioso está relacionado à uma vida anterior de Tutankhamon como um deus egípcio.
A matéria que li na revista Nosso Amiguinho quando criança falava sobre a descoberta da tumba de Tutankhamon por Howard Carter e é intitulada “Faraó Tutancâmon”. Segundo os espíritos egípcios, na época que li o artigo o súbito desânimo veio tanto por saber que o que estava escrito na matéria não retratava a verdade, como por um sentimento íntimo de não ter terminado aquilo que havia se proposto a fazer (a vida de Tutankhamon foi tirada quando este tinha cerca de 19 anos). Os faraós de linhagem não eram considerados deuses à toa e os antigos deuses egípcios ainda estão unidos e não esqueceram dos seus; vieram até mim e, com propósito, confirmaram a mim e a outras pessoas, não apenas nesta experiência como em outros momentos, minha vida como Tutankhamon. Quanto à afirmação aqui presente, pode ser comprovada diretamente com os espíritos do Antigo Egito. Quem tiver contato com eles, ou com qualquer outra fonte espiritual apta a responder sobre isso, basta perguntar.
Contato: rudyrafael33@hotmail.com
Twitter: http://www.twitter.com/rudyrafael
Facebook: http://www.facebook.com/rudyrafael


11 de set de 2011

PROTECÇÃO CONTRA ENVEJAS-ENERGIAS NEGATIVAS

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Enguiço: provoca um bloqueio total á vida de uma pessoa


e tudo na vida da pessoa atingida tende a correr mal.

Quebranto:tende a levar a pessoa atingida cair num

estado d.profundo desânimo,apatia,falta d.forças e descrédito.

Neste caso, a pessoa fica sem capacidade de decisão,

sem saber que fazer,cheia de indecisão,caída em

depressão e angustia,enfim:moralmente quebrada

Infestação:a própria pessoa infestada por forças espirituais

negativas, começa a actuar de forma contrária ao seu interesse,

gerando-se assim caos,ruína a todos os níveis da sua própria vida.

Conjuntamente,tudo o que é mau tende a aproximar-se

da pessoa como se fosse por ela atraído,eventos negativos

começam inesperadamente a ocorrer

Praga:pode ser conjurada num violento momento de ódio,

e criar um devastador efeito na vida da pessoa atingida,

caso quem a lançou tenha um coração negro e cheio de ódio.

A praga pode chegar a ser tão poderosa como uma maldição

gerada através de um trabalho de bruxaria.

Mau olhado é um olhado cheio de carga espiritual negativa

no qual pode transmitir uma corrosiva inveja ou poderoso ódio.

Por esse olhado,acaba sendo transmitido um violento

efeito negativo na vida de alguém, causando profundo

mal estar e constantes impedimentos da vida cotidiána

PROTECÇÃO CONTRA ENVEJAS-ENERGIAS NEGATIVAS

REZA CONTRA O MAU OLHADO-DEUS CONFUNDA E PERTURBE

OS QUE QUEREM PARA SI A MINHA ALMA,ENVERGONHADOS SEJAM

AQUELES QUE ME QUEREM MAL,AQUELES QUE SÃO BONS E QUE SÓ

A VÓS DESEJAM,QUE SEJAM SALVOS E ENGRANDECIDOS MAS A MIM QUE

VOS NECESSITO NÃO ME DESAMPAREIS PELA CRUZ EM QUE PADECESTE,

OS OLHOS MAUS SE FECHARÃO E AS BOCAS MALVADAS EMUDECERÃO,



não desesperetenha fé

e diga sempre,eu vou vencer

eu sou capaz

OS MAUS PENSAMENTOS E DESEJOS FUGIRÃO.BENZA-SE E FAÇA

UMA ORAÇÃO,PAI NOSSO E AVÉ MARIA...

COMO SE DEFENDER DO MAL!!!TRAZER SEMPRE UM POUQUINHO

DE ENXOFRE CONSIGO,TRAZER UMA MEDALHA DE S.JORGE,

OU UMA ESTRELA DE DAVID,REZAR DIARIAMENTE UMA ORAÇÃO

AO SEU ANJO DA GUARDA

DEFUMADOURO DE PROSPERIDADE,CAFÉ,PÃO E AÇÚCAR,

PONHA CARVÃO NUM RECIPIENTE,QUANDO TIVER BRASA,

DEITE-LHE O CAFÉ EM PÓ,O PÃO E O AÇÚCAR,VÁ PARA OS FUNDOS DA CASA

E COMECE A DEFUMAR MINHA CASA TEM O CHEIRO DO ALIMENTO,

QUE DEUS E STº ANTÓNIO ME DARÃO CADA VEZ MAIS.DE ALIMENTO EM ALIMENTO,

MINHA CASA SERÁ RICA E NÃO PRECISAREI ME ESQUECER DOS POBRES.

QUANDO TERMINAR LEVE OS RESTOS NUM CAMPO VERDE

peça a iémanja,vá até uma

praia,leve rosas brancas,fale

ela,ela atende quem tem fé

EXORCISMO PARA AFASTAR UM MAL-PEGUE EM 7 VELAS PEQUENAS,

DE BASE DE ALUMÍNIO,E FAÇA UM CIRCULO COM ELAS,ENTRE PARA

DENTRO DO CIRCULO COM UM CRUCEFIXO NA MÃO,ESPÍRITOS DO MAL,

ABANDONEM ESTE CORPO QUE DE NADA VOS SERVIRÁ,SE POR ACASO

O MEU MAL ESTIVER NUMA DEMANDA,BRUXARIA OU FEITIÇO,FAZEI COM

QUE ESTE VOLTE A QUEM NO MANDOU,BENZE-SE 7 VEZES COM A MÃO ESQUERDA,

E SAI DO CIRCULO,AS VELAS ARDEM ATÉ AO FIM.

AS SETE VELAS DO SUCESSO-DURANTE SETE DIAS SEGUIDOS ACENDA

UMA VELA AZUL A MEIA NOITE E DIGA,ESPÍRITOS QUE CUIDAM DO GRANDE NOME,

GRANDE NOME ANDE ME DAR,POR ISSO A ELES ESSA VELA VOU DEDICAR,

EM NOME DO PAI DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO AMEM

BANHO DE LIMPEZA CONTRA INVEJAS E BRUXARIAS.ARRUDA,GUINÉ,ALFAZEMA,ALECRIM,

SAL VIRGEM.FERVA TUDO E COE,DEPOIS QUE TOMAR O SEU BANHO NORMAL,

DESPEJE O PREPARADO DOS OMBROS PARA BAIXO,E NÃO SE SEQUE COM TOALHA,

SECA AO AR(DEVERIA TOMAR ESTE BANHO NO MÍNIMO UMA VEZ POR MÊS)

peça a nossa sra,das graças,ou outra de

que voce preferir,peça com fé





MAS LEMBRE-SE,DEUS EXISTE

TENHA FÉ,PRINCIPALMENTE

EM DEUS

AFASTAR DEPRESSÃO E NERVOSISMO.PEGUE NUM COPO OU TAÇA,META-LHE

SAL VIRGEM DENTRO,COLOQUE-O DEBAIXO DA CAMA,NA CABECEIRA,

MAIS OU MENOS ONDE VOCÊ PÕE A ALMOFADA,DEIXE FICAR POR 3 DIAS

BANHO PARA AJUDAR A ABRIR CAMINHOS,SAL GROSSO,3 FOLHAS

DE COMIGO NINGUÉM PODE,OU PODE CHAMAR-SE PLANTA DA INVEJA,

3 DENTES DE ALHO E 3 FOLHAS DE LOURO,FERVA TUDO,DEPOIS DO BANHO NORMAL,

DESPEJE DOS OMBROS PARA BAIXO,NÃO SE LIMPA,SECA AO AR.

TRABALHO DE LIMPEZA ESPIRITUAL E DE TRABALHOS FEITOS.

UMA FOTO DE CORPO INTEIRO,1 LITRO DE LEITE,UM FRASCO DE MEL,

7 MARGARIDAS BRANCAS E 7 VELAS DA ALTURA DA PESSOA,UM PANO BRANCO,

80X80.MAL O SOL NASCE,VAI PERTO DA PRAIA,ESTENDE O PANO E PÕE ENCIMA

A FOTO DA PESSOA,DESPEJA O LEITE E DEPOIS O MEL,EM CIMA DA FOTO,

CHAMA POR IÉMANJA E PEDE QUE LHE RETIRE TODO O MAL E LHE CRIE

UMA BARREIRA DE PROTECÇÃO,PARA JAMAIS SER EMBRUXADO,

DE SEGUIDA PÕE EM CIMA AS MARGARIDAS,E AS VELAS VAI QUEBRANDO-AS,

SEMPRE FALANDO E PEDINDO A IÉMANJA,QUANDO ACABAR,AMARRA AS PONTAS

DO PANO COM AS COISA LA DENTRO,LEVA PARA DENTRO DA AGUA,

E OFERECE A IÉMANJA,PEDINDO QUE LHE TIRE TODO O MAL E LHE PROTEJA,

DEIXA LA O PANO E VAI EMBORA

ACABAR COM FALTA DE SORTE .DIZ O POVO QUE QUEM ANDA SEM SORTE

ESTA PESADO.PESE-SE NUMA SEXTA FEIRA,CONTANDO COMO CADA PESO

DA BALANÇA DEZ CÊNTIMOS POR CADA KILO DO SEU PESO.AO MEIO DIA

ACENDA 2 VELAS PEQUENAS EM INTENÇÃO AS ALMAS DO PERGATORIO,

E A MEIA NOITE,VAI A UMA ENCRUZILHADA"NESTE CASO PODE SER DE RUA NORMAL,

NÃO É PRECISO IR A MATA"E DIZ,POVO DA ENCRUZILHADA,TOMAI CONTA DE MIM,

TIRAI-ME TODO O PESO E TODO O MAL,QUE GIRA A MINHA VOLTA,

DANDO-ME PAZ E PROSPERIDADE.JOGA AS MOEDAS AO AR E VAI EMBORA...

ANDAR SEMPRE PROTEGIDA(O) DE INVEJAS E MAL DE OLHADO.

COSTURE UM SAQUINHO PEQUENO DE PANO"COR,INDIFERENTE"

COLOQUE UM DENTE DE ALHO,ARRUDA,ALECRIM,INCENSO E UM POUCO DE SAL.

BASTA UM POUQUINHO DE CADA,LEVE A UM PADRE PARA BENZER

"NÃO TENHA MEDO DE PEDIR,OS PADRES ESTÃO LÁ PARA ISSO",

DEPOIS DE BENZIDO,PODE USAR NA CARTEIRA NO BOLSO,OU PODE MESMO

POR NO CARRO OU EM CASA,ESTA PROTEGIDO.

AOS PODERES OCULTOS DO DINHEIRO ENCANTADO.

ARRANJE UMA MOEDA DE 50 CENTAVOS,VÁ A UMA IGREJA,E SEM QUE

NINGUÉM VEJA PONHA-A DEBAIXO DA PEDRA DE ARA"ONDE O PADRE REZA A MISSA"

DEIXE-A LÁ POR 3 DIAS,O PADRE TEM DE DIZER 3 MISSAS EM CIMA

DEPOIS DESSE TEMPO VÁ LÁ TIRA-LA E TRAGA-A SEMPRE CONSIGO,

NUNCA A MOSTRE OU CONTE A NINGUÉM,VERÁ QUE SUA SORTE MUDA.

DEFUMAR A CASA E A NÓS MESMOS A MODA ANTIGA

ALECRIM,ARRUDA,INCENSO,OLIVEIRA,ARRANJE CARVÃO VEGETAL,

COLOQUE-O A ARDER,QUANDO ESTIVER EM BRASA PONHA-LHE AS COISAS,

ANDE COM O RECIPIENTE PELA CASA DIZENDO;MINHA CASA VOU DEFUMAR

PELO SANTÍSSIMO SACRAMENTO DO ALTAR,TODO MAL QUE PARA AQUI VEIO,

INVEJAS ÓDIOS EMPATES HÁ-DE RETIRAR,LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR

PARA SEMPRE SEJA LOUVADO,DIGA O CREDO NO FIM,SE QUER DEFUMAR-SE A SI,

É DE IGUAL MODO,POUSA O RECIPIENTE NO CHÃO,E PASSA POR CIMA 7 VEZES.

QUANDO ARREFECER,COLOCA OS RESTOS NUM JORNAL,JOGA NO RIO OU MAR.

TODOS OS DIAS AO DEITAR,DIGA O SEGUINTE(PROTECÇÃO)
JESUS ADIANTE PAZ E GUIA,ENCOMENDO-ME A DEUS E A VIRGEM MARIA,

MINHA MÃE E AOS DOZE APÓSTOLOS MEUS IRMÃOS,ANDAREI ESTA NOITE E ESTE DIA

EU E O MEU CORPO CERCADO(A) E CIRCULADO(A) COM AS ESPADAS DE S.JORGE.

MEU CORPO NÃO SERÁ FERIDO ,NEM MEU SANGUE DERRAMADO,ANDAREI TÃO LIVRE

E PROTEGIDO COMO ANDOU JESUS CRISTO NOVE MESES NO VENTRE DA VIRGEM MARIA,

MEUS INIMIGOS TERÃO PÉS E NÃO ME ALCANÇARÃO,TERÃO MÃOS E NÃO ME AGARRARAM,

TERIAM OLHOS E NÃO ME VERÃO,TERÃO BOCA E NÃO ME FALARÃO,

E NEM UM PENSAMENTO SEQUER ELES TERÃO PARA ME PREJUDICAR,

BENZA-SE E DURMA EM PAZ. (ISTO SÃO ALGUMAS DAS COISAS SIMPLES QUE VOCE PODE FAZER,

E PROTEGER-SE NO MÍNIMO,SE NÃO SE SABEM BENZER OU DIZER O CREDO,

ESCREVA-ME QUE EU ENSINO,,ASSIM COMO AS MAIS DIVERSAS ORAÇÕES,

PODE NO ENTANTO PEDIR A UMA PESSOA LIGADA A ESPIRITUALIDADE

(médium,vidente,espirita,de verdade)QUE LHES FAÇA UMA PROTECÇÃO

DEFINITIVA CONTRA ESTE TIPO DE COISAS E PESSOAS.

VOCÊ SABIA QUE AS ORAÇÕES TEM UM PODER CURATIVO EM DOENÇAS

DEPRESSIVAS E ANSIOSAS!!!SEM FIM LUCRATIVO...)


Oferenda para Pombagira

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Oferenda para Pombagira Cigana prender um homem ao lado de uma mulher para sempre: Perto da meia-noite, numa encruzilhada em forma de T, depois de pedir licença ao dono supremo de todas as encruzilhadas, exu, recitar ou cantar dois pontos de Pombagira e depois arriar, sobre uma toalha de cores vermelho e preto, um batom, um par de tamancos, um par de brincos, sete velas vermelhas, uma garrafa de cachaça, vinho ou champanhe, sete fitas vermelhas e sete rosas vermelhas. Fazer o pedido e se afastar de costas. (Alkimin, 1993, p. 26)
2) Oferenda a Pombagira Sete Saias para transformar uma inimiga em grande amiga: Preparar uma farofa de farinha de mandioca crua misturada com mel e arrumar no centro de um alguidar (prato de barro). Em volta colocar sete velas brancas, sete fitas de cores diferentes, sete rosas vermelhas, uma garrafa de champanhe e uma cigarrilha. Arriar numa encruzilhada em T, depois de pedir licença a exu, numa noite de sábado ou segunda-feira. (ibidem, p. 34)
3) Trabalho para Pombagira Calunga do Mar para despertar o interesse sexual de um homem: Numa meia-noite de segunda-feira arriar na praia, depois de pedir licença a Ogum Beira-Mar e Iemanjá, um prato de barro contendo um limão, um maço de cigarros, sete contas de porcelana, um pente e um batom. Entrar na água e entregar, uma a uma, doze rosas amarelas. Junto ao prato, acender sete velas vermelhas. (ibidem, p. 42)


Prece de Exu

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Prece de Exu
Sou EXU, Senhor. Pai, permite que assim te chame, pois, na realidade, Tu o és, como és meu criador. Formaste-me da poeira ástrica, mas como tudo que provém de Ti, sou real e eterno.
Permite Senhor, que eu possa servir-Te nas mais humildes e desprezíveis tarefas criadas pelos teus humanos filhos. Os homens me tratam de anjo decaído, de povo traidor, de rei das trevas, de gênio do mal e de tudo o mais em que encontram palavras para exprimir o seu desprezo por mim; no entanto, nem suspeitam que nada mais sou do que o reflexo deles mesmos. Não reclamo, não me queixo porque esta é a Tua Vontade.
Sou escorraçado, sou condenado a habitar as profundezas escuras da terra e trafegar pelas sendas tortuosas da provação.
Sou invocado pela inconsciência dos homens a prejudicar o seu semelhante. Sou usado como instrumento para aniquilar aqueles que são odiados, movido pela covardia e maldade humanas sem contudo poder negar-me ou recorrer.
Pelo pensamento dos inconscientes, sou arrastado à exercer a descrença, a confusão e a ignominia, pois esta é a condição que Tu me impuseste. Não reclamo, Senhor, mas fico triste por ver os teus filhos que criaste à Tua imagem e semelhança, serem envolvidos pelo turbilhão de iniqüidades que eles mesmos criam e, eu, por Tua lei inflexível, delas tenho que participar.
No entanto, Senhor, na minha infinita pequenez e miséria, como me sinto grande e feliz quando encontro nalgum coração, um oásis de amor e sou solicitado a ajudar na prestação de uma caridade.
Aceito , sem queixumes, Senhor, a lei que, na Tua infinita sabedoria e justiça, me impuseste, a de executor das consciências, mas lamento e sofro mais porque os homens até hoje, não conseguiram compreender-me.
Peço-Te, Oh, Pai infinito que lhes perdoe.
Peço-Te, não por mim, pois sei que tenho que completar o ciclo da minha provação, mas por eles, os teus humanos filhos.
Perdoa-os, e torna-os bons, porque somente através da bondade do seu coração, poderei sentir a vibração do Teu amor e a graça do Teu perdão.


Oração ao Caboclo Ventania

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

Oração ao Caboclo Ventania
Meu Pai Ventania, receba meu peito o agradecimento pela tua presença constante e amiga em minha vida. Tu, querido amigo e pai, que carregas o nome místico de Ventania, faz com que os bons ventos espirituais soprem fortemente em torno de mim e em meu interior, arrastando e livrando-me de todas as negatividades produzidas por mim ou por irmãos que ainda se deixam levar pelas inferioridades do mau querer e desamor.
Arremessa, querido Caboclo, essas energias desequilibrantes nas sagradas pedreiras, a fim de que sejam desfeitas e anuladas, para a glória de Oxalá e o bem espiritual de teus filhos.
Abençoa, Pai Ventania, teu filho que ora te busca como o Pai Conselheiro e Forte, e conduz-me pelos caminhos seguros, nesta mata virgem da encarnação presente, para que sempre possa caminhar sob a luz divina, em busca do Bem Maior, que é Deus.
Protege minha família, cercando meu lar com tuas energias sempre a soprar o vento da harmonia, da prosperidade e do amor.
Irrompe, querido Caboclo, na minha vida, o teu sopro de paz e de alegria, que me faça andar na estrada da segurança, sem temer a influência do mal ou ser por ele atingido.
Perdoa a minha fraqueza, Carrega-me, com tua força, Caboclo de Xangô, para as altas montanhas da espiritualidade, onde possa respirar o ar da fidelidade e da paz.
Sopra sobre mim, querido amigo, as bênçãos da Divina Mãe, Maria, que é a tua energia essencial, para que me faça encontrar sempre a ação do Divino Oxalá, nosso amado Jesus.
Obrigado, Caboclo Ventania, pelo teu olhar constante sobre mim. Não me percas de vista, abençoando-me sempre e orientando os meus passos pelo caminho do Bem, mesmo quando doam os meus pés, pelos espinhos e pedregulhos existentes no caminho, dentro da mata virgem desta encarnação.
Que a Paz e a Alegria do teu coração me harmonize com a natureza e me faça estar seguro e feliz, vendo em ti, o mensageiro de Deus a me indicar o caminho da evolução.
Que todos aqueles que me cercam, os afetos e desafetos, sejam agora beneficiados, Pai Ventania, pela sua bênção, em nome Oxalá.
Que assim seja - Graças a Deus


ORAÇÃO A SEU PENA BRANCA

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

ORAÇÃO A SEU PENA BRANCA
(rezada no Caribe)
Em nome de Deus Todo Poderoso,
Eu invoco o grande Pena Branca,
fiel espírito índio, grande herói,
zelador de meu altar e morada.
A você que me guia e conhece minhas necessidades,
peço proteção e luz.
Livra-me de toda má intenção e inimigos, ocultos ou manifestados.
Vigia meus caminhos e que nenhum feiticeiro ou bruxo malvado,
possa cruzar comigo.
Grande espírito, te ofereço esta vela (acender uma vela verde) e chamo seu nome.
Amém !
RECEITAS TRADICIONAIS
BANHO DE PROTEÇÃO PENA BRANCA
(utilizado no Caribe)
4 litros de água,
Um pouco de erva cidreira,
Um pouco alfavaca,
Algumas pétalas de rosa branca.
Ferver as ervas, esperar esfriar um pouco e acrescentar as pétalas.
Acender uma vela verde antes do banho.
ÁGUA DE PENA BRANCA PARA PURIFICAR A RESIDÊNCIA (receita da Obeah).
1 litro de água mineral,
Um pouco de erva cidreira,
Um pouco de arruda,
Um pouco de verbena,
Sete gotas de essência de almíscar.
Misturar as ervas e ferver. Deixar esfriar e adicionar a essência.
Acender uma vela verde e pedir a Pena Branca para benzer a água.
Depois que a vela acabar, borrifar os cantos da casa, cama e objetos pessoais.
VELA MÁGICA DE PENA BRANCA PARA TRAZER PAZ
(receita do culto Maria Lionza).
Uma vela de sete dias branca,
Um pouco de melaço de cana,
Um pouco de açúcar cândi,
Sete cravos-da-índia,
Sete gotas de essência de rosas,
Sete gotas de essência de verbena.
Misturar em um prato o melaço, açúcar e as essências. Untar a vela (mas não o pavio) e espetar os cravos nela, formando uma cruz (pode fazer os furinhos com a ajuda de um prego fino). A vela deve estar sem a capa de plástico. Acender a vela e pedir a ajuda deste caboclo.
Pontos Cantados
Saravá Seu Pena Branca
Saravá seu abacé
Traz na frente o seu bodoque
Pra defender filhos de fé.

Ele vem de Aruanda
Trabalhar neste abaça
Saravá Seu Pena Branca
Um guerreiro de Oxalá

Sua flecha vai certeira
Vai pegar o feiticeiro
Que fez juras e mandingas
Para os filhos do terreiro

Pega o arco, atira a flecha
Que esse bicho é corredor
Mas deve ser castigado
Ele é merecedor



Um grito na mata ecoou
Foi Seu Pena Branca que chegou
Com sua flecha com seu cocar
Seu Pena Branca vem nos ajudar



Seu Pena Branca puxa a corimba
A sua banda manda chamar
Ajuda Seu Pena Branca
Pra todo mal destes filhos levar



Que penacho é esse que eu vejo brilhar
É Seu Pena Branca que aqui vai chegar
Firma seu ponto ora veja seu cocar
É Seu Pena Branca que aqui vai chegar

Mas que Luz é essa que eu vejo brilhar
É Seu Pena Branca que aqui vai chegar
Firma seu ponto saravá Pai Oxalá
É Seu Pena Branca que aqui vai chegar



Vem oh caboclo
Vem Pena Branca
Vem trabalhar
Vem dar esperança
És caboclo da fé e esperança
Da luz vibrante
Da força branca



Xamanismo
História do Caboclo e Mestre Pena Branca2
Pena Branca nasceu em aproximadamente 1425, na região central do Brasil, hoje, entre Brasília e Goiás, onde seu pai era o Cacique da tribo. Era o filho mais velho de seus pais e desde cedo se mostrou com um diferencial entre os outros índios da mesma tribo, era de uma extraordinária inteligência. Na época não havia o costume de fazer intercâmbios e trocas de alimentos entre tribos, apenas algumas tribos faziam isto, pois havia uma cultura de subsistência, mas o Cacique Pena Branca foi um dos primeiros a incentivar a melhora de condições das tribos, e por isso assumiu a tarefa de fazer intercâmbios com outras tribos, entre elas a Jê ou Tapuia e Nuaruaque ou Caríba. Quando fazia uma de suas peregrinações ele conheceu na região do nordeste brasileiro (hoje Bahia), uma índia Tupinambá que viria a ser a sua mulher, chamava-se “Flor da Manhã” a qual foi sempre o seu apoio. Como Cacique Tupinambá, foi respeitado pela sua tribo de tupis, assim como por todas as outras tribos e principalmente a maior rival, os Caramurus, que após a chegada dos portugueses se uniram aos Tupinambás, nascendo então outra nação indígena, a nação Caramurú-Tupinambá, na qual Pena Branca passou a ser o Cacique Geral, apesar disso, continuou seu trabalho de itinerante por todo o Brasil na tentativa de fortalecer e unir a cultura indígena. Certo dia Pena Branca estava em cima do Monte Pascoal no sul da Bahia, e foi o primeiro a avistar a chegada dos portugueses nas suas naus, com grandes cruzes vermelhas no leme. Esteve presente na primeira missa realizada no Brasil pelos Jesuítas, na figura de Frei Henrique de Coimbra. Desde então procurou ser o porta-voz entre índios e os portugueses, sendo precavido pela desconfiança das intenções daqueles homens brancos que ofereciam objetos, como espelhos e pentes, para agradá-los. Aprendeu rapidamente o português e a cultura cristã com os jesuítas. Teve grande contato com os corsários franceses que conseguiram penetrar (sem o conhecimento dos portugueses) na costa brasileira – muito antes das grandes invasões de 1555 – aprendeu também a falar o francês. Os escambos, comércio de pau-brasil entre índios e portugueses, eram vistos com reservas por Pena Branca, pois ali começaram as épocas de escravidão indígena e a intenção de Pena Branca sempre foi a de progredir culturalmente com a chegada desses novos povos, aos quais ele chamava de amigos. O Cacique Pena Branca faleceu no ano de 1529, com 104 anos de idade, deixando grande saudade a todos os índios do Brasil, sendo reconhecido na espiritualidade como servidor na assistência aos índios brasileiros, junto com outros grandes espíritos, como o Cacique Cobra Coral e Cacique Tupinambá. Apesar de não ter conhecido o Padre José de Anchieta em vida, já que este chegou ao Brasil em meados de 1554, Pena Branca foi um dos espíritos que ajudou este abnegado jesuíta no seu desligamento desencarnatório e por isso Padre José de Anchieta trabalha atualmente em conjunto com Mestre Pena Branca
Referências


PATUÁ DE PROTEÇÃO "PANTERA NEGRA" (Obeah - Caribe)

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui

PATUÁ DE PROTEÇÃO "PANTERA NEGRA" (Obeah - Caribe)
  • um imã pequeno
  • um pouco de limalha de ferro
  • uma pedra de azeviche
  • uma Cruz de Caravaca pequena
  • uma bolsinha de couro preta.
Em uma noite de Lua Cheia, colocar tudo na bolsinha e fechar. Rezar a Pantera Negra pedindo proteção. Acender uma vela verde normal e um charuto forte (de capa escura) como oferenda, depois da oração. A bolsinha fica ao lado da oferenda, até o dia seguinte.
Banho dos Espíritos Panteras
para a sorte e proteção (Magia Vodu - Haiti)
  • três colheres de sopa de mel
  • três copos de licores diferentes
  • três garrafas de água mineral (ou de rio)
  • três raminhos de canela
  • um pouco de arruda
  • três velas (verde, amarela e vermelha).
Faça um triângulo com as velas e as acenda. Coloque ao lado de cada vela, uma garrafa de água aberta. Peça aos poderosos espíritos panteras para consagrarem as águas. Quando as velas terminarem, despeje as garrafas em uma tina ou balde limpo. Ferva a canela e a arruda separadamente em meio litro de água. Adicione esta mistura na tina de água e coloque o mel. Misture e tome um banho.
PURIFICAÇÃO DA CASA OU LUGAR DE TRABALHO ESPIRITUAL, INVOCANDO PANTERA NEGRA E PANTERA VERMELHA
(Xamanismo Mexicano)
  • um pouco de pólvora
  • uma garrafa de marafo com três raminhos de canela dentro (curtidos dentro da garrafa por três semanas)
  • um pouco de alpiste
  • um pouco de olíbano.
Em um prato limpo e branco, colocado atrás da porta principal, fazer uma pequena cruz de pólvora e queimar (com muito cuidado). Depois de queimada a pólvora, regar o prato com um pouco de marafo com canela. Invocar a proteção de Pantera Negra, Pantera Vermelha e a Legião dos espíritos panteras, pedindo limpeza astral e purificação do lugar. Em um vasinho de barro, queimar carvão e jogar dentro um pouco de alpiste e olíbano. Defumar todo o ambiente. Despachar as cinzas e o prato longe de casa. O marafo restante, pode ser usado para benzer as pessoas do lugar.
COMO BENZER COM O MARAFO:
- Fazer uma cruz no pulso esquerdo e direito da pessoa a ser benzida.
- Em seguida, fazer uma cruz na testa e dizer :
PANTERA NEGRA,
PANTERA VERMELHA,
FORÇA, SAÚDE E BEM-ESTAR,
A LEGIÃO VAI TE DAR !
PANTERA NA TERRA, PANTERA NA ÁGUA,
PANTERA NO FOGO E PANTERA NO AR,
TE BENZO COM POVO DE JAGUAR !
Referências
  • Jornal de Umbanda Sagrada - edição de Novembro de 2005

Oração ao Guardião Rei das Sete Encruzilhadas

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui


Oração ao Guardião Rei das Sete Encruzilhadas
Saravá Santo Ântonio de Pemba!
Saravá à força do Sete!
Saravá à todos os Exus!
Ajoelhado aos teus pés, estou rogando que me escute no sopro dos sete ventos, meu grande Exú Sete Encruzilhadas.
Com a força do teu garfo que carregas nas costas e da cruz do teu peito, eu humildemente peço que tenhas vidência das dores que trago no peito aflito.
Sete Encruzilhadas Exú dos sete caminhos, senhor rei das Sete Encruzilhadas de fé, sepulte nas sete catacumbas os nossos problemas e tristezas.
És um lindo homem, um cavalheiro, andas descalço com tua linda capa de veludo, a gargalhar pela noite, venceste sete guerras, vença pelo menos uma para mim, se eu merecer pois estou em desespero.
Sete Encruzilhadas, conheces as dores e angústias do mundo onde tu vivestes, amaste, sofreste e foste humilhado, mas hoje carrega a Coroa dos infelizes e essa coroa quem te deu foi a misericórdia de pai Oxalá, nos pés de pai Olorum.
Sete Encruzilhadas, coloque debaixo de teu pé esquerdo o nome dos meus inimigos, livrando-me das invejas, calúnias e dos olhos grandes. põe no meu coração o perdão e a justiça, para me reconhecer e me corrigir das minhas faltas.
Lindo homem de cabelos negros e olhos de cristal, perfuma a minha vida com o perfume das sete rosas vermelhas.
Atenda meu pedido, te imploro Sete Encruzilhadas pois sei que os teus protegidos, tu jamais desampara.
Rei dos sete mistérios, carregas as sete chaves do destino, abra os meus caminhos e me faça feliz, pois contarei sempre com a sua proteção, agora e em todas as horas de aflição.
Saravá Sete Encruzilhadas

10 de set de 2011

Mitos sobre os EGUNS

envie seu relato sobrenatural ou pergunta piresvale@gmail.com os relatos serão divulgado aqui


Mitos sobre os EGUNS

Os textos litúrgicos aqui apresentados fazem parte do jogo de Ifá, no qual seu senhor e oráculo, a divindade Orumilá, nos ensina mitos e tradições que foram mantidos através do próprio jogo. Esses conhecimentos, transmitidos a todos oralmente, hoje se tornaram verdadeiras escrituras sagradas (atualmente, vários pesquisadores já registraram em livros as lendas colhidas oralmente entre os iniciados).
Através deles entendemos o porquê de certos ritos e preceitos usados e conservados no dia-a-dia dos cultos. Vários textos explicam o mesmo fato ou se complementam, e à vezes de forma diferente e aparentemente contraditória; mas isto é reflexo de se terem originado em diferentes regiões. De uma forma ou de outra, porém, chegam aos mesmos fundamentais conceitos religiosos.
ORIGENS
De quatro em quatro dias (uma semana iorubana), Iku (a morte) vinha à cidade de Ilê Ifé munida de um cajado (opá iku) e matava indiscriminadamente as pessoas. Nem mesmo os orixás podiam com Iku.
Um cidadão chamado Ameiyegun prometeu salvar as pessoas. Para tal, confeccionou uma roupa feita com várias tiras de pano, em diversas cores, que escondia todas as partes do seu corpo, inclusive a própria cabeça, e fez sacrifícios apropriados. No dia em que a Morte apareceu, ele e seus familiares vestiram as tais roupas e se esconderam no mercado.
Quando a Morte chegou, eles apareceram pulando, correndo e gritando com vozes inumanas, e ela, apavorada, fugiu deixando cair seu cajado. Desde então a Morte deixou de atacar os habitantes de Ifé.
Os babalaôs (adivinhos e sacerdotes de Orumilá) disseram a Ameiyegun que ele e seus familiares deveriam adorar e cultuar os mortos por todas as gerações, lembrando como eles venceram a Morte.

ORIGEM DOS OIÊ MASCULINOS (relacionados aos culto a Egungun)
Havia na cidade de Oyó um fazendeiro chamado Alapini, que tinha três filhos chamados Ojéwuni, Ojésamni e Ojérinlo. Um dia Alapini foi viajar e deixou recomendações aos filhos para que colhessem os inhames e os armazenassem, mas que não comessem um tipo especial de inhame chamado 'ihobia', pois ele deixava as pessoas com uma terrível sede. Seus filhos ignoraram o aviso e o comeram em demasia. Depois, beberam muita água e, um a um, acabaram todos morrendo.
Quando Alapini retornou, encontrou a desgraça em sua casa. Desesperado, correu ao babalaô que jogou Ifá para ele. O sacerdote disse que ele se acalmasse, e que após o 17º dia fosse ao ribeirão do bosque e executasse o ritual que foi prescrito no jogo. Ele deveria escolher um galho da árvore sagrada atori e fazer um bastão (assim é feito o ixã). Na margem do ribeirão, deveria bater com o bastão na terra e chamar pelos nomes dos seus filhos, que na terceira vez eles apareceriam. Mas ele também não poderia esquecer de antes fazer certos sacrifícios e oferendas.
Assim ele o fez; seus filhos apareceram. Mas eles tinham rostos e corpos estranhos; era então preciso cobri-los para que as pessoas pudessem vê-los sem se assustarem. Pediu que seus filhos ficassem na floresta e voltou à cidade. Contou o fato ao povo, e as pessoas fizeram roupas para ele vestir seus filhos.
Desse dia em diante ele poderia ver e mostrar seus filhos a outras pessoas; as belas roupas que eles ganharam escondiam perfeitamente sua condição de mortos. Alapini e seus filhos fizeram um pacto: em um bur pedir às pessoas que elas as farão com imenso prazer.

Esta lenda é rica em detalhes, nos explica vários ritos e títulos utilizados no culto.
MITOS OYÁ E EGUN
Oyá não podia ter filhos, e foi consultar o babalaô. Este lhe disse, então, que, se fizesse sacrifícios, ela os teria. Um dos motivos de não os ter ainda era porque ela não respeitava o seu tabu alimentar (evó) que proibia comer carne de carneiro. O sacrifício seria de 18.000 mil búzios (o pagamento), muitos panos coloridos e carne de carneiro. Com a carne ele preparou um remédio para que ela o comesse; e nunca mais ela deveria comer desta carne. Quanto aos panos, deveria ser entregues como oferenda.
Ela assim fez e, tempos depois, deu à luz nove filhos (número místico de Oyá). Daí em diante ela também passou a ser conhecida pelo nome de 'Iyá omo mésan', que quer dizer 'a mãe de nove filhos' e que se aglutina 'Iyansan'.
Há outra lenda para explicar o mito de Iansã: Em certa época, as mulheres eram relegadas a um segundo plano em suas relações com os homens. Então elas resolveram punir seus maridos, mas sem nenhum critério ou limite, abusando desta decisão, humilhando-os em demasia.
Oyá era a líder das mulheres, e elas se reuniram na floresta. Oyá havia domado e treinado um macaco marrom chamado ijimerê (na Nigéria). Utilizara para isso um galho de atori (ixã) e o vestia com uma roupa feita de várias tiras de pano coloridas, de modo que ninguém via o macaco sob os panos.
Seguindo um ritual, conforme Oyá brandia o ixã no solo o macaco pulava de uma árvore e aparecia de forma alucinante, movimentando-se como fora treinado a fazer. Deste modo, durante à noite, quando os homens por lá passavam, as mulheres (que estavam escondidas) faziam o macaco aparecer e eles fugiam totalmente apavorados.

Cansados de tanta humilhação, os homens foram ter com um babalaô para tentar descobrir o que estava acontecendo. Através do jogo de Ifá, e para punir as mulheres, o babalaô lhes conta a verdade. Ele os ensina como vencer as mulheres através de sacrifícios e astúcia.
Ogum foi o encarregado da missão. Ele chegou ao local das aparições antes das mulheres. Vestiu-se com vários panos, ficando totalmente encoberto, e se escondeu. Quando as mulheres chegaram, ele apareceu subitamente, correndo, berrando e brandindo sua espada pelos ares. Todas fugiram apavoradas, inclusive Oyá.
Desde então os homens dominaram as mulheres e as expulsaram para sempre do culto de egun; hoje, eles são os únicos a invocá-lo e cultuá-lo. Mas, mesmo assim, eles rendem homenagem a Oyá, na qualidade de Igbalé, como criadora do culto de egun.
Convém notar que, no culto, egun nasce no bosque da floresta (igbo igbalé). No Brasil, no ilê awo, ele nasce no quarto de balé, onde são colocadas oferendas de comidas e realizadas cerimônias aos Eguns.
Oyá é também cultuada como mãe e rainha de egun, como Oyá Igbalé. E, como nos explica a lenda, Oyá, a floresta e o macaco estão intimamente ligados ao culto, inclusive em relação à voz do macaco como modo de o egun falar.
ODU TORNA-SE ÌYÁMÍ
Nos primórdios da criação, Olodumarê, o Ser Supremo que vive no orun, mandou vir ao ayê (universo conhecido) três divindades: Ogum (senhor do ferro), Obarixá (senhor da criação dos homens) (2 - Um dos orixás funfun, isto é, orixás que têm como principal preceito o uso do branco nos ritos e nas oferendas; em algumas regiões Obarixá é adotado como um cognome de Oxalá) e Odu, a única mulher entre elehado, Obarixá foi até Orumilá fazer o jogo de Ifá, e ele o ensinou como conquistar, apaziguar e vencer Odu, através de sacrifícios, oferendas e astúcia.

Obarixá e Odu foram viver juntos. Ele então lhe revelou seus segredos e, após algum tempo, ela lhe contou os seus, inclusive que adorava egun. Mostrou-lhe a roupa de egun, o qual não tinha corpo, rosto nem tampouco falava. Juntos eles adoraram egun.
Aproveitando um dia quando Odu saiu de casa, ele modificou e vestiu a roupa de egun. Com um bastão na mão, Obarixá foi à cidade (o fato de egun carregar um bastão revela toda a sua ira) e falou com todas as pessoas. Quando Odu viu egun andando e falando, percebeu que foi Obarixá quem tornou isto possível. Ela reverenciou e prestou homenagem a egun e a Obarixá, conformando-se com a supremacia dos homens e aceitando para si a derrota. Ela mandou então seu poderoso pássaro pousar em egun, e lhe outorgou o poder: tudo o que egun disser acontecerá. Odu retirou-se para sempre do culto de Egugun.
O conjunto homem-mulher dá vida a egun (ancestralidade), mas restringe seu culto aos homens, os quais, todavia, prestam homenagem às mulheres, castigadas por Olodumarê através dos abusos de Odu. Também por esta razão é que as mulheres mortas são cultuadas coletivamente, e somente os homens têm direito à individualidade, através do culto de egun.

EGUNS Ancestralidade e Continuidade !!!

Os negros iorubanos originários da Nigéria trouxeram para o Brasil o culto dos seus ancestrais chamados Eguns ou Egunguns. Em Itaparica (BA), duas sociedades perpetuam essa tradição religiosa.
Os cultos de origem africana chegaram ao Brasil juntamente com os escravos. Os iorubanos - um dos grupos étnicos da Nigéria, resultado de vários agrupamentos tribais, tais como Keto, Oyó, Itexá, Ifan e Ifé, de forte tradição, principalmente religiosa - nos enriqueceram com o culto de divindades denominadas genericamente de orixás.(1 - Por motivos gráficos e para facilitar a leitura, os termos em língua yorubá foram aportuguesados. Ex.: orisá = orixá.)
Esses negros iorubanos não apenas adoram e cultuam suas divindades, mas também seus ancestrais, principalmente os masculinos. A morte não é o ponto final da vida para o iorubano, pois ele acredita na reencarnação (àtúnwa), ou seja, a pessoa renasce no mesmo seio familiar ao qual pertencia; ela revive em um dos seus descendentes. A reencarnação acontece para ambos os sexos; é o fato terrível e angustiante para eles não reencarnar.
Os mortos do sexo feminino recebem o nome de ìyámí Agbá (minha mãe anciã), mas não são cultuados individualmente. Sua energia como ancestral é aglutinada de forma coletiva e representada por ìyámí Òsóróngá, chamada também de Iá Nlá, a grande mãe. Esta imensa massa energética que representa o poder de ancestralidade coletiva feminina é cultuada pelas "Sociedades Geledê", compostas exclusivamente por mulheres, e somente elas detêm e manipulam este perigoso poder. O medo da ira de ìyámí nas comunidades é tão grande que, nos festivais anuais na Nigéria em louvor ao poder feminino ancestral, os homens se vestem de mulher e usam máscaras com características femininas, dançam para acalmar a ira e manter, entre outras coisas, a harmonia entre o poder masculino e o feminino.

Além da Sociedade Geledê, existe também na Nigéria a Sociedade Oro. Este é o nome dado ao culto coletivo dos mortos masculinos quando não individualizados. Oro é uma divindade tal qual ìyámí Òsóróngá, sendo considerado o representante geral dos antepassados masculinos e cultuado somente por homens. Tanto ìyámí quanto Oro são manifestações de culto aos mortos. São invisíveis e representam a coletividade, mas o poder de ìyámí é maior e, portanto, mais controlado, inclusive, pela Sociedade Oro.
Outra forma, e mais importante de culto aos ancestrais masculinos é elaborada pelas "Sociedades Egungum". Estas têm como finalidade celebrar ritos a homens que foram figuras destacadas em suas sociedades ou comunidades quando vivos, para que eles continuem presentes entre seus descendentes de forma privilegiada, mantendo na morte a sua individualidade. Esse mortos surgem de forma visível mas camuflada, a verdadeira resposta religiosa da vida pós-morte, denominada egun ou Egungum. Somente os mortos do sexo masculino fazem aparições, pois só os homens possuem ou mantém a individualidade; às mulheres é negado este privilégio, assim como o de participar diretamente do culto.
Esses Eguns são cultuados de forma adequada e específica por sua sociedade, em locais e templos com sacerdotes diferentes dos dos orixás. Embora todos os sistemas de sociedade que conhecemos sejam diferentes, o conjunto forma uma só religião: a iorubana.
No Brasil existem duas dessas sociedades de Egungum, cujo tronco comum remonta ao tempo da escravatura: Ilê Agboulá, a mais antiga, em Ponta de Areia, e uma mais recente e ramificação da primeira, o Ilê Oyá, ambas em Itaparica, Bahia.

O egun é a morte que volta à terra em forma espiritual e visível aos olhos dos vivos. Ele "nasce" através de ritos que sua comunidade elabora e pelas mãos dos Ojé (sacerdotes) munidos de um instrumento invocatório, um bastão chamado ixã, que, quando tocado na terra por três vezes e acompanhado de palavras e gestos rituais, faz com que a "morte se torne vida", e o Egungum ancestral individualizado está de novo "vivo".
A aparição dos Eguns é cercada de total mistério, diferente do culto aos orixás, em que o transe acontece durante as cerimônias públicas, perante olhares profanos, fiéis e iniciados. O Egungum simplesmente surge no salão, causando impacto visual e usando a surpresa como rito. Apresenta-se com uma forma corporal humana totalmente recoberta por uma roupa de tiras multicoloridas, que caem da parte superior da cabeça formando uma grande massa de panos, da qual não se vê nenhum vestígio do que é ou de quem está sob a roupa. Fala com uma voz gutural inumana, rouca, ou às vezes aguda, metálica e estridente - característica de egun, chamada de séègí ou sé, e que está relacionada com a voz do macaco marrom, chamado ijimerê na Nigéria.
As tradições religiosas dizem que sob a roupa está somente a energia do ancestral; outras correntes já afirmam estar sob os panos algum mariwo (iniciado no culto de egun) sob transe mediúnico. Mas, contradizendo a lei do culto, os mariwo não podem cair em transe, de qualquer tipo que seja. Pelo sim ou pelo não, egun está entre os vivos, e não se pode negar sua presença, energética ou mediúnica, pois as roupas ali estão e isto é egun.
A roupa do egun - chamada de eku na Nigéria ou opá na Bahia -, ou o Egungum propriamente dito, é altamente sacra ou sacrossanta e, por dogma, nenhum humano pode tocá-la. Todos os mariwo usam o ixã para controlar a "morte", ali representada pelos Eguns.

. Eles e a assistência não devem tocar-se, pois, como é dito nas falas populares dessas comunidades, a pessoa que for tocada por egun se tornará um "assombrado", e o perigo a rondará. Ela então deverá passar por vários ritos de purificação para afastar os perigos de doença ou, talvez, a própria morte.
Ora, o egun é a materialização da morte sob as tiras de pano, e o contato, ainda que um simples esbarrão nessas tiras, é prejudicial. E mesmo os mais qualificados sacerdotes - como os ojé atokun, que invocam, guiam e zelam por um ou mais Eguns - desempenham todas essas atribuições substituindo as mãos pelo ixã.
Os egun-Agbá (ancião), também chamados de Babá-egun (pai), são Eguns que já tiveram os seus ritos completos e permitem, por isso, que suas roupas sejam mais completas e suas vozes sejam liberadas para que eles possam conversar com os vivos. Os Apaaraká são Eguns mudos e suas roupas são as mais simples: não têm tiras e parecem um quadro de pano com duas telas, uma na frente e outra atrás. Esses Eguns ainda estão em processo de elaboração para alcançar o status de Babá; são traquinos e imprevisíveis, assustam e causam terror ao povo.
O eku dos Babá são divididos em três partes: o abalá, que é uma armação quadrada ou redonda, como se fosse um chapéu que cobre totalmente a extremidade superior do Babá, e da qual caem várias tiras de panos coloridas, formando uma espécie de franjas ao seu redor; o kafô, uma túnica de mangas que acabam em luvas, e pernas que acabam igualmente em sapatos; e o banté, que é uma tira de pano especial presa no kafô e individualmente decorada e que identifica o Babá.
O banté, que foi previamente preparado e impregnado de axé (força, poder, energia transmissível e acumulável), é usado pelo Babá quando está falando e abençoando os fiéis. Ele sacode na direção da pessoa e esta faz gestos com as mãos que simulam o ato de pegar algo, no caso o axé, e incorporá-lo. Ao contrário do toque na roupa, este ato é altamente

benéfico. Na Nigéria, os Agbá-egun portam o mesmo tipo de roupa, mas com alguns apetrechos adicionais: uns usam sobre o alabá mascaras esculpidas em madeira chamadas erê egungum; outros, entre os alabá e o kafô, usam peles de animais; alguns Babá carregam na mão o opá iku e, às vezes, o ixã. Nestes casos, a ira dos Babás é representada por esses instrumentos litúrgicos.
Existem várias qualificações de egun, como Babá e Apaaraká, conforme sus ritos, e entre os Agbá, conforme suas roupas, paramentos e maneira de se comportarem. As classificações, em verdade, são extensas.
Nas festas de Egungum, em Itaparica, o salão público não tem janelas, e, logo após os fiéis entrarem, a porta principal é fechada e somente aberta no final da cerimônia, quando o dia já está clareando. Os Eguns entram no salão através de uma porta secundária e exclusiva, único local de união com o mundo externo.
Os ancestrais são invocados e eles rondam os espaços físicos do terreiro. Vários amuxã (iniciados que portam o ixã) funcionam como guardas espalhados pelo terreiro e nos seus limites, para evitar que alguns Babá ou os perigosos Apaaraká que escapem aos olhos atentos dos ojés saiam do espaço delimitado e invadam as redondezas não protegidas.
Os Eguns são invocados numa outra construção sacra, perto mas separada do grande salão, chamada de ilê awo (casa do segredo), na Bahia, e igbo igbalé (bosque da floresta), na Nigéria. O ilê awo é dividido em uma ante-sala, onde somente os ojé podem entrar, e o lèsànyin ou ojê agbá entram.
Balé é o local onde estão os idiegungum, os assentamentos - estes são elementos litúrgicos que, associados, individualizam e identificam o egun ali cultuado - , e o ojubô-babá, que é um buraco feito diretamente na terra, rodeado por vários ixã, os quais, de pé, delimitam o local.

Nos ojubô são colocadas oferendas de alimentos e sacrifícios de animais para o egun a ser cultuado ou invocado. No ilê awo também está o assentamento da divindade Oyá na qualidade de Igbalé, ou seja, Oyá Igbalé - a única divindade feminina venerada e cultuada, simultaneamente, pelos adeptos e pelos próprios Eguns.
No balé os ojê atokun vão invocar o egun escolhido diretamente no assentamento, e é neste local que o awo (segredo) - o poder e o axé de egun - nasce através do conjunto ojê-ixã/idi-ojubô. A roupa é preenchida e egun se torna visível aos olhos humanos.
Após saírem do ilê awo, os Eguns são conduzidos pelos amuxã até a porta secundária do salão, entrando no local onde os fiéis os esperam, causando espanto e admiração, pois eles ali chegaram levados pelas vozes dos ojê, pelo som dos amuxã, brandindo os ixã pelo chão e aos gritos de saudação e repiques dos tambores dos alabê (tocadores e cantadores de egun). O clima é realmente perfeito.
O espaço físico do salão é dividido entre sacro e profano. O sacro é a parte onde estão os tambores e seus alabê e várias cadeiras especiais previamente preparadas e escolhidas, nas quais os Eguns, após dançarem e cantarem, descansam por alguns momentos na companhia dos outros, sentados ou andando, mas sempre unidos, o maior tempo possível, com sua comunidade. Este é o objetivo principal do culto: unir os vivos com os mortos.
Nesta parte sacra, mulheres não podem entrar nem tocar nas cadeiras, pois o culto é totalmente restrito aos homens. Mas existem raras e privilegiadas mulheres que são exceção, como se fosse a própria Oyá; elas são geralmente iniciadas no culto dos orixás e possuem simultaneamente oiê (posto e cargo hierárquico) no culto de egun - estas posições de grande relevância causam inveja à comunidade feminina de fiéis. São estas mulheres que zelam pelo culto, fora dos mistérios, confeccionando as roupas, mantendo a ordem no

salão, respondendo a todos os cânticos ou puxando alguns especiais, que somente elas têm o direito de cantar para os Babá. Antes de iniciar os rituais para egun, elas fazem uma roda para dançar e cantar em louvor aos orixás; após esta saudação elas permanecem sentadas junto com as outras mulheres. Elas funcionam como elo de ligação entre os atokun e os Eguns ao transmitir suas mensagens aos fiéis. Elas conhecem todos os Babá, seu jeito e suas manias, e sabem como agradá-los.
Este espaço sagrado é o mundo do egun nos momentos de encontro com seus descendentes. Assistência está separada deste mundo pelos ixã que os amuxã colocam estrategicamente no chão, fazendo assim uma divisão simbólica e ritual dos espaços, separando a "morte" da "vida". É através do ixã que se evita o contato com o Egun: ele respeita totalmente o preceito, é o instrumento que o invoca e o controla. às vezes, os mariwo são obrigados a segurar o egun com o ixã no seu peito, tal é a volúpia e a tendência natural de ele tentar ir ao encontro dos vivos, sendo preciso, vez ou outra, o próprio atokun ter de intervir rápida e rispidamente, pois é o ojê que por ele zela e o invoca, pelo qual ele tem grande respeito.

O espaço profano é dividido em dois lados: à esquerda ficam as mulheres e crianças e à direita, os homens. Após Babá entrar no salão, ele começa a cantar seus cânticos preferidos, porque cada egun em vida pertencia a um determinado orixá. Como diz a religião, toda pessoa tem seu próprio orixá e esta característica é mantida pelo egun. Por exemplo: se alguém em vida pertencia a Xangô, quando morto e vindo com egun, ele terá em suas vestes as características de Xangô, puxando pelas cores vermelha e branca. Portará um oxê (machado de lâmina dupla), que é sua insígnia; pedirá aos alabês que toquem o alujá, que também é o ritmo preferido de Xangô, e dançará ao som dos tambores e das palmas entusiastas e excitantemente marcadas pelo oiê femininos, que também responderão aos cânticos e exigirão a mesma animação das outras pessoas ali presentes.
Babá também dançará e cantará suas próprias músicas, após ter louvado a todos e ser bastante reverenciado. Ele conversará com os fiéis, falará em um possível iorubá arcaico e seu atokun funcionará como tradutor. Babá-egun começará perguntando pelos seus fiéis mais freqüentes, principalmente pelos oiê femininos; depois, pelos outros e finalmente será apresentado às pessoas que ali chegaram pela primeira vez. Babá estará orientando, abençoando e punindo, se necessário, fazendo o papél de um verdadeiro pai, presente entre seus descendentes para aconselhá-los e protegê-los, mantendo assim a moral disciplina comum às suas comunidades, funcionando como verdadeiro mediador dos costumes e das tradições religiosas e laicas.

Finalizando a conversa com os fiéis e já tendo visto seus filhos, Babá-egun parte, a festa termina e a porta principal é aberta: o dia já amanheceu. Babá partiu, mas continuará protegendo e abençoando os que foram vê-lo.
Esta é uma breve descrição de Egungum, de uma festa e de sua sociedade, não detalhada, mas o suficiente para um primeiro e simples contato com este importante lado da religião. E também para se compreender a morte e a vida através das ancestralidades cultuadas nessas comunidades de Itaparica, como um reflexo da sobrevivência direta, cultural e religiosa dos iorubanos da Nigéria.

EGUNGUM 03

Os mortos da família devem ser honrados.
Entre os yoruba, os mortos manifestam-se a seus descendentes por intermédio de uma entidade chamada Egun. É o espírito dos mortos que retorna à terra debaixo de belos panos decorados com aplicações de tecido recortado, bordados e ornamentados com búzios, espelhos e miçangas.
Sociedades estritamente reservadas aos homens constituíram-se em torno dos Egun. São esses homens que invocam os mortos, os chamam e cuidam deles na terra.
O Egun serve de intermediário aos espíritos do além. Ele aparece a certas famílias alguns dias após a morte de um de seus membros ou durante as cerimônias realizadas para honrar a memória desses mortos. Vêm também trazer a bênção dos ancestrais aos casamentos de seus descendentes. Por ocasião de suas aparições fazem-lhe oferendas de comida e de dinheiro.
O Egun fala com voz rouca e profunda. Dança de bom grado ao som dos tambores bata, de preferência ou, na sua falta, ao som dos tambores obgon. O contato de sua roupa pode ser fatal aos vivos. Assim sendo, os mariwo, membros da sociedade Egun, os acompanham sempre munidos de compridas varas (isan), para afastar os imprudentes.

O vento provocado por suas roupas, quando ele dança, girando é, ao contrário, benéfico. Egun não significa, de modo algum, esqueleto, como afirmam certos autores. A pronúncia desse termo (Egun) é diferente.
OPs Egun manifestam-se no Brasil apenas entre os descendentes dos Yoruba, que permaneceram muito fiéis às tradições africanas e que ainda sabem tratá-lo e invocá-lo de acordo com as formas apropriadas. O Egun é invocado, chamado, batendo-se no chão três vezes com uma vara (izan).
Para os espíritos dos antigos, é necessário estabelecer a distinção entre a alma e a cabeça. A alma (emi, okan) é representada pela sombra (ojiji) das pessoas. Diz-se que existem três espécies de sombra: de manhãzinha, as pessoas têm duas sombras, uma à esquerda\ e uma à direita; ao meio dia, ela se torna uma só; após as seis horas da tarde, elas são em numero de três. Essa sombra é enterrada com o morto e, ao cabo de três dias, torna-se areia no fundo do túmulo. No nono dia, a alma (emi) deixa o túmulo com essa areia para tornar-se a sobra de um recém nascido. A cada dia acorrem, em princípio, duzentos enterros e duzentos nascimentos. A alma pode ir para qualquer família. Quando, debaixo de sua roupa, ele vem visitar seus filhos, dirigem-lhe a oriki (louvações) da família ou então ele mesmo os recita a seus descendentes.

Grandes festas são organizadas para comemorar sua vinda e freqüentemente, durante essas reuniões, o Egun realiza "milagres". Dissimula-se ao centro de uma praça, sob um grande pano, e sai dele tendo assumido diversas formas, para grande alegria das pessoas reunidas. Assim, transforma-se sucessivamente em camaleão (agemo), crocodilo (oni), píton (ere), velho (sambala), mulher jovem (awele), etc.
Entre os Yoruba existe outra entidade, Oro, que tem o poder de comunicar-se com os mortos. Oro manifesta-se por meio de queixas estridentes, urros e gritos inarticulados. Quando se faz ouvir, de dia ou de noite, as mulheres e os não iniciados devem trancar-se nas casas, fechando todas as portas e janelas. Unicamente os membros da sociedade Oro podem sair e ir sauda-lo.

coloquei no topico uma espanaçao sobre o mito egumgum e alguma coisa sobre yamim ,assim que possivel completarei os dados sobre yamim osoronga,espero que com estes topicos esclareça muitas duvidas sobre egumgum e ajude de alguma forma a esclarecer alguns tabus ou mitos,um grande abraços aos amigos,mejito cigano

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcadores

Follow by Email

Recent Posts

Postagens populares

Minha lista de blogs